Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

“Sem desculpa”

(...)Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino,

Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. 2 Timóteo 4:1,2.

Olha, já que você clicou no texto, fica aí e segue a leitura que se você chegou até aqui pode não ter sido por mero acaso. Vai que é Deus que tá querendo te manter aqui para que você não esteja em algum lugar que não esse, na hora errada e no lugar errado... ainda que esse tempo seja o de apenas você imprimir o texto para lê-lo em outro momento e lugar onde Ele, também por cuidado contigo, também pode te manter para te guardar de algum mal. E acredite que isso pode acontecer. Além do mais, creia, esse texto vai falar muito com você.

Então vamos lá:

Mesmo que você não seja um cristão declarado, e nem pense em se tornar um, com as palavras do parágrafo imediatamente acima em sua mente, veja que no trecho bíblico que abre essa escrita, vemos um apelo quase desesperado de quem o escreveu, o apostolo Paulo, para que uma pessoa que se habilitava a também pregar o Evangelho, o jovem Timóteo, o advertindo para o juízo de Deus que virá sobre vivos e mortos, que contestasse sobre entendimentos adversos que se pusesse diante dele; que repreendesse, com magnanimidade e ensinamento, à todos quantos pudesse, mas que isso feito em todas as ocasiões e circunstancias. Mas se você não compreendeu a razão disso, quando você entender, e você logo vai entender, você verá que encanto que é o amor de Deus por você.

O que vai se seguir e que muito te diz respeito, para te assegurar de que valerá a pena continuar no texto, me foi dado por divina revelação quando eu lia as Escrituras, numa ocasião recente quando fui convidado a levar a Mensagem do evangelho em minha igreja. Num culto de missões. Ao receber a revelação inclusive levei um susto. E, é importante dizer, lembrando de como tenho visto um bando de gente do meio cristão se comportar referente à questão, entrei também em desespero.

Esta é a passagem que eu lia nessa hora:

(...)E, no dia seguinte, quando saíram de Betânia, teve fome.

E, vendo de longe uma figueira que tinha folhas, foi ver se nela acharia alguma coisa; e, chegando a ela, não achou senão folhas, porque não era tempo de figos.

E Jesus, falando, disse à figueira: Nunca mais coma alguém fruto de ti. E os seus discípulos ouviram isto.
 Marcos 11:12-14.

Ao ler esse texto e receber a revelação que certamente também vai te impactar, depois de meio recomposto, e meio por que vinha à minha mente justamente o trecho em ll a Timóteo 4, do início do texto, que é como tampa e panela um com o outro, só me via pensando em quão enganado tem estado o povo. Enganado por outros mas em muitos casos por sigo mesmo, seja por quaisquer conveniência seja por pura preguiça também de ler e meditar nas Escrituras.

Com isso na mente e continuando a ler o texto e deparar com o desfecho de tudo e as consequências – guarde essa palavra, Consequências, no coração -, foi que meu sentimento de quase pânico me tomou:

(...)E, sendo já tarde, saiu para fora da cidade.

E eles, passando pela manhã, viram que a figueira se tinha secado desde as raízes.

E Pedro, lembrando-se, disse-lhe: Mestre, eis que a figueira, que tu amaldiçoaste, se secou. 
Marcos 11:19-21.

(Se eu te disser que enquanto escrevo esse texto, justamente agora quando colo esse trecho acima, meu coração dói você acredita? Pois é.). 

Você deve ter observado, e se não observou volte e observe, que inicialmente Jesus saia pra uma cidade, Betânia, com seus discípulos, quando sentiu fome, e não achando nada numa determinada arvore para comer, a tendo amaldiçoado por isso, seguiu. E que, ao entardecer, ao passarem de volta, conforme aí logo acima, percebeu seu diipulo que a figueira tinha secado desde a raiz. Pois é, ainda atordoado com o que me era revelado, o Espirito agora me recorda duma outra passagem, onde ao lê-la pela primeira vez, o sentimento que tomou conta de mim com essa revelação, também me rondou na época.

Eu inclusive vou colocá-lo aqui, para que você leia com bastante atenção. E conclamo a que você leia mesmo com atenção, senão você perderá o fio da meada. E tenha na cabeça que Ele usa essa parábola para descrever sobre o Reino do Céu:

(...)Porque isto é também como um homem que, partindo para fora da terra, chamou os seus servos, e entregou-lhes os seus bens.

