Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"RETALHOS D'ALMA & ESTOU EM CHAMAS" CRUELDADE CONTRA OS POBRES ANALFABETOS DESPROTEGIDOS DAS MATAS DE BELO MONTE por GÉSNER LAS CASAS =

“BELO MONTE E RIO XINGU EM ANÁPOLIS”                              <-"AO LONGO DOS MILHARES DE ANOS O SER HUMANO, APENAS O SER HUMANO, VEM DESTRUINDO SEU PRÓPRIO HABITAT COM A DEGRADAÇÃO SISTEMÁTICA DO MEIO AMBIENTE" É COMO SE ALGUÉM INICIASSE A DEPREDAÇÃO DA NAVE QUE A TRANSPORTA PELO ESPAÇO SIDERAL EM BUSCA DAS FRONTEIRAS DO INFINITO CELESTIAL. E COMO SE NÃO BASTASSE, REALIZA TUDO O QUE FAZ GANANCIOSAMENTE, AINDA PRATICA ATOS DE IMPROBIDADE PERVERSA CONTRA OS ANIMAIS, PLANTAS, TERRAS, ÁGUAS E ATÉ CONTRA O SEU PRÓPRIO SEMELHANTE CONTRARIANDO AS DETERMINAÇÕES DO ETERNO CRIADOR DE TUDO O QUE HÁ. NO ENTANTO, DEUS EM SUA INFINITA BONDADE, NOS RESERVA UM LUGAR COMO ALTERNATIVA DE CONTINUIDADE DE VIDA MATERIAL QUE POSSIBILITARÁ A EVOLUÇÃO MATERIAL, ESPIRITUAL E MENTAL.                                              "NÓS SOMOS PARTE INTEGRANTE DA HUMANIDADE" BARRAGEM DA HIDRELÉTRICA DE BELO MONTE NO PARÁ, NO ENTORNO DO RIO XINGU, NO PARÁ-BRASIL: O RIO XINGU É UM CURSO DE ÁGUA DO BRASIL COM APROXIMADAMENTE 1979 KM DE EXTENSÃO, QUE COMEÇA EM MATO GROSSO E É AFLUENTE PELA MARGEM DIREITA DO RIO AMAZONAS NO ESTADO DO PARÁ. INAUGURAÇÃO OFICIAL COM A PRESENÇA DA ENTÃO PRESIDENTE DILMA VANA ROUSSEFT, FOI EM 5 DE MAIO DE 2016. A PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF INAUGUROU, NESTA QUINTA-FEIRA (5), A USINA HIDRELÉTRICA DE BELO MONTE, LOCALIZADA NO MUNICÍPIO DE ALTAMIRA, SUDOESTE DO PARÁ. CONSTRUÍDA NO RIO XINGU, A USINA É A MAIOR HIDRELÉTRICA 100% NACIONAL E A TERCEIRA MAIOR DO MUNDO. COM CAPACIDADE INSTALADA DE 11.233,1 MEGAWATTS-MW. ISSO SIGNIFICA CARGA SUFICIENTE PARA ATENDER 60 MILHÕES DE PESSOAS EM 17 ESTADOS, O QUE REPRESENTA CERCA DE 40% DO CONSUMO RESIDENCIAL DE TODO O PAÍS. DUAS TURBINAS JÁ COMEÇARAM A GERAR ENERGIA COMERCIALMENTE DESDE ABRIL, UMA NA CASA DE FORÇA PRINCIPAL, NO SÍTIO BELO MONTE, E A OUTRA NA CASA DE FORÇA COMPLEMENTAR, NO SÍTIO PIMENTAL. JUNTAS, ADICIONAM 649,9 MW AO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL-SIN, OPERAÇÃO TAMBÉM AUTORIZADA PELA AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA-ANEEL. A USINA DE BELO MONTE FOI LEILOADA, EM 2010, POR R$ 25,8 BILHÕES PARA A EMPRESA NORTE ENERGIA S.A., RESPONSÁVEL PELA CONSTRUÇÃO E OPERAÇÃO DA HIDRELÉTRICA. SEGUNDO INFORMAÇÕES DA EMPRESA NORTE ENERGIA S. A., AS OBRAS CIVIS DO EMPREENDIMENTO ESTÃO PRATICAMENTE CONCLUÍDAS E A PREVISÃO É QUE A CADA DOIS MESES, EM MÉDIA, SEJAM ATIVADOS UMA NOVA TURBINA ATÉ O PLENO FUNCIONAMENTO DA HIDRELÉTRICA, EM 2019. A CONSTRUÇÃO DE BELO MONTE ATENDE AOS INTERESSES DO GOVERNO BRASILEIRO DE PRODUZIR ENERGIA LIMPA, RENOVÁVEL E SUSTENTÁVEL PARA ASSEGURAR O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL DO PAÍS. OS PRIMEIROS ESTUDOS COMEÇARAM NA DÉCADA DE 1970 E, DESDE ENTÃO, O PROJETO ORIGINAL SOFREU VÁRIAS MODIFICAÇÕES PARA QUE FOSSEM REDUZIDOS OS IMPACTOS AMBIENTAIS DA USINA. A CONSTRUÇÃO DA USINA HIDRELÉTRICA BELO MONTE, NO RIO XINGU NO PARÁ, CRIA ATUALMENTE O MAIOR ÊXODO MIGRATÓRIO DOS ÚLTIMOS ANOS. SÃO MILHARES DE PESSOAS QUE RUMAM PARA ALTAMIRA, CIDADE LOCALIZADA A 800 QUILÔMETROS AO SUL DE BELÉM. SÓ DE OPERÁRIOS A PREVISÃO É QUE A OBRA ATINJA O AUGE NESTE ANO, OU 28 MIL TRABALHADORES, CINCO MIL ALÉM DA PREVISÃO ORIGINAL. ESSE EXÉRCITO DE TRABALHADORES É DISTRIBUÍDO POR QUATRO GRANDES CANTEIROS DE OBRAS, PIMENTAL, ONDE SERÁ CONSTRUÍDA A BARRAGEM PRINCIPAL E UMA CASA DE FORÇA AUXILIAR COM 233,1 MW, CANAIS, ONDE ESTÃO OS HOMENS QUE CORTARÃO A SELVA PARA A CONSTRUÇÃO DE UM CANAL QUE DRENARÁ AS ÁGUAS DO XINGU PARA DENTRO DA VOLTA GRANDE, NOS DIQUES, OU PAREDE QUE IRÁ SEGURAR A ÁGUA DO LAGO QUE SE FORMARÁ NA VOLTA GRANDE, E, FINALMENTE, BELO MONTE, ÁREA ONDE SERÁ CONSTRUÍDA A CASA DE FORÇA PRINCIPAL ONDE ESTARÃO OS 11.000 MW EM TURBINAS. ALÉM DAS MUDANÇAS GEOGRÁFICAS E A NOVA PERSPECTIVA PARA A