Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ponto de Vista sobre... DEVOÇÃO PROIBIDA!

Olá Peregrino,

Estamos mais uma vez frente-a-frente, dessa feita, para falar sobre tua DEVOÇÃO PROIBIDA.
Li tudo, várias vezes, buscando atalhos para te falar sem recorrer a outros poetas. Não consegui. Tens o DOM de me obrigar recordar leituras outras, de Tempos Antigos.
Tua DEVOÇÃO PROIBIDA... me fez lembrar o maravilhoso poema de Gibran Khalil Gibran - A ALMA.
Quando te encantas com a Linda que é luz e flor que despertou o teu amor, te fazendo sonhar, me pareces aquele ser criado pelo Deus dos deuses... no qual Ele "depositou a vida, que é o reflexo da morte." Isso fica claro quando dizes: "... luz de seu olhar uma emoção, que fez palpitar meu coração e assim eu a amei! (...) flor cujo perfume me atraiu, minh'alma inquieta seduziu, e por isso eu sonhei!" Meu coração bateu descompassado, por imaginar a dor que irias infligir a ti e a outrem.
Continuei a leitura e algo assim, como uma luz no final do túnel, me avisa que não há o que temer... é que a Alma, que o Deus dos deuses separou de si mesmo, dando-lhe "a suavidade da brisa matinal e o perfume das flores do campo e a doçura do luar" já aprendeu muito, nessa peregrinação pelo Vale de Lágrimas e Dores e está desperta... aquele "instinto que lhe” revela "os caminhos da verdade (...), que vê o que não se vê" lhe alerta sobre o perigo desse vestido de "paixão que os anjos teceram com as ondulações do arco-íris" posto que, a paixão lhe põe diante dessa inquietude revestida de sonhos que acelerou as batidas do teu coração, despertando sentimentos sobre os quais diz Gibran Khalil Gibran... "deslizam com as sombras e caminham com os fantasmas"... e então, uma clareza branda e resignada toma o controle das suas decisões, erradicando "as trevas da dúvida, que são as sombras da luz", quando consciente e tranquilo afirmas "Loucuras... jamais eu faria pra saber, se alguém quisesse me dizer que esse pecado é sonhar!"
Peregrino, não és mais aquele ser criado a partir do "fogo da forja do ódio, e ventos do deserto da ignorância, e areia do mar do egoísmo, e terra pisada pelos pés dos séculos" no qual "o Deus dos deuses depositou a vida, que é o reflexo da morte", por que a partir da conscientização, sabes que "Loucuras... desfariam o bem que há em mim, e destruiria tudo enfim pra do sonho nada desfrutar!"
Esse saber é o Tesouro da Alma que habita em ti... por que, obedecendo as Ordens Divinas, quanto a beber da taça da alegria "Só poderás beber desta taça se esqueceres o passado e não te preocupares com o futuro"... e essa Alma que está em ti sabe da taça da tristeza, por experiência na carne, nos ossos, no paladar... "Bebe dela, e compreenderás a essência da alegria da vida", é teu esse momento, estás entendendo, através do gosto amargo da tristeza, o quanto a tua vida conhece o sentido da verdadeira felicidade!
Talvez, foi nesse instante que "... sorriu o Deus dos deuses, e chorou, e sentiu um amor incomensurável e infinito e uniu o homem e a alma".
Após finalizar a leitura de DEVOÇÃO PROIBIDA, uma emoção desconhecida me invadiu... uma palavra borbulhou na Minha Mente... com insistência - UNICIDADE!
Creio que estou meio zonza. Sensação de passeio na Enterprise.
Foi assim que entendi tua DEVOÇÃO PROIBIDA, um girar de emoções que me fizeram cair de uma altura considerável!
Entretanto necessito te dizer: se és capaz de beber da taça da tristeza, até a última gota... a taça da felicidade te será dada, no momento propício, tem FÉ, e verás... já o disse o MESTRE dos Mestres!
Até mais ver, Amigo.
Com afeto e admiração.
Adda.
Adda nari Sussuarana
Enviado por Adda nari Sussuarana em 12/01/2017
Reeditado em 12/01/2017
Código do texto: T5879407
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Adda nari Sussuarana
Maceió - Alagoas - Brasil, 64 anos
158 textos (2314 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/03/17 15:30)
Adda nari Sussuarana