Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Marina Elali (Cantora - Oficial)

Hoje temos a honra de entrevistar a cantora e compositora Marina Elali, conhecida nacionalmente e considerada por muitos a nova voz da música brasileira. Grandes sucessos seus já ficaram na boca do povo e a cada dia conquista mais fãs. Muitas canções foram temas de novelas de sucesso da Rede Globo.

Marina, antes de tudo é um prazer poder entrevistar você para o site
recanto das letras. Primeiramente obrigado pela entrevista.

Marina, como surgiu seu interesse para cantar?

R-Eu que agradeço pelo convite e pelo carinho. Vou contar para vocês exatamente como surgiu meu interesse pela música e contar também a minha trajetória...
Meu interesse pela música surgiu naturalmente. Quando era criança o que eu mais gostava de fazer era brincar de ser artista. Na escola, em casa, nas festas, em todo lugar.
Aos dois anos e meio comecei a fazer aulas de ballet clássico na escola. Dancei ballet durante dez anos e me apaixonei pela música clássica e pelo som do piano. Quando tinha uns sete anos fiz um teste para entrar no coral infantil do Colégio Marista de Natal, onde eu estudava, e ali descobri o que eu realmente queria fazer…cantar!!! Eu adorava cantar e dançar na frente do espelho. Meu microfone era a minha escova de cabelo, meu pedestal era um cabo de vassoura que eu prendia entre a cama e o colchão e a minha plateia eram as minhas bonecas e ursinhos de pelúcia; coisa de criança mesmo.
Além disso, estudei piano, fiz ginástica rítmica e fiz parte de um grupo de teatro durante a minha adolescência. E o mais interessante é que eu levava tudo bem a sério porque eu sabia que ia ser artista e que tudo aquilo já era parte da minha preparação. Hoje sinto que cada apresentação foi muito importante. No palco me sinto à vontade, me sinto em casa e tenho certeza de que o fato de ter subido ao palco desde criança me ajudou muito.
Aos sete anos quando assisti ao show de Madonna "Ciao Italia" eu tive certeza de que eu queria ser artista. Ainda lembro do dia em que assisti a este show na TV e fiquei completamente apaixonada pelo trabalho dela. Assistia e dizia para mim mesma: "Um dia eu quero fazer isso. Cantar, dançar, tocar e interpretar...tudo ao mesmo tempo. Quero ser cantora, quero ser artista".
Aos 15 anos comecei a fazer shows em Natal. Eu "abri" vários shows para artistas consagrados. Fiz amizades, dividi o palco com alguns deles e aos poucos fui ganhando experiência.
No início eu fui pelo caminho da intuição, mas aos 17 anos tomei uma das decisões mais importantes da minha carreira. Decidi estudar música e canto. Parei de fazer shows e fui para Boston, nos Estados Unidos estudar no Berklee College of Music.
Quando voltei de Boston fui morar no Rio de Janeiro. Não conhecia quase ninguém do meio artístico e por isso a batalha foi grande. Mas sou muito determinada e fui atrás das pessoas com que eu queria trabalhar, participei do FAMA, gravei um CD independente e consegui apresentar a Som Livre, que graças a Deus se interessou.
Confesso que me surpreendi quando percebi que estava dando tudo certo e me senti honrada em fazer parte do mercado da música.
O meu primeiro disco me trouxe muitas alegrias. “Marina Elali” foi disco de ouro e teve sete músicas incluídas em trilhas sonoras da Rede Globo. Eu sempre destaco “One Last Cry” porque esta música ficou em primeiro lugar nas rádios do país e foi lançada também nos Estados Unidos e na Europa, o que para mim até hoje parece um sonho.  Dois anos depois lancei o meu segundo disco ”De Corpo e Alma, Outra Vez” que teve duas músicas em novelas da Rede Globo, um dueto com Fábio Jr. e a participação mais do que especial do nosso saudoso Dominguinhos.
Depois lancei meu primeiro DVD ao vivo que foi gravado em Natal, onde eu nasci, e no Rio de Janeiro. Neste DVD tive a honra de ter a participação do grande cantor internacional Jon Secada.
Em 2013 lancei mais um DVD, um dos meus projetos preferidos. O show foi gravado no Recife (PE) pela Globo Nordeste em homenagem a Luiz Gonzaga, o “Rei do Baião”, e Zé dantas, compositor, principal parceiro de Gonzagão e meu avô materno. Um dos momentos de muita emoção pra mim foi quando cantei a música “Acauã” com Luiz Gonzaga e “A Letra I” com o meu avô Zédantas - que não tive a oportunidade de conhecer -, esses duetos foram proporcionados por imagens no telão. Com arranjos bem modernos e bem pop, este CD/DVD também conta com a participação especial de grandes nomes da nossa música como: Ivete Sangalo, Zezé Di Camargo & Luciano,  Gilberto Gil, Elba Ramalho, Aviões do Forró, Quinteto Violado, Tânia Mara, Waldonys, Geraldo Azevedo, Daniel Gonzaga e Chorão.
Um dos meus maiores sonhos quando eu era criança era cantar temas de novelas e um dia lançar um CD com vários interpretados por mim. Batalhei muito e depois de 10 anos de carreira este dia chegou.  Recentemente, tive a alegria de lançar através da Som Livre o CD “Marina Elali - Novelas”. Mais uma vitória. Como sou grata a todas as pessoas que me apoiaram.
O meu novo trabalho (que será mais POP) será lançado ainda este ano. Estou louca para ver a reação dos meus fãs. Um projeto diferente, autoral, moderno, sensual, romântico e dançante. Espero que vocês gostem!!! Ansiosa.