EXPLORAÇÃO ECONÔMICA DE RECURSOS NATURAIS EM LARGA ESCALA NESSA REGIÃO AMAZÔNICA, BELO MONTE REPRESENTA A MUDANÇA DEFINITIVA PARA UMA REGIÃO QUE CONVIVE AINDA HOJE SOB CARÊNCIAS DE INFRAESTRUTURA BÁSICA E UM AMBIENTE DE VIOLÊNCIA, GERADO PELA OCUPAÇÃO IRREGULAR DO TERRITÓRIO, A GRILAGEM DE TERRAS E A EXPLORAÇÃO ILEGAL DA MADEIRA. A EXPECTATIVA É QUE BELO MONTE ALTERE PARA SEMPRE A VIDA DE ALTAMIRA E DE TODAS AS CIDADES DA REGIÃO, COMO VITÓRIA DO XINGU, SENADOR JOSÉ PORFÍRIO, ANAPU, ENTRE OUTROS MUNICÍPIOS. A PREVISÃO É QUE 20 MIL FAMÍLIAS SEJAM RETIRADAS DE SUAS PROPRIEDADES E REALOCADAS EM ALGUM PONTO DA REGIÃO DANDO ESPAÇO PARA BELO MONTE. A DEMORA EM ESSA SOLUÇÃO TEM CRIADO INCERTEZAS PARA CENTENAS DE FAMÍLIAS QUE NÃO SABEM O QUE PODE OCORRER NO FUTURO DE UMA REGIÃO COM GRANDE FLUXO MIGRATÓRIO. EM ALTAMIRA, CIDADE POLO REGIONAL, A POPULAÇÃO DEVERÁ DOBRAR NOS ANOS DA CONSTRUÇÃO, DE 100 MIL PARA 200 MIL HABITANTES. PARTE DESSA GENTE CHEGARÁ PARA TENTAR APROVEITAR AS OPORTUNIDADES ECONÔMICAS QUE O PROJETO, CUJO CUSTO DEVERÁ ULTRAPASSAR R$ 30 BILHÕES, DEVERÁ GERAR. HISTÓRIA DO PROJETO: IDEALIZADO AINDA NO GOVERNO MILITAR, EM 1975, O PROJETO DO COMPLEXO KARARAÔ, O PRIMEIRO NOME DE BELO MONTE, TINHA DIMENSÕES AINDA MAIS SUPERLATIVAS EM RELAÇÃO O ATUAL. NA OCASIÃO, A DITADURA MILITAR IMAGINOU UMA OBRA COM SEIS BARRAGENS ENTRE OS RIOS XINGU E IRIRI, CONFIGURAÇÃO QUE NÃO POUPAVA SEQUER O PARQUE NACIONAL DO XINGU. O PARQUE FOI CRIADO PELO EFÊMERO GOVERNO DE JÂNIO DA SILVA QUADROS, E REPRESENTOU UMA CONQUISTA DOS IRMÃOS VILLAS BOAS, RESULTADO CONCRETO DA CHAMADA EXPEDIÇÃO RONCADOR, UMA MISSÃO QUE TINHA O PROPÓSITO DE INTERIORIZAÇÃO DO BRASIL E QUE FOI CRIADA EM 1943 PELO GOVERNO DE GETÚLIO VARGAS. O PROPÓSITO DE TOMAR UMA PARTE DO PARQUE NACIONAL DO XINGU, ONDE VIVEM COMUNIDADES INDÍGENAS, ENTRE OS QUAIS O LÍDER INDÍGENA RAONI, UM DOS MAIORES COMBATENTES DO PROJETO BELO MONTE, CRIOU UM MOVIMENTO CONTRÁRIO AO APROVEITAMENTO HIDRELÉTRICO DO CAUDALOSO RIO, UM DOS PRINCIPAIS AFLUENTES DO RIO AMAZONAS. O PROJETO DOS MILITARES PREVIA A CONSTRUÇÃO DE UM COMPLEXO HIDRELÉTRICO COM CAPACIDADE INSTALADA DE 20.000 MW, MAIOR DO QUE A USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU, E O ALAGAMENTO DE UM TERRITÓRIO DE 18.000 QUILÔMETROS QUADRADOS, UMA ÁREA 12 VEZES MAIOR DO QUE A CIDADE DE SÃO PAULO. AS IMPLICAÇÕES SOCIOAMBIENTAIS DA OBRA, ASSOCIADA A GRANDE DIFICULDADE ECONÔMICA BRASILEIRA ENTRE AS DÉCADAS DE 1980 E 1990, TRANSFORMARAM A OBRA NUMA SOMBRA PARA OS POVOS DA REGIÃO, MAS QUE, ATÉ ENTÃO, JAMAIS HAVIA SE CONCRETIZADO EFETIVAMENTE. SOMENTE DEPOIS DO RACIONAMENTO DE ENERGIA QUE O BRASIL FOI OBRIGADO A ADOTAR EM 2001, O PROJETO BELO MONTE RESSURGIU COMO UMA NECESSIDADE DO PAÍS. NÃO SEM REVISÕES. O BRASIL PÓS-RIO92 E PÓS-LEI DE CRIMES AMBIENTAIS EM 1998, ADOTOU CRITÉRIO MAIS POSTURA MAIS RESTRITOS EM RELAÇÃO AOS GRANDES PROJETOS DE INFRAESTRUTURA QUE HAVIAM SIDO CONSTRUÍDOS NO PAÍS OUTRORA, COMO A HIDRELÉTRICA DE ITAIPU, DE BALBINA, DE TUCURUÍ, OU MESMO A LONGA E POLÊMICA RODOVIA TRANSAMAZÔNICA. A NECESSIDADE DE EXPANSÃO DA GERAÇÃO HIDRELÉTRICA FEZ A UNIÃO, A PARTIR DO GOVERNO LULA, CONSIDERAR A HIPÓTESE DE REDUZIR O PROJETO DE BELO MONTE. FOI A CONCESSÃO QUE O GOVERNO ACEITOU DAR EM TROCA DO AVANÇO DO SETOR ELÉTRICO SOBRE OS IMENSOS RIOS EM TODA A REGIÃO AMAZÔNICA. É NOS LARGOS RIOS AMAZÔNICOS A ÚLTIMA GRANDE RESERVA BRASILEIRA PARA PRODUÇÃO DE ENERGIA COM O USO DA FORÇA DA ÁGUA. DE TODO O POTENCIAL HIDRELÉTRICA AINDA EXISTENTE NO PAÍS, CERCA DE 70% ESTÁ LÁ. A PRIMEIRA PROVIDÊNCIA COM BELO MONTE FOI REDIMENSIONÁ-LO. DEPOIS DE INÚMERAS DISCUSSÕES, O GOVERNO FEDERAL CHEGOU A UMA VERSÃO, EM 2009, QUE PREVIA A CONSTRUÇÃO DE APENAS DE UMA USINA: BELO MONTE. O CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA ENERGÉTICA, A INSTÂNCIA MÁXIMA DA AUTORIDADE DO SETOR ELÉTRICO BRASILEIRO, EMITIU RESOLUÇÃO DIZENDO QUE APENAS UMA USINA NO RIO XINGU SERÁ CONSTRUÍDA. O GOVERNO AFIRMA QUE ESSE É O MAIOR COMPROMISSO COM OS POVOS