Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Qual foi a razão política de Nietzsche matar deus.

Nietzsche de fato desejou matar deus, e,  conseguiu matar no Ocidente, entretanto, Jesus ressuscitou  no terceiro mundo.

Particularmente, no continente latino americano, o novo mundo resultado  de colonizações latinas.

Nietzsche não era naturalmente Anticristo, todavia entendeu que era fundamental a destruição do cristianismo.

Pelo fato  a fé tornou-se  o fundamento do senso comum para a dominação política por parte da elite econômica europeia.

Naturalmente que existem outros assassinos de deus, entre eles: Marx, Freud e Darwin.

Para Marx e Nietzsche se a religião não fosse destruída não haveria transformação social na Europa.

Após o fascismo e o nazismo na Europa, iniciou  um movimento cultural através da educação nas escolas, ensinando  Nietzsche, Freud, Marx e Darwin.

Praticamente a Europa protestante ficou ateia, do mesmo modo, França, Bélgica, entre outros países.

 Ao destruir o  cristianismo aconteceu o fenômeno da politização cultural, eliminando as  ideologias prejudiciais ao desenvolvimento econômico social.

Com efeito, foram superadas as ideologias,  o marxismo ortodoxo, o liberalismo econômico puro, sem possibilitar o crescimento da  ideologia do neoliberalismo.

Foi estabelecido o pensamento político fundamentado no  social liberalismo,  epistemologizado pelo materialismo histórico, entretanto, sem ortodoxia do marxismo.

Desenvolvimento econômico com a distribuição da renda, todos os países do mundo que seguiram tal direção eliminaram a pobreza, Canada, Austrália, Japão,  Coreia do Sul e por último Portugal.

Entretanto, o cristianismo renasceu no terceiro mundo, transformando-se  em ideologia do neoliberalismo,  força política do reacionarismo brasileiro.

 A burguesia financeira brasileira, tem o poder em mãos,  sustentada sobretudo,  politicamente por evangelhos pentecostais e carismáticos católicos,

Sendo que no Brasil a fé é um elemento da anti transformação social, 60 milhões dos eleitores, são pentecostais sendo que 90% dos pentecostais defendem o neoliberalismo.

Portanto somados aos mais de 25% milhões de  carismáticos que são os pentecostais da Igreja Católica,   têm a mesma ideologia política dos pentecostais evangélicos,  os defensores do direitismo neoliberal.

O Brasil têm 15 milhões de ateus, nas última eleições dos 147 milhões de eleitores, 102 milhões votaram, sendo que mais  57 milhões  no candidato de extrema direita, contrário a qualquer transformação social.

Para Nietzsche que até gostava de Jesus Cristo, sendo que Nietzsche era de uma família de pastores, entendeu que  o cristianismo não deixava a civilização progredir.

Razão pela qual escreveu  O  Anticristo,  com objetivo de destruir o cristianismo objetivando salvar a civilização.

Com efeito, as civilizações que evoluíram no mundo, tiveram que destruir a fé, estabelecendo  o ateísmo fundamentado no pensamento de Nietzsche.

Em nenhum país do mundo, em que a fé cristã prevaleceu, existe igualdade social.

Desse modo, em consonância com pensamento de Nietzsche entre outros grandes filósofos, o ateísmo precede todas as transformações sociais.

O Brasil hoje têm 60 milhões eleitores pentecostais, em 2030 terá mais de 75 milhões de pentecostais aliados a direita.

Sendo assim não existe  possibilidade de transformação social  no Brasil, pois o caminho terá que ser através da democracia.

O Brasil só mudará politicamente,  quando a  maioria da população for ateia.


Edjar Dias de Vasconcelos.



 
Edjar Dias de Vasconcelos
Enviado por Edjar Dias de Vasconcelos em 21/06/2019
Reeditado em 22/06/2019
Código do texto: T6678112
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edjar Dias de Vasconcelos
São Paulo - São Paulo - Brasil
2949 textos (487095 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/10/19 19:36)
Edjar Dias de Vasconcelos