Você é formada em música pela Berklee College Music, em Boston, o que esta formação ajudou na sua forma de cantar?

R-Adoro estudar e confesso que depois da faculdade me tornei "outra" cantora. É impressionante como estudar faz diferença. Descobri o meu lado compositora e descobri também que a minha extensão vocal era bem maior do que eu achava antes de estudar técnica vocal. Morei quase quatro anos lá e me formei em música e canto. Foi uma das melhores épocas da minha vida. Morro de saudade. Sempre que posso vou lá para me "reciclar". Quando novos cantores me pedem algum conselho sobre canto eu digo: ESTUDEM. Hoje em dia é tão mais fácil, a internet está aí, tem informação sobre quase tudo, basta haver interesse e disciplina.

Qual canção que virou tema de alguma novela da Globo mais lhe marcou?

R-"One Last Cry" marcou a minha vida, mas todas são especiais, me emocionaram e ainda me emocionam. “Eu Vou Seguir”, por exemplo, tornou-se uma das mais importantes da minha carreira por causa da letra que escrevi com o meu parceiro Dudu Falcão. Muitos fãs já me contaram histórias lindas de superação e me disseram que esta música fez parte dessas histórias. Eu sou muito grata a todas as pessoas que me deram oportunidades de ter músicas, não só em novelas, como também em filmes e mini séries porque quando uma música faz parte de uma trilha sonora, ela entra na vida das pessoas de uma forma muito especial. Espero ter essa oportunidade muitas vezes ainda porque é muito bom (risos). Pra quem é noveleiro, gosta de mini séries, documentários e filmes, aí vai uma retrospectiva:

Temas de novelas (Rede Globo):

"Você" - Tema da novela "América"
Personagem: Sol (Deborah Secco)
2005

"One Last Cry" - Tema da novela "Páginas da Vida"
Personagem: Nanda (Fernanda Vasconcellos)
2006/2007

"Eu Vou Seguir" - Tema da novela "Sete Pecados"
Personagens: Miriam (Gabriela Duarte) e Vicente (Marcello Novaes)
2007/2008
2010/2011 (Vale a Pena Ver de Novo)

"All She Wants - O Xote das Meninas"- Tema da novela "Duas Caras"
Personagem: Solange (Sheron Menezes)
2007/2008

"Lost Inside Your Heart"- (Dueto com Jon Secada) Tema da novela "Viver a Vida"
Personagem: Mia (Paloma Bernardes)
2009/2010

"Happy" - Tema da novela "Araguaia"
Personagens: Estela (Cléo Pires) e Solano (Murilo Rosa)
2010/2011