AMAZÔNICOS E A PROVA QUE O XINGU ABRIGARÁ APENAS UMA USINA. OS CRÍTICOS AFIRMAM QUE A CRISE ENERGÉTICA PODE LEVAR QUALQUER GOVERNO NO FUTURO A DERRUBAR ESSA RESOLUÇÃO E ABRIR ESPAÇO PARA OUTRAS BARRAGENS RIO ACIMA. POLÊMICA À PARTE, O PROJETO ÚNICO FOI APRESENTADO EM QUATRO AUDIÊNCIAS PÚBLICAS REALIZADAS PELO IBAMA NAQUELE ANO DE 2009, ENTRE AS QUAIS A AUDIÊNCIA REALIZADA EM ALTAMIRA, A MAIOR JÁ ORGANIZADA PARA A DISCUSSÃO SOCIOAMBIENTAL DE UM EMPREENDIMENTO NO BRASIL. O PROJETO PREVÊ A CONSTRUÇÃO DE UMA USINA COM CAPACIDADE INSTALADA TOTAL DE 11.233,1 MW E O ALAGAMENTO DE UMA ÁREA DE POUCO MAIOR DE 500 QUILÔMETROS QUADRADOS. O PLANO DE ALAGAR TERRAS INDÍGENAS FOI ABANDONADO, MAS PARA ISSO, A OBRA PROVOCARÁ UMA PROFUNDA MUDANÇA NA GEÓGRAFA DA REGIÃO DA VOLTA GRANDE DO XINGU. UMA BARRAGEM ESTÁ SENDO ERGUIDA NO LEITO DO RIO, NA REGIÃO DA ILHA PIMENTAL. ESSA PAREDE PERMITIRÁ QUE UM CANAL SEJA CONSTRUÍDO A MONTANTE E DRENE GRANDES VOLUMES DE ÁGUA PARA A VOLTA GRANDE, ONDE SERÁ CONSTRUÍDO UM IMENSO LAGO COM CERCA DE 60 QUILÔMETROS DE EXTENSÃO. ANTES DE A ÁGUA SER DEVOLVIDA AO XINGU, ELA DEVERÁ IMPULSIONAR AS TURBINAS DA CASA DE FORÇA PRINCIPAL, EM BELO MONTE, ÀS MARGENS DA RODOVIA TRANSAMAZÔNICA. É LÁ, ÀS MARGENS DA TRANSAMAZÔNICA, QUE AS ÁGUAS DESVIADAS DO XINGU VOLTAM AO LEITO ORIGINAL DO RIO. ESSE ATALHO EM CONSTRUÇÃO NA REGIÃO DEVE REDUZIR DRASTICAMENTE O VOLUME DE ÁGUA QUE CORRE NO LEITO ROCHOSO E EXUBERANTE DA VOLTA GRANDE. COM ISSO, BOA PARTE DO RIO NA REGIÃO DEIXARÁ DE SER NAVEGÁVEL, O QUE DEVE COMPROMETER A MOBILIDADE DE RIBEIRINHOS E DE INDÍGENAS QUE MORAM NA REGIÃO E DEPENDEM DO TRANSPORTE EM PEQUENAS EMBARCAÇÕES PARA ALCANÇAR A CIDADE DE ALTAMIRA. A EXPANSÃO ECONÔMICA DO BRASIL DEPENDE DA ENERGIA DO RIO XINGU, MAS O DESENVOLVIMENTO QUE APORTA NA REGIÃO, COMO REVELADAS NAS IMAGENS AQUI, TEM SEU PREÇO. A AMAZÔNIA VIVE UM NOVO CICLO EM SUA HISTÓRIA, TALVEZ UM CICLO QUE A MUDE PARA SEMPRE. POR MEIO DA INTERLIGAÇÃO DOS RESERVATÓRIOS POR UM CANAL, O CHAMADO MODELO DE USINA A FIO D’ÁGUA PERMITIU QUE BELO MONTE OCUPASSE UMA ÁREA 60% MENOR DO QUE A PREVISTA NO PROJETO ORIGINAL. A MUDANÇA GARANTIU QUE NENHUMA ALDEIA INDÍGENA PRÓXIMA AO EMPREENDIMENTO FOSSE INUNDADA E A HIDROLOGIA DO RIO XINGU, PRESERVADA. A PIRACEMA TAMBÉM NÃO COMPROMETIDA, GRAÇAS A COLOCAÇÃO DE ESCADAS DE PEIXES QUE PRESERVAM O EQUILÍBRIO DA FAUNA AQUÁTICA DO RIO XINGU. RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL: CERCA DE 14% DO TOTAL DO ORÇAMENTO DE BELO MONTE, CERCA DE R$ 4 BILHÕES, FORAM INVESTIDOS EM MELHORIAS EM 12 MUNICÍPIOS DA ÁREA DE INFLUÊNCIA DA USINA. ENTRE ESSAS AÇÕES, ESTÃO A INSTALAÇÃO DA REDE DE SANEAMENTO BÁSICO DE ALTAMIRA, CONSTRUÇÃO DE ESCOLAS E UNIDADES DE SAÚDE, MELHORA DA QUALIDADE DA ÁGUA E DOS IGARAPÉS DA CIDADE E NA TRANSFERÊNCIA DE MAIS DE 30 MIL PESSOAS DESSAS ÁREAS DE RISCO PARA CINCO NOVOS BAIRROS CONSTRUÍDOS PELA NORTE ENERGIA. PARA PRESERVAR A FLORESTA ÀS MARGENS DO RIO XINGU, A EMPRESA COMPROU 26 MIL HECTARES EM UMA FAIXA CONTÍNUA, ONDE A VEGETAÇÃO ESTÁ SENDO ENRIQUECIDA COM ESPÉCIES NATIVAS. COMO COMPENSAÇÃO AMBIENTAL PELO EMPREENDIMENTO, FORAM REPASSADOS R$ 135 MILHÕES AO “INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE-ICMBIO-“, PARA CRIAR OU REGULARIZAR UNIDADES DE CONSERVAÇÃO AMBIENTAL. VALORIZAÇÃO DOS POVOS INDÍGENAS: ALÉM DE GARANTIR QUE NENHUMA COMUNIDADE INDÍGENA SEJA REALOCADA, A USINA É O PRIMEIRO EMPREENDIMENTO HIDRELÉTRICO COM AÇÕES VOLTADAS EM BENEFÍCIO DAS ALDEIAS DO ENTORNO DA OBRA. COM ACOMPANHAMENTO DA FUNDAÇÃO NACIONAL DO ÍNDIO, FUNAI, PROJETOS SOCIAIS VÊM GARANTINDO A SEGURANÇA TERRITORIAL, ALIMENTAR E AMBIENTAL AOS POVOS TRADICIONAIS DO MÉDIO XINGU. FORAM MAIS DE R$ 260 MILHÕES EM INVESTIMENTOS DE 2010, INÍCIO DO PROJETO, A 2016, COM AÇÕES QUE BENEFICIAM 3,5 MIL INDÍGENAS DE 9 ETNIAS, EM 11 TERRAS INDÍGENAS DO MÉDIO XINGU. GERAÇÃO DE EMPREGOS: A CONSTRUÇÃO DA USINA GEROU, NO PICO DAS OBRAS, CERCA DE 20 MIL EMPREGOS DIRETOS E 40 MIL EMPREGOS INDIRETOS NA REGIÃO. O EFEITO