Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

HOMENAGEM À(S) SANTA(S) FELÍCIA(S): Elas parecem fortes em toda a história da fé e da Igreja.

Lendas e Curiosidades

Informa uma antiga lenda Jacobea, uma curiosa história relacionada com Santa Felicia e seu irmão Guillermo. Santa Felicia uma jovem e bela, era filha da poderosa casa provençal dos duques de Aquitania, figura entre os devotos da nobreza européia medieval que fizeram a peregrinação a Santiago.
Conta à lenda, que um belo dia a jovem com somente 17 anos, decidiu peregrinar a Santiago de Compostela. Seu pai e seu irmão, preocupados com os perigos que poderia correr à jovem com tão pouca idade, tentaram convencer a não efetuar a peregrinação. Nada pode demovê-la do seu intento e em uma certa manhã se pôs a caminho acompanhada de um importante séquito.

Durante a viagem tomou contato com milhares de peregrinos famintos, doentes e muitos com os corpos deformados a procura da redenção de seus pecados. Dormiu em albergues caros, no entanto visitou locais aonde hospedavam os indigentes, enfrentou a morte e ajudou curar feridos nos hospitais.


Cabeça de San Guillermo
Seu coração ia se transformando a medida que avançava em direção à tumba do Apóstolo Tiago. Quando chegou a Compostela, sua decisão já havia sido tomada. Enviou uma carta a seus pais por um peregrino que retornava a Aquitania. “Amados padres y hermano mio. Mi vida está en la oración y en el trabajo. No regresaré ao lujo de la corte. Os quiere, Felicia”.

Na volta de sua viagem, já como peregrina Felicia decidiu desfazer-se de todas as suas possessões mundanas e ficar como eremita no pueblo de Amocain, dedicando-se ao serviço dos peregrinos jacobeos que passavam por aquela região.

Ao saber da decisão da santa mulher, seu irmão Guillermo, o poderoso duque de Aquitania, a mando do seu pai, saiu em sua busca, e ao encontrar, pobre e humilde naquele rincão afastado na Espanha, morando em uma pequena ermida que ela própria construiu com suas mãos para cuidar dos pobres e louvar a Deus, rogou e suplicou com lágrimas nos olhos que voltasse a sua vida anterior no rico ducado de sua família. Quando esta se negou a cumprir com o mandato de seu pai, Guillermo, cheio de raiva e arrebatado por uma insana loucura, matou-a a punhalada no interior da ermida.

A duque, voltando a si e vendo seu crime, arrependeu-se a ponto de ir a Roma pedir perdão ao Papa, que, como penitência, obrigou-o a efetuar a peregrinação a Compostela. Depois de efetuar por sua vez a peregrinação à tumba do Apóstolo, no seu regresso, tocado pelo arrependimento e pela fé, permaneceu em Obanos morando na ermida que sua irmã havia construído, continuando as obras pias que havia começado com a sua santa irmã. Chorou seu grande pecado até a sua morte. Atualmente um humilde sulco a beira do caminho que sobe a Ermida de Santa María de Arnoteguí, recorda estes feito, bem como a presença dos restos da antiga ermida de Santa María.

O corpo de Santa Felícia encontra-se hoje na aldeia de Labiano, ao norte de Pamplona e o de seu irmão está na capela de Arnoteguí, onde passou o resto de sua vida em penitência.

Anualmente em Obanos se representa a peça “El misterio de Obanos”, uma dramatização da lenda dos Santos Felicia e Guillermo, escrita pelo Canónigo Don Santos Beguiristáin, oriundo de Obanos. Na sacristia da igreja de San Juan Bautista, também em Obanos, conserva-se como relíquia o crânio de San Guillermo moldada em prata. Por uma tradição original, todos os anos, na quinta feira da Páscoa, distribuem-se no pueblo vinho com água passado pela venerável relíquia.

O crânio de San Guillermo, moldado em prata, possui grandes orifícios na parte alta e na sua parte inferior. Colocado em um altar improvisado, derrama-se vinho pelo furo superior que é recolhido quando sai pela base, sendo o mesmo distribuído a todos aqueles que na ocasião estiverem presentes. Diz-se que esse vinho, consagrado pela passagem através do crânio do santo, possui propriedades curativas para muitas das enfermidades.

________________

Há outros registros de outras santas de mesmo nome:

https://preguntasantoral.blogspot.com.br/2014/03/santa-felicia-para-la-nina.html
Santa Felicia Cagliari, menina mártir:. Só tem a lápide de seu túmulo, encontrado em 1627, em que se lê "Aqui jaz o mártir Beato Felicia, viveu há cerca de oito anos e agora descansa em paz seu corpo foi movido com outros mártires, para a Basílica de Nossa Senhora de Tongeren, Bélgica, em 5 de fevereiro de 1713 05 de fevereiro.
Santa Felicia, mártir de Tarso, com Afrodisio e um grupo de mártires. 10 de maio.
Santa Felicia, mártir da Tessalônica, com Lucia e um grupo de mártires. 01 de junho.
Santa Felicia, mártir de Nicomédia, com Germelina, Laetisima e um grupo de mártires. 27 de Abril.
Santa Felicia, mártir de Ravenna, com Valentin e um grupo de mártires. 11 de Novembro.
Santa Felicia, martirizado em África, com Celerino, máximo e um grupo de mártires. 7 de Maio.
Santa Felicia, mártir de Constantinopla, com o famoso San Acacio, e um grupo de mártires. 8 de Maio.
Santa Felicia, mártir, com quarto, Saturnino e um grupo de mártires. 12 de abril.
Santa Felicia, mártir de Roma, segundo lugar, máximo e um grupo de mártires. 2 de Junho.
___
Beata Felicia Meda, clarisa Abbess: Nascido em Milão em 1378, e uma menina ainda huérana foi e cuidar dos irmãos mais novos, um papel que transformou exemplarmente por um longo tempo, chegando a cuidar das crianças de uma de suas irmãs em sua juventude . Outra irmã Clarissa e seu irmão iria religioso franciscano. Aos 12 anos ele fez um voto de castidade e vida perfeita. Aos 20 anos ele entrou para o Mosteiro de Santa Ursula, das Clarissas de Milão, depois de deixar todos os seus bens para seus irmãos e os pobres. Em 1423, com 25 anos de religiosa, foi eleito abadessa, e foi para 1439, quando San Bernardino de Siena (20 de maio), exigia que ela encontrou o mosteiro de Pesaro, e por ordem expressa da Duquesa de Pesaro, dador e benfeitor do mosteiro para encontrado. E ele foi lá em 1440, com 7 mais religioso, e recusando-se a subir a carruagem duquesa colocar à sua disposição, apesar de sua idade. Apenas 4 anos em que viveu no novo mosteiro, foram o suficiente para brilhar diante do povo para a sua piedade, bondade e gentileza. Morreu em 1444 ea partir desse momento foi realizada santo e reverenciado por sua sepultura. 30 de setembro.
http://www.caminhodesantiago.com.br/walter/lendas/felicia.htm
Enviado por J B Pereira em 18/06/2017
Reeditado em 23/06/2017
Código do texto: T6030321
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
1381 textos (644616 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 10:08)