Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

De mim a mim "esmo"

"Eu andei me bastando, por assim dizer
Eu, que nada fui, nada fiz, nada pude me
SER.
Criada, acomodada, contente
Desdobrei-me a tantos outros, de repente
E escolha nenhuma tive,
Senão bastar-me.
Bastar-me a tempo, espaço, dor e catatonismo
Dentro e cada vez mais funda,
Num abismo...
Custei a perceber que bastar-se a si mesmo
É cansativo demais para peitos como o meu
Chagados e míseros, num amor a esmo.
Descobri que no fundo do abismo a gente se acomoda
Se deita em posição fetal, enlouquece
Dá risada do nada, sorri e se embola
Sem saber que o fundo é auto-confrontamento
Aqui somos eu versus eu
Sem tirar, pôr ou trocar
Sem jogos, asas ou extremos
Aqui sou eu. Só eu.
Por inteiro.
E nunca, nada nesse universo, me confortou mais."
Louise Christine
Enviado por Louise Christine em 21/03/2017
Código do texto: T5947356
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Louise Christine
Caruaru - Pernambuco - Brasil, 22 anos
3 textos (68 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/05/17 09:19)
Louise Christine