INDIRETO SOBRE A ECONOMIA TAMBÉM FOI SIGNIFICATIVO, COM O AUMENTO NA DEMANDA POR TRABALHOS RELACIONADOS, SERVIÇOS E INSUMOS, O QUE DINAMIZOU A ESTRUTURA PRODUTIVA DAS COMUNIDADES PRÓXIMAS À HIDROELÉTRICA. CAPACIDADE DE GERAÇÃO: 11.233,1 MW INSTALADOS, MÉDIOS 4.500 MW. RESERVATÓRIO DE BELO MONTE COM ÁREA ALAGADA DE 516 KM²; INÍCIO DE CONSTRUÇÃO 23 DE JUNHO DE 2011. TÉRMINO DA CONSTRUÇÃO PREVISTO PARA 2019. CUSTO ESTIMADO DE R$ 26 BILHÕES. A USINA DE BELO MONTE ESTÁ SENDO CONSTRUÍDA NA BACIA DO RIO XINGU, PRÓXIMO AO MUNICÍPIO DE ALTAMIRA, NO SUDOESTE DO ESTADO PARÁ. SUA POTÊNCIA INSTALADA SERÁ DE 11 233 MEGAWATT. MAS, POR OPERAR COM RESERVATÓRIO MUITO REDUZIDO, DEVERÁ PRODUZIR EFETIVAMENTE CERCA DE 4 500 MW OU CERCA DE 39,5 TWH POR ANO, EM MÉDIA AO LONGO DO ANO EM CURSO, O QUE REPRESENTA APROXIMADAMENTE 10% DO CONSUMO NACIONAL QUE É DE 388 TWH EM 2009. EM POTÊNCIA INSTALADA, A USINA DE BELO MONTE SERÁ A TERCEIRA MAIOR HIDRELÉTRICA DO MUNDO, ATRÁS APENAS DA CHINESA TRÊS GARGANTAS COM POTÊNCIA DE 20 300 MW, E DA BRASILEIRO-PARAGUAIA ITAIPU, COM14 000 MW DE POTÊNCIA. SERÁ A MAIOR USINA HIDRELÉTRICA INTEIRAMENTE BRASILEIRA. O LAGO DA USINA TERÁ UMA ÁREA DE 516 KM², 1/10 000 DA ÁREA DA AMAZÔNIA LEGAL, OU SEJA, 0,115 KM³ POR MW EFETIVO. SEU CUSTO FOI ESTIMADO PELA CONCESSIONÁRIA EM R$ 26 BILHÕES, OU SEJA, R$ 5,7 MILHÕES POR MW EFETIVO. O LEILÃO PARA CONSTRUÇÃO E OPERAÇÃO DA USINA FOI REALIZADO EM ABRIL DE 2010 E VENCIDO PELO CONSÓRCIO NORTE ENERGIA COM LANCE DE R$ 77,00 POR MWH. O CONTRATO DE CONCESSÃO FOI ASSINADO EM 26 DE AGOSTO DO MESMO ANO E O DE OBRAS CIVIS EM 18 DE FEVEREIRO DE 2011. O INÍCIO DE OPERAÇÃO DA USINA ESTÁ PREVISTO PARA 2015. DESDE SEU INÍCIO, O PROJETO DE BELO MONTE ENCONTROU FORTE OPOSIÇÃO DE AMBIENTALISTAS BRASILEIROS E INTERNACIONAIS, DE ALGUMAS COMUNIDADES INDÍGENAS LOCAIS E DE MEMBROS DA IGREJA CATÓLICA. ESSA OPOSIÇÃO LEVOU A SUCESSIVAS REDUÇÕES DO ESCOPO DO PROJETO, QUE ORIGINALMENTE PREVIA OUTRAS BARRAGENS RIO ACIMA E UMA ÁREA ALAGADA TOTAL MUITO MAIOR. EM 2008, O CNPE DECIDIU QUE BELO MONTE SERIA A ÚNICA USINA HIDRELÉTRICA DO RIO XINGU. O PROJETO PREVÊ A CONSTRUÇÃO DE UMA BARRAGEM PRINCIPAL NO RIO XINGU, LOCALIZADA A 40 KM ACIMA DA CIDADE DE ALTAMIRA, NO SÍTIO PIMENTAL, FORMANDO O RESERVATÓRIO DO XINGU. A PARTIR DESTE RESERVATÓRIO, PARTE DA ÁGUA SERIA DESVIADA POR UM CANAL DE DERIVAÇÃO DE 20 KM DE COMPRIMENTO E 200 M DE LARGURA PARA UM RESERVATÓRIO INTERMEDIÁRIO, LOCALIZADO A APROXIMADAMENTE 50 KM DE ALTAMIRA NA REGIÃO CERCADA PELA VOLTA GRANDE DO RIO XINGU. O PROJETO ORIGINALMENTE PREVIA DOIS CANAIS DE DERIVAÇÃO, MAS FOI ALTERADO EM 2009 PARA UM CANAL APENAS. ESTE RESERVATÓRIO SERIA CRIADO FECHANDO OS ESCOADOUROS DA REGIÃO POR 27 DIQUES MENORES. A ÁREA TOTAL DOS RESERVATÓRIOS É DE 516 KM², DIVIDIDA ENTRE OS MUNICÍPIOS DE VITÓRIA DO XINGU COM 248 KM², BRASIL NOVO COM 0,5 KM², E ALTAMIRA, DE 267 KM². A ÁREA A SER ALAGADA É APENAS PARTE DESSE TOTAL, POIS ESTE INCLUI A CALHA ATUAL DO RIO XINGU. O VERTEDOURO PRINCIPAL FICA NA BARRAGEM DO SÍTIO PIMENTAL, COM VINTE COMPORTAS DE 20 M × 22,3 M, COM VAZÃO MÁXIMA TOTAL DE 62 000 M³/S. NESSE LOCAL ESTÁ PREVISTA TAMBÉM UMA ESCADA PARA PEIXES PARA PERMITIR A PIRACEMA. O PROJETO ORIGINAL PREVIA UM VERTEDOURO COMPLEMENTAR NO SÍTIO BELO VISTA, ENTRE O RESERVATÓRIO INTERMEDIÁRIO E O XINGU, QUE FOI ELIMINADO EM 2009. A USINA TERÁ DUAS CASAS DE FORÇA. A CASA DE FORÇA PRINCIPAL SERÁ CONSTRUÍDA NO SÍTIO BELO MONTE, POUCO A MONTANTE DA VILA DE MESMO NOME. ELA TERÁ DEZOITO TURBINAS HIDRÁULICAS TIPO FRANCIS COM POTÊNCIA INSTALADA TOTAL DE 11 000 MW E VAZÃO TOTAL DE 13 950 M³/S. EMBORA A BARRAGEM PRINCIPAL TENHA APENAS 35 M DE ALTURA, O DECLIVE NATURAL DO RIO NO TRECHO DE VAZÃO REDUZIDA FAZ COM QUE A QUEDA LÍQUIDA, O DESNÍVEL TOTAL DA ÁGUA ENTRE OS RESERVATÓRIOS E A SAÍDA DAS TURBINAS, SEJA DE 87 M. A CASA DE FORÇA COMPLEMENTAR SERÁ CONSTRUÍDA JUNTO À BARRAGEM PRINCIPAL, NO SÍTIO PIMENTAL, E TERÁ SEIS TURBINAS DE TIPO BULBO COM POTÊNCIA TOTAL INSTALADA DE 233,1 MW, QUEDA LÍQUIDA DE 11,4 M E VAZÃO TOTAL TURBINADA DE 2 268 M³/S. O TRECHO DE CERCA DE 100 KM DO RIO XINGU ENTRE O RESERVATÓRIO DO XINGU E A CASA DE FORÇA PRINCIPAL TERÁ A VAZÃO REDUZIDA EM DECORRÊNCIA DO DESVIO PELO CANAL. FOI ESTABELECIDO UM HIDROGRAMA PARA A OPERAÇÃO DA BARRAGEM QUE GARANTE PARA ESTE TRECHO DE VAZÃO REDUZIDA UM NÍVEL MÍNIMO DA ÁGUA, VARIÁVEL AO LONGO DO ANO, A FIM DE ASSEGURAR A NAVEGABILIDADE DO RIO E CONDIÇÕES SATISFATÓRIAS PARA A VIDA AQUÁTICA. 