Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Compra de um amor - Decimo quinto capítulo

   Então Ricardo estacionou e foi em direção a Gabi, porém antes que chegasse, ela entrou em um carro e saiu.
-Gabi espera! Gabi!!!!!
   Na casa de Ricardo...
-Boa noite filha!
-Boa noite pai!
-E sua mãe?
-Ah pai, as coisas não estão boas por aqui!
-O que aconteceu?
-Logo cedo a mãe foi conversar com a Gabi e falou coisas horríveis para ela.
-Não me diga isso filha!
-Então o Ricardo foi vê-la e não a encontrou, mas soube da visita da mãe, voltou para casa e discutiram feio.
-Que situação!
-Depois disso o Ricardo saiu novamente para procurar a Gabi e a mãe saiu muito nervosa sem dizer para onde.
-A Marina parece não ter limites.
   Neste momento toca o telefone.
-Alô! Sim, sou filha dela.
-Meus Deus!
-O que foi Monica?
-É do pronto socorro pai, estão dizendo que a mãe sofreu um acidente.
-E como ela esta?
-Não sei, fala o senhor com a moça.
-Oi pode falar, sou o marido da Marina, o que foi que houve?
   E depois de falar ao telefone...
-Vou ao PS ver a situação de sua mãe.
-Como ela esta pai?
-Não sei direito, mas parece que foi grave.
-Vou com o senhor ao hospital.
-É melhor ficar e esperar o Ricardo.
-Tá bom! Vou esperá-lo para irmos juntos.
   Na casa de Zélia...
-Gabi, onde estava minha filha? Seu noivo está doido atrás de você!
-Estava andando, pensando em tudo o que tem acontecido e refletindo se devo me casar, se terei forças para enfrentar as dificuldades que a dona Marina trará para meu casamento.
-E o que decidiu?
-Que sim, vou me casar, eu amo o Ricardo dona Zélia e assim como prometi que a mãe dele não iria atrapalhar o nosso amor, vou cumprir, a Dona Marina vai ter que se conformar.
-É assim que se fala Gabi.
-Sim.
-E o vestido, já foi finalizado?
-Sim, a Dona Shirley vai trazê-lo amanha bem cedo.
-E os preparativos do jantar de comemoração?
-O Ricardo é quem esta cuidando disso e como não conversei com ele hoje, não estou sabendo.
-Entendo.
-Agora vou tomar um banho, depois telefono para ele.
   Então Ricardo voltou para casa e ao chegar...
-Mano, que bom que chegou, a mãe sofreu um acidente.
-O que aconteceu?
-Não sei direito, nosso pai foi ao pronto socorro e eu fiquei esperando você para irmos juntos.
-Então vamos.
    Depois...
-Ninguém atende na casa do Ricardo.
-Será que não tem ninguém em casa?
-É o que parece dona Zélia.
-Então Gabi, quando o Ricardo veio aqui de manhã procurá-la, eu contei a ele que a Marina esteve aqui.
-E o que a senhora disse a ele?
-Falei a verdade, que você ficou muito abalada com a visita dela e que saiu para esfriar a cabeça.
-Quando conversarmos, esclareceremos tudo, mas agora estou preocupada, o que terá acontecido? –estranho não ter ninguém em casa, afinal já é quase meia noite.
   No pronto socorro...
-Como está a mãe pai?
-O médico ainda não veio informar filho.
-Deus queira que não seja grave. Disse Ricardo.
-Amém! Disse Monica.
   Minutos depois...
-Sr. é o esposo da Sra. Marina?
-Sim Doutor.
-O quadro dela é grave, más esta consciente.
-Se feriu muito doutor?
-Tem fraturas na costela e braço esquerdo, faremos também uns exames para sabermos se tem lesões na cabeça.
-O senhor acha que pode ter?
-Não podemos precipitar nada, temos que fazer os exames específicos.
   Então...
-O que o médico falou pai? Perguntou Ricardo.
-Que o quadro da sua mãe é grave, mas estável.
-Graças a Deus! Disse Monica.
  -Contudo farão alguns exames para saber o estado da cabeça.
-Entendo. Respondeu Ricardo.
-Vocês podem ir para casa, ficarei aqui aguardando mais notícias.
-Tá bom pai, qualquer coisa nos telefone, vamos Monica.
   Na casa de Zélia...
-Não, ninguém atende, vou dormir dona Zélia, amanhã bem cedo eu tento falar com o Ricardo.
-Vai Gabi, você precisar descansar, afinal amanhã será um dia bem movimentado.
-Boa noite! Dona Zélia.
-Boa noite! Querida.
   No dia seguinte...
-Filho, porque voltou? Ainda não são nem 5:00Hs.
-Vim para que o senhor possa ir para casa tomar um banho e descansar um pouco pai.
-Então eu vou, realmente estou muito cansado, mas antes me diga, está tudo bem entre você e a Gabi? Sua irmã me contou o que houve.
-Não vamos falar nisso agora pai.
-Como não Ricardo? Vocês se casam hoje.
-Acha mesmo que eu casaria com a mãe nesse estado?
-Casaria?
-Sr. Ricardo?
   Disse uma enfermeira.
-Sim.
-Sua mãe quer ver você.
-Mas ela já pode receber visitas?
-O doutor permitiu, mais por poucos minutos.
-Vai filho, vou para casa, depois você telefona dando noticias.
-Tá bom pai!
   Então Ricardo foi ver a mãe.
-Mãe, estou aqui.
-Filho!
-Não fala nada mãe, não pode se esforçar.
-Eu vou morrer Ricardo.
-Não vai nada, o médico disse que a senhora está bem.
-Não estou não, eu ouvi ele dizer que tive ferimentos graves na cabeça.
-Fica quietinha mãe, ao contrário terei que sair.
-Filho, quero que me prometa uma coisa.
-Vou chamar a enfermeira, a senhora está ficando muito agitada.
-Não vá filho, pelo amor de Deus! Não antes de me responder.
-Responder o que mãe?
-Prometa para mim que não vai se casar com aquela Gabi, prometa filho.

   No próximo capítulo...
   Marina entra em coma.
JESUS CARLOS ROCHA
Enviado por JESUS CARLOS ROCHA em 08/08/2017
Reeditado em 08/08/2017
Código do texto: T6077950
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JESUS CARLOS ROCHA
Sinop - Mato Grosso - Brasil, 40 anos
30 textos (3803 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 10:29)
JESUS CARLOS ROCHA