E a um deu cinco talentos, e a outro dois, e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade, e ausentou-se logo para longe.

E, tendo ele partido, o que recebera cinco talentos negociou com eles, e granjeou outros cinco talentos.

Da mesma sorte, o que recebera dois, granjeou também outros dois.

Mas o que recebera um, foi e cavou na terra e escondeu o dinheiro do seu senhor.

E muito tempo depois veio o senhor daqueles servos, e fez contas com eles.

Então aproximou-se o que recebera cinco talentos, e trouxe-lhe outros cinco talentos, dizendo: Senhor, entregaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco talentos que granjeei com eles.

E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.

E, chegando também o que tinha recebido dois talentos, disse: Senhor, entregaste-me dois talentos; eis que com eles granjeei outros dois talentos.

Disse-lhe o seu senhor: Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.

Mas, chegando também o que recebera um talento, disse: Senhor, eu conhecia-te, que és um homem duro, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste;

E, atemorizado, escondi na terra o teu talento; aqui tens o que é teu.

Respondendo, porém, o seu senhor, disse-lhe: Mau e negligente servo; sabias que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei?

Devias então ter dado o meu dinheiro aos banqueiros e, quando eu viesse, receberia o meu com os juros.

Tirai-lhe pois o talento, e dai-o ao que tem os dez talentos.

Porque a qualquer que tiver será dado, e terá em abundância; mas ao que não tiver até o que tem ser-lhe-á tirado.

Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes.
 Mateus 25:14-30.

Agora, antes de seguirmos, é importante eu te dizer um segredo: enquanto umas pessoas dizem, e quando não dizem deduzem, que a vida do “crente” é sem graça, eu preciso que você saiba que eu não me vejo longe dessa vida. Da vida com Jesus Cristo. Por que, amigo/a, o negócio é gostoso! Não há nada que se compare viver debaixo dessa Promessa. Se você já vive com Cristo e não experimentou qualquer experiência sobrenatural com Ele, eu preciso te advertir que reveja seus conceitos de uma pessoa cristã, que algo pode estar errado. E se você ainda não é, seja lá por qual razão for onde esteja seu coração, imploro que você viva essa experiência e depois me conte se não é realmente extraordinário. Agora é importante se desprender de tudo o que estiver te prendendo. Seja homem, mulher, bens, dinheiro, o que for. Tem que se entregar de corpo e alma, sem apego a mais nada senão n’Ele. Que assim Ele vem e não só te visita, mas faz morada em você.

Aliás, sobre isso, até recordei dum conselho que o próprio Jesus deixou para nós:

(...)Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam;

Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.

Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.
Mateus 6:19-21.

Mas como eu ia dizendo, a revelação me tocou de tal maneira que se eu já falava d"Ele, seja no escritório, num papo, numa pregação “despropositada”, na rua, ao passar numa cabine de pedágio, ao abastecer o carro, em casa, ou na casa duma pessoa, dum parente e por aí vai, agora passei a não perder a oportunidade de até quando alguém me liga eu recomendar que leia a Bíblia, no caso, o predileto, quando é assim, é sugerir Josué (Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido. Josué 1:8).

Eu não canso de dizer que não se deve jamais esquecer que tudo que é feito nessa vida é acompanhado, em tempo real, pelo Criador das coisas. Ele está em todo lugar o tempo todo e ao mesmo tempo. Aliás, quando você se vir de frente para uma central de monitoramento eletrônico, tendo em mente certo trecho da oração que Jesus Cristo em pessoa ensinou aos discípulos, que diz que “Assim na terra como no Céu”, se lembre do que você vai ler aí logo à baixo, e repense muito antes de cometer um erro, sobretudo se você souber que o que está para fazer é errado. E isso se aplica não só para um ato consumado, mas desde um mal pensamento. Que até pode lhe ocorrer, mas o arrependimento tem que lhe invadir imediatamente dum modo tal que você até sinta vergonha do que fez ou pensou em fazer. Para que, Deus contemplando seu coração, lhe perdoe e te dê forças para resistir:

(...)Esconder-se-ia alguém em esconderijos, de modo que eu não o veja? diz o Senhor. Porventura não encho eu os céus e a terra? diz o Senhor.Jeremias 23:24.