1975:> INICIADOS OS ESTUDOS DE INVENTÁRIO HIDRELÉTRICO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO XINGU: 1980: A ELETRONORTE COMEÇA A FAZER ESTUDOS DE VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DO CHAMADO COMPLEXO HIDRELÉTRICO DE ALTAMIRA, FORMADO PELAS USINAS DE BABAQUARA E KARARAÔ. 1989: DURANTE O 1º ENCONTRO DOS POVOS INDÍGENAS DO XINGU, REALIZADO EM FEVEREIRO EM ALTAMIRA, NO PARÁ, A ÍNDIA TUÍRA, EM SINAL DE PROTESTO, LEVANTA-SE DA PLATEIA E ENCOSTA A LÂMINA DE SEU FACÃO NO ROSTO DO PRESIDENTE DA ELETRONORTE, JOSÉ ANTÔNIO MUNIZ, QUE FALA SOBRE A CONSTRUÇÃO DA USINA KARARAÔ, ATUAL BELO MONTE. A CENA É REPRODUZIDA EM JORNAIS E TORNA-SE HISTÓRICA. O ENCONTRO TEVE A PRESENÇA DO CANTOR STING. O NOME KARARAÔ FOI ALTERADO PARA BELO MONTE EM SINAL DE RESPEITO AOS ÍNDIOS. >NOSSA OPINIÃO: “BELO MONTE E RIO XINGU EM ANÁPOLES”                              "AO LONGO DOS MILHARES DE ANOS O SER HUMANO, APENAS O SER HUMANO, VEM DESTRUINDO SEU PRÓPRIO HABITAT COM A DEGRADAÇÃO SISTEMÁTICA DO MEIO AMBIENTE"                E COMO SE NÃO BASTASSE TUDO O QUE FAZ GANANCIOSAMENTE, AINDA PRATICA ATOS DE IMPROBIDADE PERVERSA CONTRA OS ANIMAIS, PLANTAS, TERRAS, ÁGUAS E ATÉ CONTRA O SEU PRÓPRIO SEMELHANTE CONTRARIANDO AS DETERMINAÇÕES DO ETERNO CRIADOR DE TUDO O QUE HÁ. NO ENTANTO, DEUS EM SUA INFINITA BONDADE, NOS RESERVA UM LUGAR COMO ALTERNAIVA DE CONTINUIDADE DE VIDA MATERIAL QUE POSSIBILITARÁ A EVOLUÇÃO MATERIAL, ESPIRITUAL E MENTAL.                                              "NÓS SOMOS PARTE INTEGRANTE DA HUMANIDADE" BARRAGEM DA HIDRELÉTRICA DE BELO MONTE NO PARÁ, NO ENTORNO DO RIO XINGU, NO PARÁ-BRASIL: INAUGURAÇÃO OFICIAL COM A PRESENÇA DA ENTÃO PRESIDENTE DILMA VANA ROUSSEFT, EM 5 DE MAIO DE 2016. CAPACIDADE DE GERAÇÃO: 11.233,1 MW INSTALADOS, MÉDIOS 4.500 MW. RESERVATÓRIO DE BELO MONTE COM ÁREA ALAGADA DE 516 KM²; INÍCIO DE CONSTRUÇÃO 23 DE JUNHO DE 2011. TÉRMINO DA CONSTRUÇÃO PREVISTO PARA 2019. CUSTO ESTIMADO DE R$ 26 BILHÕES. A USINA DE BELO MONTE ESTÁ SENDO CONSTRUÍDA NA BACIA DO RIO XINGU, PRÓXIMO AO MUNICÍPIO DE ALTAMIRA, NO SUDOESTE DO ESTADO PARÁ. SUA POTÊNCIA INSTALADA SERÁ DE 11 233 MEGAWATT. MAS, POR OPERAR COM RESERVATÓRIO MUITO REDUZIDO, DEVERÁ PRODUZIR EFETIVAMENTE CERCA DE 4 500 MW OU CERCA DE 39,5 TWH POR ANO, EM MÉDIA AO LONGO DO ANO EM CURSO, O QUE REPRESENTA APROXIMADAMENTE 10% DO CONSUMO NACIONAL QUE É DE 388 TWH EM 2009. EM POTÊNCIA INSTALADA, A USINA DE BELO MONTE SERÁ A TERCEIRA MAIOR HIDRELÉTRICA DO MUNDO, ATRÁS APENAS DA CHINESA TRÊS GARGANTAS COM POTÊNCIA DE 20 300 MW, E DA BRASILEIRA/PARAGUAIA ITAIPU, COM14 000 MW DE POTÊNCIA. SERÁ A MAIOR USINA HIDRELÉTRICA INTEIRAMENTE BRASILEIRA. O LAGO DA USINA TERÁ UMA ÁREA DE 516 KM², 1/10 000 DA ÁREA DA AMAZÔNIA LEGAL, OU SEJA, 0,115 KM³ POR MW EFETIVO. SEU CUSTO FOI ESTIMADO PELA CONCESSIONÁRIA EM R$ 26 BILHÕES, OU SEJA, R$ 5,7 MILHÕES POR MW EFETIVO. O LEILÃO PARA CONSTRUÇÃO E OPERAÇÃO DA USINA FOI REALIZADO EM ABRIL DE 2010 E VENCIDO PELO CONSÓRCIO NORTE ENERGIA COM LANCE DE R$ 77,00 POR MWH. O CONTRATO DE CONCESSÃO FOI ASSINADO EM 26 DE AGOSTO DO MESMO ANO E O DE OBRAS CIVIS EM 18 DE FEVEREIRO DE 2011. O INÍCIO DE OPERAÇÃO DA USINA ESTÁ PREVISTO PARA 2015. DESDE SEU INÍCIO, O PROJETO DE BELO MONTE ENCONTROU FORTE OPOSIÇÃO DE AMBIENTALISTAS BRASILEIROS E INTERNACIONAIS, DE ALGUMAS COMUNIDADES INDÍGENAS LOCAIS E DE MEMBROS DA IGREJA CATÓLICA. ESSA OPOSIÇÃO LEVOU A SUCESSIVAS REDUÇÕES DO ESCOPO DO PROJETO, QUE ORIGINALMENTE PREVIA OUTRAS BARRAGENS RIO ACIMA E UMA ÁREA ALAGADA