Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Filosofia - Primeiros Contatos

Uma abordagem do estudo filosófico

Já se é de conhecimento humano que o ensino da filosofia é algo atemporal, ou seja, que mesmo com o passar do tempo mantém-se vivo não só nas salas de aula pelo mundo, mas também no nosso cotidiano, pois a filosofia nada mais é que um estudo sobre nosso cotidiano. Dessa forma, as questões que ficam em pauta mostram-se bem mais extensas do que pensamos, pois, com efeito, esses estudos disponibilizam um entendimento sobre a dúvida uma vez que também sobre suas certezas, gerando por decorrência uma infinidade de estudos relacionados, dentre os quais se destacam a Antropologia e a Política.
A história da filosofia é tão antiga, que não se pode dizer ao certo onde e quando surgiu, mas em suma esse ensino nos é mais comum entender que sua introdução tenha sido na Grécia Antiga, num surgimento talvez espontâneo, já que naturalmente convivemos com a noção de dúvida e curiosidade diariamente, e a filosofia nada mais é que um estudo sobre esse desconhecido procurado. Nesse contexto, à primeira vista, passamos a entender a filosofia não como uma ciência, mas como uma natureza comum ao ser humano, pois se gera o pensamento de espanto e, por conseguinte, uma reflexão sobre o espanto e sobre o que não é e o que pode ser espanto. Exemplo disso, é simplesmente quando um amigo nos faz algum mal, até então a pessoa é considerada um companheiro de vida, porém após o ato de alerta (espanto) passamos nós a nos perguntar sobre a ética, sobre a moral, e também sobre as questões que circulam ao redor do sentimento de amizade e confiança. Portanto, a noção filosófica está tão presente no nosso cotidiano quanto imaginamos. (Abre-se um parêntese para citar que não estamos tratando ainda da filosofia acadêmica, essa por ser mais sistemática possui um grau de dificuldade de compreensão mais apurado e exige um aprofundamento maior.)

A filosofia prepara o homem para a sociedade a medida em que seu conhecimento vai se moldando, lhe ofertando visões ampliadas de situações, pensamentos mais apurados, e opiniões bastante críticas em relação a determinados assuntos. Com efeito, podemos dizer que a filosofia não define futuro, e sim, prepara o ser para tal, pois de fato a mesma é um tanto árdua em seu conhecer, exigindo assim uma dedicação maciça do estudioso e claro, uma mente aberta para o que se verá.

Destrinchando o saber filosófico

A partir do primeiro contato com a filosofia nos vemos completamente entusiasmados com esse novo método, e por que não dizer um novo motivo para aprender? Sendo assim esse contato primeiro é o estopim daquilo que virá a ser com o tempo a árvore do conhecimento, que dará frutos, frutos que alimentarão a fome de aprendizagem dos jovens que serão apenas os calouros desse sistema complexo que chamamos de vida.
A temática filosófica, ao primeiro olhar, nos remete ao tempo antigo, ao tempo em que as reflexões eram centralizadas na sociedade e tais ações eram por muitos cultuadas e prolongadas, por isso não se espante quando conhecer a filosofia e sentir-se deslocado, apenas siga em frente com os estudos e cada vez com uma exploração mais aguçada.
Seguindo essa linha, o saber filosófico reside na procura, o conhecimento não vem até o aprendiz, o aprendiz vai até ele. A partir dessa procura, um novo leque de saberes e conteúdos vão sendo apresentados e assim, com o interesse apurado, tais conhecimentos vão se desenvolvendo com os exercícios. Então, tocamos em fator chave para esse aprendizado – o exercício, a partir do exercício o conhecimento adquirido pode ser ainda mais explorado e por sua vez usado na prática em sociedade. Algumas formas de exercitar o conhecimento são rodas de conversa, escritos autorais sobre as mais diversas temáticas, e sem dúvida, a leitura, essa última é de fato a maior fonte de aprendizagem.

Parece-nos instigante o fator chave para o estudo filosófico, uma vez que a leitura é a maior contribuinte para o conhecimento, nesse caso devemos nos infiltrar no universo da filosofia, para tal a anteriormente citada nos proporciona o deleite do aprender, o apreciar de boas palavras, nas quais delas vamos extrair a mais pura sabedoria, a mais pura filosofia.
Diante desse cenário de aprendizado e discussões, os diálogos são os precursores da filosofia, é através dele que ela se desenvolve nas sociedades, ou seja, com isso concluímos que a filosofia numa maneira geral é algo coletivo, algo que deve ser compartilhado, exemplo disso é a filosofia da Grécia antiga empregada para um melhor conviver da sociedade ateniense através de interpretes como Platão e Sócrates.


Assim dou esse nosso agradável contato encerrado, vos dizendo que nada há de tão importante na vida quanto o conhecimento, ser é conhecer, e conhecer é viver a vida ás alturas, com o saber apurado e assim a vida não será totalmente esse marasmo gélido que vivemos.
Leonardo Freitas
Enviado por Leonardo Freitas em 16/08/2019
Código do texto: T6721983
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Leonardo Freitas
Palmeira dos Índios - Alagoas - Brasil
5 textos (103 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/09/19 14:54)
Leonardo Freitas