"Atrás da Porta"
Tema da novela "A Vida da Gente"
Personagens: Celina (Leona Cavalli) e Lourenço (Leonardo Medeiros)
2011/2012

"Encontrei" - Tema da novela "Em Família"
Personagens: Silvia (Bianca Rinaldi) e Cadu (Reinaldo Gianecchini)
2014

Tema de Novela (Rede Record):

"Juntos Somos Mais" - Tema da novela "O rico e Lázaro"
Personagens: Joana (Milena Toscano) e Asher (Dudu Azevedo)
2017

Tema de minissérie:

Sabiá - Tema da minissérie "Amazônia" (Rede Globo)
Personagem: Delzuite (Giovana Antonelli)
2007

Temas de filmes:

“Hipnotizar Você” - tema do filme “Se Eu Fosse Você” (Globo Filmes)

“Mulheres Gostam”- tema do filme “Se Eu Fosse Você” (Globo Filmes)

“Conselhos”- tema do filme “Segurança Nacional” (Globo Filmes)

"Talvez" - tema do filme "Segurança Nacional" (Globo Filmes)

"Vem" - tema do filme "A Fronteira" (Independente)

"Sem Você Eu Vou" - tema do filme "Didi, o Cupido Trapalhão"
(Globo)

“Anjo Marina" - Tema do documentário "O Caso Dionísio Diaz"

Interpretação do Hino Nacional - Filme "Segurança Nacional (Globo Filmes)

1 tema de especial da Globo:

“Vem Dançar”- tema do especial “Casos e Acasos” (Globo)
2007/2009


Dentre os 22 duetos (nacionais e internacionais) , qual foi o mais difícil de encarar?

R-Todos foram bem tranquilos, graças a Deus.
Desde que comecei a minha carreira tive o privilégio, a honra e a sorte de gravar mais de 20 duetos e todos são muito especiais para mim. Sou grata aos artistas com quem já gravei e confesso que adoro duetos. Um dos meus últimos trabalhos, por exemplo, foi o CD/DVD “Marina Elali Duetos – Homenagem a Luiz Gonzaga e Zédantas”.
O trabalho foi gravado no Recife (PE) pela Globo Nordeste em homenagem a Luiz Gonzaga, o “Rei do Baião”, e Zédantas, compositor, principal parceiro de Gonzagão e meu avô materno. Um dos momentos de muita emoção pra mim foi quando cantei a música “Acauã” com Luiz Gonzaga e “A Letra I” com o meu avô Zédantas - que não tive a oportunidade de conhecer -, esses duetos foram proporcionados por imagens no telão. Com arranjos bem modernos e bem pop, este CD/DVD também conta com a participação especial de grandes nomes da nossa música como: Ivete Sangalo, Zezé Di Camargo & Luciano,  Gilberto Gil, Elba Ramalho, Aviões do Forró, Quinteto Violado, Tânia Mara, Waldonys, Geraldo Azevedo, Daniel Gonzaga e Chorão.
Já gravei duetos também com Fábio Jr., Agnaldo Rayol, Belo, Pery Ribeiro e Carlinhos Brown.

Qual o maior desafio da sua profissão?
R-São tantos...os principais para mim são manter o entusiasmo e a paixão pela arte mesmo vendo as injustiças e puxadas de tapete tão constantes num meio onde as pessoas deveriam ser mais elevadas espiritualmente, pelo fato de fazerem arte. Escolhemos trabalhar com algo que traz alegria, leveza, paz, amor, reflexão, mas muitas vezes o ego de muitos atrapalha o caminho. Nesses momentos peço proteção a Deus, peço luz e sigo em frente, mas nem sempre é fácil. Parece uma carreira cheia de glamour, mas é um trabalho árduo como outro qualquer. Tem o lado bom e o lado ruim. Eu foco e gosto de ver o lado bom. Faço arte por uma razão...sinto que uma das minhas missões é levar energia positiva, amor, alegria e mensagens através do meu canto.