TOTAL MUITO MAIOR. EM 2008, O CNPE DECIDIU QUE BELO MONTE SERIA A ÚNICA USINA HIDRELÉTRICA DO RIO XINGU. O PROJETO PREVÊ A CONSTRUÇÃO DE UMA BARRAGEM PRINCIPAL NO RIO XINGU, LOCALIZADA A 40 KM ACIMA DA CIDADE DE ALTAMIRA, NO SÍTIO PIMENTAL, FORMANDO O RESERVATÓRIO DO XINGU. A PARTIR DESTE RESERVATÓRIO, PARTE DA ÁGUA SERIA DESVIADA POR UM CANAL DE DERIVAÇÃO DE 20 KM DE COMPRIMENTO E 200 M DE LARGURA PARA UM RESERVATÓRIO INTERMEDIÁRIO, LOCALIZADO A APROXIMADAMENTE 50 KM DE ALTAMIRA NA REGIÃO CERCADA PELA VOLTA GRANDE DO RIO XINGU. O PROJETO ORIGINALMENTE PREVIA DOIS CANAIS DE DERIVAÇÃO, MAS FOI ALTERADO EM 2009 PARA UM CANAL APENAS. ESTE RESERVATÓRIO SERIA CRIADO FECHANDO OS ESCOADOUROS DA REGIÃO POR 27 DIQUES MENORES. A ÁREA TOTAL DOS RESERVATÓRIOS É DE 516 KM², DIVIDIDA ENTRE OS MUNICÍPIOS DE VITÓRIA DO XINGU COM 248 KM², BRASIL NOVO COM 0,5 KM², E ALTAMIRA, DE 267 KM². A ÁREA A SER ALAGADA É APENAS PARTE DESSE TOTAL, POIS ESTE INCLUI A CALHA ATUAL DO RIO XINGU. O VERTEDOURO PRINCIPAL FICA NA BARRAGEM DO SÍTIO PIMENTAL, COM VINTE COMPORTAS DE 20 M × 22,3 M, COM VAZÃO MÁXIMA TOTAL DE 62 000 M³/S. NESSE LOCAL ESTÁ PREVISTA TAMBÉM UMA ESCADA PARA PEIXES PARA PERMITIR A PIRACEMA. O PROJETO ORIGINAL PREVIA UM VERTEDOURO COMPLEMENTAR NO SÍTIO BELO VISTA, ENTRE O RESERVATÓRIO INTERMEDIÁRIO E O XINGU, QUE FOI ELIMINADO EM 2009. A USINA TERÁ DUAS CASAS DE FORÇA. A CASA DE FORÇA PRINCIPAL SERÁ CONSTRUÍDA NO SÍTIO BELO MONTE, POUCO A MONTANTE DA VILA DE MESMO NOME. ELA TERÁ DEZOITO TURBINAS HIDRÁULICAS TIPO FRANCIS COM POTÊNCIA INSTALADA TOTAL DE 11 000 MW E VAZÃO TOTAL DE 13 950 M³/S. EMBORA A BARRAGEM PRINCIPAL TENHA APENAS 35 M DE ALTURA, O DECLIVE NATURAL DO RIO NO TRECHO DE VAZÃO REDUZIDA FAZ COM QUE A QUEDA LÍQUIDA, O DESNÍVEL TOTAL DA ÁGUA ENTRE OS RESERVATÓRIOS E A SAÍDA DAS TURBINAS, SEJA DE 87 M. A CASA DE FORÇA COMPLEMENTAR SERÁ CONSTRUÍDA JUNTO À BARRAGEM PRINCIPAL, NO SÍTIO PIMENTAL, E TERÁ SEIS TURBINAS DE TIPO BULBO COM POTÊNCIA TOTAL INSTALADA DE 233,1 MW, QUEDA LÍQUIDA DE 11,4 M E VAZÃO TOTAL TURBINADA DE 2 268 M³/S. O TRECHO DE CERCA DE 100 KM DO RIO XINGU ENTRE O RESERVATÓRIO DO XINGU E A CASA DE FORÇA PRINCIPAL TERÁ A VAZÃO REDUZIDA EM DECORRÊNCIA DO DESVIO PELO CANAL. FOI ESTABELECIDO UM HIDROGRAMA PARA A OPERAÇÃO DA BARRAGEM QUE GARANTE PARA ESTE TRECHO DE VAZÃO REDUZIDA UM NÍVEL MÍNIMO DA ÁGUA, VARIÁVEL AO LONGO DO ANO, A FIM DE ASSEGURAR A NAVEGABILIDADE DO RIO E CONDIÇÕES SATISFATÓRIAS PARA A VIDA AQUÁTICA. 1975:> INICIADOS OS ESTUDOS DE INVENTÁRIO HIDRELÉTRICO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO XINGU: 1980: A ELETRONORTE COMEÇA A FAZER ESTUDOS DE VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DO CHAMADO COMPLEXO HIDRELÉTRICO DE ALTAMIRA, FORMADO PELAS USINAS DE BABAQUARA E KARARAÔ. 1989: DURANTE O 1º ENCONTRO DOS POVOS INDÍGENAS DO XINGU, REALIZADO EM FEVEREIRO EM ALTAMIRA, NO PARÁ, A ÍNDIA TUÍRA, EM SINAL DE PROTESTO, LEVANTA-SE DA PLATEIA E ENCOSTA A LÂMINA DE SEU FACÃO NO ROSTO DO PRESIDENTE DA ELETRONORTE, JOSÉ ANTÔNIO MUNIZ, QUE FALA SOBRE A CONSTRUÇÃO DA USINA KARARAÔ, ATUAL BELO MONTE. A CENA É REPRODUZIDA EM JORNAIS E TORNA-SE HISTÓRICA. O ENCONTRO TEVE A PRESENÇA DO CANTOR STING. O NOME KARARAÔ FOI ALTERADO PARA BELO MONTE EM SINAL DE RESPEITO AOS ÍNDIOS. ÀS MARGENS DA RODOVIA TRANSAMAZÔNICA, A 80 QUILÔMETROS DE ALTAMIRA, PARÁ, A ESTRUTURA DA USINA DE BELO MONTE SURGE DE REPENTE NA PAISAGEM E IMPRESSIONA QUEM PASSA POR ALI. NO PORTÃO DE ENTRADA, A MOVIMENTAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇO AINDA É GRANDE, TRATORES E CAMINHÕES CIRCULAM PELAS ESTRADAS DE TERRA NO INTERIOR DO TERRENO. MAS É NA CASA DE FORÇA PRINCIPAL DA HIDRELÉTRICA QUE O TRABALHO SEGUE 24 HORAS POR DIA. FUNCIONÁRIOS FAZEM A MONTAGEM FINAL DAS TURBINAS, QUE ACONTECE AO LADO DAS QUE JÁ ESTÃO EM FUNCIONAMENTO. ATÉ 2019, SERÃO INSTALADAS 18 TURBINAS – A SEXTA SE PREPARA PARA ENTRAR EM OPERAÇÃO. QUANDO CONCLUÍDA, BELO MONTE SERÁ UMA DAS MAIORES HIDRELÉTRICAS DO MUNDO. NUM ANDAR ACIMA, NA SALA DE MONITORAMENTO, COMPUTADORES MOSTRAM OS NÚMEROS DETALHADOS DA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. TUDO COMEÇOU A FUNCIONAR PRA VALER HÁ UM ANO, COM A ÁGUA ACUMULADA NO RESERVATÓRIO FORMADO APÓS O BARRAMENTO DO RIO XINGU.  