Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Compra de um amor - Decimo quarto capítulo

-Porque a Senhora está falando assim comigo? O que pretende?
-Que você acorde e entenda que meu filho não a ama, quer apenas receber o que pagou por você e nada mais.
-Isso é mentira, ele sempre se portou muito bem comigo, nunca quis antecipar os fatos.
-Quanta ingenuidade!
-Como pode sugerir isso do seu próprio filho?
-Ele é homem não é?
-Olha dona Marina, se acha que vai me fazer desistir de casar com o Ricardo, está enganada, prometi a ele que ninguém, inclusive a senhora, iria nos afastar.
-Como assim prometeu?
-Para a senhora ver, seu filho sabe bem do que é capaz.
-Escuta aqui Gabi...
-Não vou escutar mais nada, preciso sair, tenho que cuidar dos preparativos do meu casamento.
-Você não entendeu nada do que eu lhe disse?
-Passar bem dona Marina.
   Minutos depois...
-Vai sair Gabi?
-Vou dar uma volta dona Zélia, preciso espairecer minha cabeça.
-Você parece estar triste minha filha, o que aconteceu? O que aquela mulher falou para você ficar assim?
-Não quero falar desse assunto dona Zélia, me desculpe!
-Tudo bem querida.
-Olha, se o Ricardo vir me procurar, por favor diz para ele...Não, não precisa falar nada.
   Na casa de Ricardo...
-Alô! Vanessa querida é Marina, fui falar com a Gabi, disse a ela que o Ricardo a comprou que não a ama e que quer apenas receber de volta o que pagou, agora é só esperar, tomara que aquela estúpida tenha o mínimo de amor próprio e desista desse casamento.
-Não estou interessada neste assunto Marina.
-Por favor Vanessa! Não desista do meu filho.
-Entenda de uma vez Marina, não quero mais me dispor com os meus pais e nem com o Ricardo, já entendi que ele ama a Gabi e desejo sinceramente que sejam felizes.
-Vanessa não desliga, Vane...idiota.
   Depois...
-Bom dia dona Zélia!
-Bom dia Ricardo, a Gabi não esta.
-E sabe onde ela foi?
-Não disse onde ia, apenas que precisava espairecer um pouco.
-Mas aconteceu alguma coisa?
-Não sei se devo, mas vou te contar, sua mãe esteve aqui e conversou com a Gabi, ela ficou muito abalada com a visita da Marina.
-O que será que a minha mãe falou para ela?
-Não faço ideia.
   Depois...
-Mãe, o que foi conversar com a Gabi?
-Como sabe que fui visitá-la filho?
-Estou vindo de lá e a dona Zélia me disse que ela saiu sem dizer para onde e muito abalada com sua visita.
-Fui apenas saber se precisava de ajuda com os preparativos do casamento filho.
-Fala a verdade mãe!
-Cala a boca Monica!
-Fala para o Ricardo o que a senhora foi falar para Gabi.
-Do que esta falando Monica?
-Não vai falar? então falo eu, ela foi dizer a Gabi que você a comprou do prostíbulo e que não a ama Ricardo, disse também, com sutis palavras, que você só quer transar com ela.
-Não acredito que tenha feito isso mãe!
-Filho, eu posso explicar!
-E tem mais Ricardo.
-Chega Monica.
-Não mãe, já que comecei, vou falar tudo.
-O que mais tem para me contar Monica?
-Não sei como, descobriu que a Vanessa estava usando drogas e adivinha? Usou isso para ameaçá-la e fazer com que a ajudasse a separar você e a Gabi.
-Meu Deus! Quanta sujeira!
-Eu só queria o seu bem meu filho!
-Como assim queria meu bem? se nem ao mesmo compreende o que eu quero e quem eu amo.
-Quanta decepção minha mãe! Como pode fingir estar feliz por mim e pela Gabi no nosso jantar de noivado?
-Eu só acho que ela não serve para você Ricardo.
-E porque pensa assim?
-Porque...
-Não, não precisa nem começar, suas justificativas serão uma agressão a minha inteligência e percepção que felizmente são adversas as suas.
-Por favor! Me ouve filho.
-Não mãe, vou procurar a Gabi e ver se consigo consertar o estrago que a senhora fez.
-Ricardo espera!
-Deixa ele em paz mãe.
-O que você fez sua infeliz?
-Apenas coloquei um freio em suas atitudes.
-Miserável (pá)
-É a ultima vez que faz isso mãe, a ultima vez.
-Você esta colocando seu irmão contra sua mãe.
-Um dia vai me agradecer por eu não deixar que o Ricardo a odeie isso sim.
-Não sabe o que esta dizendo.
-Sim eu sei e assim como hoje escutei sua conversa com a Vanessa, ficarei atenta para que não faça mais nenhuma besteira e agradeça que eu não fale nada para meu pai, a senhora é quem tem que o fazer, se tiver dignidade é claro.
   A noite...
-Não Ricardo, a Gabi ainda não voltou.
-O pior é que não sei nem onde procurá-la dona Zélia, estou muito preocupado!
-Fica tranquilo meu filho, ela vai aparecer.
-Que não demore dona Zélia! que não demore!
-Vou fazer um cafezinho para nós.
-Não precisa se incomodar, vou sair por ai para ver se a encontro.
-Boa sorte!
-Obrigado!
   Então Ricardo saiu em seu carro pelas ruas da cidade, banhadas por uma fina e fria chuva em busca de sua amada.
-Onde você está meu amor?
   Pensou auto o jovem rapaz, com o coração apertado e olhos inundados, ao som do cantor canadense Bryan Guy Adams.
-Gabi!
   Exclamou Ricardo ao ver sua noiva numa calçada, vestida como prostituta a espera de cliente.
   No próximo capítulo...
   Marina sofre acidente e fica entre a vida e a morte.
   
JESUS CARLOS ROCHA
Enviado por JESUS CARLOS ROCHA em 01/08/2017
Código do texto: T6071554
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JESUS CARLOS ROCHA
Sinop - Mato Grosso - Brasil, 40 anos
30 textos (3803 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 10:28)
JESUS CARLOS ROCHA