Qual a maior saia justa que já passou no palco?
R-Já aconteceram tantas coisas...
Uma vez eu estava cantando e um pedaço do teto caiu. Como ninguém se machucou, foi muito engraçado.
Outra saia justa foi no dia da gravação do meu primeiro dVD. O zíper do meu vestido não subiu, mas como eu ia ficar sentada (tocando piano) neste momento do show, entrei no palco assim mesmo com metade do vestido aberto de um lado. A sorte foi que o zíper ficava do lado oposto ao público, aí deu tudo certo. Ninguém percebeu.
Uma vez uma criança conseguiu passar pelos seguranças, subiu ao palco enquanto eu estava finalizando o show. Eu não percebi...só me lembro que eu estava dando uma nota super aguda, o fã correu, me abraçou por trás e eu tomei um susto, mas era um fã muito carinhoso que só queria me abraçar.
Já quase caí várias vezes, já errei letra, já convidei fã pra dançar comigo no palco e só percebi que ele estava muito bêbado quando ele já estava no palco e começou a querer me agarrar, entre milhões de coisas doidas e engraçadas.

Para quem você não tira o chapéu?
R-Para quem não faz o bem ao próximo. Simples assim.

Como você avalia seu próprio desempenho no programa Fama?
R-Você quer que eu me avalie? Eita (risos). Eu gostei muito de ter participado e eu fiz o meu melhor naquele momento. Foi inesquecível para mim e para os meus fãs. Foi tudo incrível! Principalmente pelo público que ganhei...
E sabe o que o meu público significa pra mim?
AMOR! Tenho muito carinho e respeito pelos meus fãs. Sou do tipo de artista que gosta de ter contato, gosta de tirar foto, conversar.
Temos uma relação muito próxima. Tenho até várias fãs que já fizeram tatuagens em minha homenagem. E esse amor não tem preço…é incrível, me inspira e me faz querer ser sempre um ser humano melhor.
Entendo que faz parte da minha missão levar alegria e bons exemplos. Adoro saber que depois do show as pessoas voltam pra casa mais felizes, que por alguns minutos elas se esquecem dos seus problemas, se divertem, se emocionam. Antes de cada show peço a Deus que me ilumine para que eu transmita apenas energia positiva para cada pessoa que está ali presente e depois do show agradeço por tudo.
Quando olho para trás me lembro que há alguns anos eu era uma menina de Natal que sonhava em ser cantora, em ser respeitada e reconhecida. Hoje faço parte da vida de muitas pessoas através da minha música, da minha voz e da minha energia. Que a vida continue me surpreendendo e me dando a oportunidade de fazer o que mais amo na vida: cantar e fazer o bem.
Acredito que tudo acontece como deve acontecer e sempre agradeço a todas as pessoas que me ajudaram a chegar até aqui e, principalmente a Deus, por ter me dado o dom da música. É muito bom saber que pelo simples fato de eu tirar uma foto com um fã, dar atenção, um autógrafo ou um sorriso, eu posso deixá-lo feliz. Nisso há uma troca de energia muito boa. Fico emocionada quando alguns fãs dizem que rezam por mim. Tenho muito carinho pelo meu público e por isso faço tudo com dedicação. Que eu ainda possa subir em muitos palcos porque cantar ao vivo e ficar perto dos meus fãs é uma das melhores coisas do mundo pra mim. É quando me sinto plena, feliz.

Quais as suas referências musicais nacionais e internacionais?

R-Como cantora e compositora acho importante ouvir estilos diferentes e eu faço isso sempre. Pra mim realmente não importa o gênero, o idioma, a música tem que me emocionar, tocar a minha alma ou me dar vontade de dançar. Ultimamente tenho escutado muita música POP, que sempre foi um dos meus estilos preferidos. Mas sou eclética. Gosto de música bem-feita, com arranjos de bom gosto. Adoro artistas que tem identidade, que amam o que fazem, e que passam mensagens positivas para as pessoas.


Quais os sonhos da Marina como mulher e profissional?
R-Como mulher quero continuar sendo respeitada e confesso que tenho pensado bastante em ser mãe. Profissionalmente peço a Deus que continue me dando saúde e entusiasmo para que eu siga sempre em frente e que eu entenda os sinais da vida para que eu siga o caminho certo.

Toparia posar nua para algum site ou revista?
R-Acho que não. Não me sentiria à vontade.