MAS TODA ESSA ATIVIDADE TERÁ QUE SER SUSPENSA, APÓS A DECISÃO DE UMA CORTE ESPECIAL NO INÍCIO DE ABRIL, EM RESPOSTA A UMA DAS VÁRIAS AÇÕES JUDICIAIS ABERTAS POR PROCURADORES PÚBLICOS, AMBIENTALISTAS E ASSOCIAÇÕES CONTRÁRIAS À USINA. DESEMBARGADORES ENTENDERAM QUE A HIDRELÉTRICA NÃO DEVE OPERAR ATÉ QUE A NORTE ENERGIA FINALIZE AS OBRAS DE SANEAMENTO BÁSICO EM ALTAMIRA. O CONSÓRCIO FORMADO PARA OPERAR A HIDRELÉTRICA INFORMOU QUE AINDA NÃO FOI NOTIFICADA DA DECISÃO.  O PROJETO FAZ PARTE DA LISTA COM 23 OBRIGAÇÕES QUE A EMPRESA RECEBEU EM 2011, QUANDO O IBAMA AUTORIZOU SUA INSTALAÇÃO. TUDO TERIA QUE SER CUMPRIDO ATÉ 2014, ANTES DE A USINA COMEÇAR A OPERAR. NÃO FOI O QUE ACONTECEU, DENUNCIAM PROCURADORES DA REPÚBLICA. “AS AÇÕES PREVISTAS NÃO SE IMPLEMENTARAM, ESSE CUSTO FOI TRANSFERIDO PARA A POPULAÇÃO ATINGIDA. A DECISÃO DA CORTE É MUITO IMPORTANTE, MOSTRA UMA MUDANÇA NO JUDICIÁRIO”, AFIRMA THAÍS SANTI, PROCURADORA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO PARÁ, QUE MOVE 25 PROCESSOS CONTRA BELO MONTE. PROTESTOS E DENÚNCIAS: DESDE O INÍCIO DE SUA CONSTRUÇÃO, EM JANEIRO DE 2011, PROTESTOS E DENÚNCIAS DE IRREGULARIDADES CHAMARAM A ATENÇÃO DO MUNDO PARA A OBRA, ORÇADA EM 16 BILHÕES DE REAIS. OS CUSTOS, NO ENTANTO, JÁ TERIAM ULTRAPASSADO 30 BILHÕES DE REAIS. “A ENERGIA GARANTIDA REMUNERA PERFEITAMENTE O INVESTIMENTO E JUSTIFICA ESSE EMPREENDIMENTO COM ESSA POTÊNCIA GARANTIDA, COM ESSE ARRANJO QUE FOI FEITO”, AFIRMA HUMBERTO DA NOBREGA, SUPERINTENDENTE DA ÁREA DE QUALIDADE E PROJETOS ELETROMECÂNICOS DA NORTE ENERGIA, SOBRE A USINA COGITADA HÁ MAIS DE 30 ANOS. SEGUNDO A EMPRESA, OS GASTOS NAS ÁREAS SOCIAL E AMBIENTAL FORAM DE MAIS DE 4 BILHÕES DE REAIS, A MESMA CIFRA INVESTIDA EM EQUIPAMENTOS ELETROMECÂNICOS. PARA A PROCURADORA THAIS SANTI, QUE ACOMPANHOU TODA A IMPLANTAÇÃO DE ALTAMIRA, O CUSTO REAL DA USINA AINDA É DESCONHECIDO. “A GENTE NÃO SABE. PORQUE TODAS ESSAS AÇÕES CONDICIONANTES NÃO FORAM IMPLEMENTADAS. EXISTE UM PASSIVO ENORME.” A SITUAÇÃO CRIADA APÓS UM ANO DESDE O INÍCIO DO FUNCIONAMENTO DE BELO MONTE COLOCARIA EM XEQUE A SUA VIABILIDADE. “EU ACREDITO, E TENHO CADA DIA MAIS CONSCIÊNCIA QUE, MESMO QUE TODAS AS AÇÕES TIVESSEM SIDO IMPLEMENTADAS, EU TENHO DUVIDAS EM AFIRMAR SE BELO MONTE SERIA VIÁVEL”, DECLARA SANTI. A POLÍCIA FEDERAL INVESTIGA TAMBÉM PAGAMENTO DE PROPINA DURANTE A CONSTRUÇÃO DA OBRA DEPOIS DE BELO MONTE TER SIDO CITADA POR DELATORES NA OPERAÇÃO LAVA JATO. IMPACTOS NO RIO XINGU: ABAIXO DA BARRAGEM CONSTRUÍDA NO XINGU ESTÁ A TERRA INDÍGENA PAQUIÇAMBA, DO POVO JURUNA. O TRAJETO DE BARCO DE ALTAMIRA ATÉ LÁ LEVA UM POUCO MAIS DE DUAS HORAS, COM PERCURSO INTERROMPIDO PELO PAREDÃO DE PEDRAS E CONCRETO. A VIAGEM POR ÁGUA SEGUE APÓS O TRANSBORDO GRATUITO DA EMBARCAÇÃO ATÉ A OUTRA MARGEM, FEITO PELA NORTE ENERGIA. “A GENTE VIVE UMA AFLIÇÃO. A NOSSA ÁGUA É CONTROLADA POR COMPORTAS. CRIARAM UM HIDROGRAMA DE CONSENSO, MAS ELE NÃO FUNCIONA PARA NÓS PORQUE O NÍVEL DA ÁGUA MUDA MUITO RÁPIDO, A TODO INSTANTE”, CONTA LEILIANE JACINTO PEREIRA JURUNA. NA LISTA DE OBRIGAÇÕES QUE A NORTE ENERGIA RECEBEU EM 2011 ESTAVA A IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS PARA DIMINUIR O IMPACTO DA USINA JUNTO AOS POVOS INDÍGENAS QUE VIVEM NA VOLTA GRANDE DO XINGU. “ELES ESTÃO OFERECENDO QUE A GENTE CRIE PEIXE EM TANQUES. ISSO É MUITO CONSTRANGEDOR PARA NÓS”, AFIRMA A LEILIANE, QUE PASSA ALGUMAS SEMANAS NA CIDADE PARA CONCLUIR O CURSO DE ENFERMAGEM, ÁREA QUE SOFRE CARÊNCIA DE ATENDIMENTO EM SUA ALDEIA. “ANTES TÍNHAMOS TOTAL LIBERDADE PARA PESCAR NO RIO O PEIXE QUE A GENTE QUERIA. AGORA NÃO DÁ MAIS. E A NOSSA RENDA PRATICAMENTE DESAPARECEU." PROTESTO: PROTESTO DE INDÍGENAS EM 2015 BLOQUEOU ACESSO À USINA. POVOS TRADICIONAIS SOFREM COM A CONSTRUÇÃO FOTO: