Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Porquês
O porquê das melhorias?... Os não aumentos na condução o preço do pedágio que iria subir e congelou?... Alguns ministérios que foram desmanchados? Secretárias que se consolidaram numa somente para evitar gastos? 
Será porque estamos em vias da Copa do Mundo? Ou de eleições em breve?
Por que querem continuar onde estão? Ou realmente se importam conosco?
Porque fomos às ruas e ameaçamos os seus reinados?
Assim como lançam uma cortina de fumaça no ar, esta lançado nossos porquês!
Meu eu não se ilude com os homens, trilho o caminho de um Rei.
Que disse o seguinte: "Maldito seja o homem que confia n'outro homem".
Porque o homem é falho, não preciso, elabora meios para satisfazer os desejos do seu coração, e os desejos de um coração não são desejos de diversos corações.
Também falou: "Enganoso é o coração”.
Duvidoso, se há duvidas não se pode confiar, haverá arrependimento.
Afirmou o seguinte: "O meu reino não é deste mundo".
Ele é chamado de Príncipe da Paz, seu caráter é de justiça, seu rosto brilha como o sol do meio dia, quem o poderá ver?
Somente os filhos da justiça, injustos não terão parte com Ele, enquanto isto não acontece, sei bem decifrar muitos porquês...
Esperando o novo amanhecer que virá imensamente desigual, onde dúvidas e até mesmo a palavra porque, simplesmente deixará de existir.
Minha esperança esta nos céus. Maranata! Assim será!
Maurício de Oliveira
Enviado por Maurício de Oliveira em 29/06/2013
Reeditado em 30/06/2013
Código do texto: T4363787
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Maurício de Oliveira
São Paulo - São Paulo - Brasil, 51 anos
1415 textos (92979 leituras)
12 e-livros (3100 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/07/17 01:42)
Maurício de Oliveira

Site do Escritor