Pensa em fazer cinema e ser atriz? Nos clipes você praticamente atua.
R-É verdade. Amo todas as formas de arte e acho que quase todo cantor tem alma de ator. Em cada música eu interpreto uma personagem diferente, a letra de cada música me direciona e eu termino "atuando" mesmo no palco e nos clipes.
Participei de um grupo de teatro na minha adolescência e fiz aulas de atuação quando estava na faculdade, nos Estados Unidos. Acho que por isso tenho um lado atriz.
Quem sabe o cinema entre na minha vida? (risos)
Uns anos atrás fui convidada pela Rede Globo para participar da minissérie "O Brado Retumbante". Confesso que fiquei surpresa e muito feliz com esse convite porque na verdade eu nunca havia pensado em atuar na Rede Globo, sempre sonhei em ter músicas em novelas da emissora. Batalhei por isso, tive sorte e, consegui. É sempre uma emoção, uma realização, uma alegria muito grande saber que milhões de brasileiros estão ouvindo a minha voz, as minhas interpretações. Mas como gosto de desafios, achei que seria bacana passar por essa experiência. Fiquei curiosa. Aceitei o convite e amei cada dia de gravação.
Foi uma experiência maravilhosa. Minha personagem, Fátima, era descendente de árabes, assim como eu sou e isso já me ajudou. Contracenei com Domingos Montagner, que interpretou o papel de Paulo Ventura, personagem principal da trama e ele foi muito bacana comigo, me deu dicas, nos divertimos muito. Quando Domingos "nos deixou" fiquei com o coração partido. Ele era muito talentoso, muito gentil. Foi uma grande perda para a nossa cultura.
Fiquei encantada também com o carinho dos diretores, do pessoal da produção e de toda a equipe. Senti que as pessoas me receberam de braços abertos. Todos me deixaram à vontade e me ajudaram bastante durante todo o processo de gravação, mas é claro que como “marinheira de primeira viagem” fiquei concentrada para fazer tudo da melhor forma possível e retribuir essa confiança e atenção que todos tiveram comigo.
Fiquei feliz com essa pequena participação e caso eu receba algum outro convite para atuar vou pensar com carinho. Cinema então deve ser surreal. Seria interessante contracenar com atores que já cantei os temas de novelas, por exemplo.
Meus fãs ficaram felizes na época do "Brado", aprovaram a minha participação e eu também gostei. Recebi muitos telefonemas de amigos surpresos com a novidade e recebi até elogios nas ruas. Lembro até que meu nome foi um dos assuntos mais comentados no twitter Brasil no dia da minha participação. Sinal de que o público aprovou, né?

O que pode nos contar sobre o seu novo disco?
R-Ai que vontade de contar tudo (risos).
No repertório...músicas românticas e muitas músicas dançantes. Tudo autoral e com uma pegada mais POP, moderna. O projeto está sendo produzido pelo produtor musical Zukari que já trabalhou com grandes nomes do Brasil e dos Estados Unidos. Já gravei alguns clipes e estou louca para lançar TUDO. Tá chegando a hora!!! Espero de verdade que vocês gostem!!!

O que a música "Eu Vou Seguir" tem a ver com a Marina Elali?
R-Absolutamente tudo.
Acredito em casa frase que escrevi com o grande Dudu Falcão... "Eu vou tentar, sempre...acreditar que sou capaz, de levantar uma vez mais...eu vou seguir".

Agradeço de coração a Marina Elali, cantora e compositora brasileira.
Que Deus abençoe sua carreira.  Desejo sorte e sucesso a esta simpatia em pessoa..

Eu que agradeço, mais uma vez, a todos vocês do site Recanto das Letras!!! Amei a entrevista!!! Um beijo carinhoso para todos vocês que leram a entrevista e para todos do site...me sigam nas redes sociais. Espero todos vocês lá e nos meus shows. Marina Elali.
Helládio Holanda
Enviado por Helládio Holanda em 03/08/2017
Código do texto: T6072651
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Helládio Holanda
João Pessoa - Paraíba - Brasil, 33 anos
3613 textos (118782 leituras)
101 áudios (2583 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 13:38)
Helládio Holanda