ALISON ALBUQUERQUE / BLOG DO SIDALÉCIO SOUZA, A ILHA QUE A PESCADORA MARIA FRANCINEIDE FERREIRA DOS SANTOS USAVA COMO BASE FICA ACIMA DA BARRAGEM. O PEQUENO ESPAÇO DE TERRA NO MEIO DO XINGU FOI INUNDADO APÓS A CONSTRUÇÃO DA USINA. AS ÁRVORES FRUTÍFERAS, QUE ATRAIAM OS PEIXES, HOJE ESTÃO QUASE SECAS, DEBAIXO D’ÁGUA. “O RIO NÃO DÁ MAIS PEIXE, ESTÁ TUDO MORTO, ACABADO”, DIZ APONTANDO O CAJUEIRO QUE FAZIA SOMBRA ENQUANTO PESCAVA. “BELO MONTE NÃO ASSUME O ERRO E NÃO RECONHECE O IMPACTO QUE FIZERAM NO NOSSA NATUREZA”, DENUNCIA. A LIGAÇÃO ÍNTIMA COM O RIO COMEÇOU QUANDO MARIA FRANCINEIDE VEIO AO MUNDO,  ELA NASCEU DENTRO DO BARCO, RUMO À CIDADE. QUANDO O PAI DELA PERCEBEU QUE A RECÉM-NASCIDA E ESPOSA PASSAVAM BEM, DEU MEIA VOLTA PARA O POVOADO RIBEIRINHO E CANCELOU A IDA AO HOSPITAL. HOJE ELA FAZ PARTE DO CONSELHO RIBEIRINHO DO RESERVATÓRIO DA UHE BELO MONTE. OS PESCADORES NÃO FORAM INDENIZADOS PELA NORTE ENERGIA, QUE ALEGA NÃO TER DETECTADO QUALQUER ALTERAÇÃO EM RELAÇÃO À QUANTIDADE DO PESCADO. COM A FORMAÇÃO DO RESERVATÓRIO, NO ENTANTO, ESSA POSIÇÃO PODE MUDAR. “A GENTE JÁ MONITORA E PREVÊ QUE POSSÍVEIS TRANSFORMAÇÕES DEVEM ENCAMINHAR PARA UMA NECESSIDADE DE OLHAR ESPECIFICAMENTE PARA AS QUESTÕES QUE DIZEM RESPEITO AO PESCADO DO PEIXE”, RESPONDEU LUCIANA SOARES, GERENTE DO MEIO SOCIOECONÔMICO DA EMPRESA. VISÕES DE DESENVOLVIMENTO: PARA A NORTE ENERGIA, A CONSTRUÇÃO DE BELO MONTE COLOCOU AQUELA REGIÃO DO PARÁ NO MAPA DE INVESTIMENTOS. “SOMOS PARTÍCIPES DE UM PROCESSO DE TRANSFORMAÇÃO DESSA REGIÃO, UM NOVO OLHAR PARA ESSA REGIÃO DE AMAZÔNIA, UM OLHAR QUE VISE UM LEGADO DE SUSTENTABILIDADE”, DETALHA SOARES. AS ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS DA REGIÃO DISCORDAM FORTEMENTE. “NA OBSERVAÇÃO DO INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL, QUASE 100% DOS GRUPOS DOS IMPACTADOS ESTÃO NUMA SITUAÇÃO MUITO PIOR DO QUE VIVIAM ANTERIORMENTE”, REBATE MARCELO SALAZAR, COORDENADOR-ADJUNTO DO PROGRAMA XINGU, MORADOR DE ALTAMIRA HÁ MAIS DE UMA DÉCADA. ANTÔNIA MELO, QUE LUTA AO LADO DOS INDÍGENAS CONTRA A CONSTRUÇÃO DA USINA DESDE 1989, FICOU MUITO TEMPO SEM IR PARA AS MARGENS DO XINGU APÓS A INSTALAÇÃO DE BELO MONTE. ELA CONTA QUE AS PESSOAS FICARAM DOENTES DE TRISTEZA, SOFRERAM UM ADOECIMENTO DA ALMA. “NÃO PRECISAMOS DESSE MODELO NA AMAZÔNIA, QUE DESRESPEITA OS POVOS E OS SABERES LOCAIS”, CRITICA. “GOVERNO E NORTE ENERGIA NUNCA VÃO PAGAR. ELES TÊM PARA COM OS POVOS DO XINGU UMA DIVIDA QUE SERÁ HISTÓRICA. POR MAIS QUE FAÇAM AS CONDICIONANTES, NUNCA VÃO PAGAR, RESTITUIR, O MAL, O PREJUÍZO, O DESASTRE, O CRIME, NA NOSSA VIDA.”->NOSSA OPINIÃO: <-"AO LONGO DOS MILHARES DE ANOS O SER HUMANO, APENAS O SER HUMANO, VEM DESTRUINDO SEU PRÓPRIO HABITAT COM A DEGRADAÇÃO SISTEMÁTICA DO MEIO AMBIENTE" É COMO SE ALGUÉM INICIASSE A DEPREDAÇÃO DA NAVE QUE A TRANSPORTA PELO ESPAÇO SIDERAL EM BUSCA DAS FRONTEIRAS DOINFINITO CELESTIAL. E COMO SE NÃO BASTASSE, REALIZA TUDO O QUE FAZ GANANCIOSAMENTE, AINDA PRATICA ATOS DE IMPROBIDADE PERVERSA CONTRA OS ANIMAIS, PLANTAS, TERRAS, ÁGUAS E ATÉ CONTRA O SEU PRÓPRIO SEMELHANTE CONTRARIANDO AS DETERMINAÇÕES DO ETERNO CRIADOR DE TUDO O QUE HÁ. NO ENTANTO, DEUS EM SUA INFINITA BONDADE, NOS RESERVA UM LUGAR COMO ALTERNATIVA DE CONTINUIDADE DE VIDA MATERIAL QUE POSSIBILITARÁ A EVOLUÇÃO MATERIAL, ESPIRITUAL E MENTAL.                                              "NÓS SOMOS PARTE INTEGRANTE DA HUMANIDADE" BARRAGEM DA HIDRELÉTRICA DE BELO MONTE NO PARÁ, NO ENTORNO DO RIO XINGU, NO PARÁ-BRASIL.
GÉSNER LAS CASAS                                                                                              RADIALISTA, ARTISTA PLÁSTICO, COMENDADOR DE TOBIAS DE AGUIAR & JORNALISTA                                                        
LAS CASAS
Enviado por LAS CASAS em 16/07/2017
Código do texto: T6056377
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
LAS CASAS
Marília - São Paulo - Brasil, 77 anos
492 textos (3869 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/17 11:03)
LAS CASAS