E sabe por que eu invoquei tanto o parágrafo quanto a passagem de Jeremias aí acima? Para lhe falar, O tendo e sabendo que Ele está de testemunha enquanto te faço saber de como a foto que ilustra o texto veio parar em minhas mãos, para que você veja o quanto o caso é sério. 

Eu já te disse que a revelação que me trouxe aqui me impactou e que até me apavorou. Agora preste atenção nisto: Com a mente nesse foco, orei a Deus para que me mostrasse uma imagem, uma foto, duma figueira que ilustrasse bem a mensagem que seria passada. E, amigo/a, quando vi no Google, entre tantas outras imagens de Figueiras, esta, onde antes de abri-la eu só avistava a parte da esquerda, a da planta ainda viva, ao ver a parte da direita, toda queimada, e sendo nas duas imagens, que estava ali já montadas, a mesma arvore, quase caio duro. Isto porque, como disse, eu já estava com a mensagem a ser pregada e a foto falava, sozinha, conforme tudo escrito aqui, do que Ele havia me revelado em Marcos 11.

Como dito, viver na Presença de Deus é viver com alegria. E é muito, mas muito diferente do que muita gente pensa que é a vida do crente. O que eu digo não digo por que ouvi alguém dizer. Digo porque tenho experimentado assim. Todos sofremos das mesmas mazelas que sofrem os que O rejeitam, conforme em Eclesiastes 9;2. Onde a diferença entre servi-Lo e servir ao mundo não será revelado agora. Mas experimentar ouvi-Lo dizer que Ele é seu amigo, como eu O ouvi me dizer noite dessas, não há preço que pague e nem sofrimento que apague. Aliás, sobre o convite para que eu pregasse num culto de missões, antes de aceitar orei Lhe perguntando e Ele veio. E preste bem atenção no que quer dizer isto:

No sonho eu me vejo no que parecia uma feira, onde uma mulher pregava o Evangelho ao microfone. Nessa hora olho pro microfone e tenho o sentimento que aquela era uma excelente oportunidade de eu também dar uma palavra. E ao me aproximar vejo a mulher com um caderno na mão e ouço dois homens, só havia dois próximo a ela apesar de ser numa feira, lhe perguntando porque ela estava anotando o nome deles naquele caderno. Ao que ela responde que não era por nada. Que era apenas para seu controle pessoal. E ponto.

A revelação

Não é preciso tanto esforço para entender que o que Jesus me disse me pondo naquela situação, foi que eu deveria sim, aceitar o convite e me mostrar, a mim e a você, posto que Ele sabia que eu viria aqui, por esse texto, te contar tudo, que o Evangelho deve ser pregado publicamente – apontado em tudo estar se dando numa feira; que o nome d’Ele deve ser propagado em alto e bom som – a todo pulmão, o que está figurado no microfone; que tudo está sendo anotado – o que está no caderno na mão da mulher; ainda que só poucos ouçam – o que é indicado em que, mesmo sendo numa feira apenas duas pessoas se aproximaram; e que há um registro de tudo, que será posto diante dos olhos dos que obraram bem – que diz da mulher que anota os nomes de para quem ela pregou, e dos que ouviram e não absorveram o convite, no dia do Juízo, para que nenhuma alma se diga inocente do Seu chamado.

Agora, antes de tua cabeça começar a doer, se te cabe, me diz quanto vale ter uma Amizade dessa?

Isto aí acima é a literalidade do que Ele diz da Sua palavra jamais voltar vazia. Para que ela sair terá resultado. Seja para dar honra aos que Lhe obedecem, seja para desonrar os que Lhe rejeitam. Tendo portanto, todos recebido Sua mensagem, onde não haverá sequer um inocente lançado no inferno:

(...)Assim será a minha palavra, que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei. Isaías 55:11.

Claro que você já deve ter percebido que desde lá de cima eu venho misturando você – na verdade a estrela do proposito fundamental do texto, que nunca pensou em se render a esse poder, ou se já pensou ainda resiste em recebê-Lo em seu coração, com você que já é “da casa” mas que segue deitado/a esplendidamente nos braços da indolência enquanto o diabo lota o inferno, sem se dar conta de que essa atitude terá um preço a ser pago: E o servo que soube a vontade do seu senhor, e não se aprontou, nem fez conforme a sua vontade, será castigado com muitos açoitesLucas 12:47. Com isso a pergunta é se você conhecia essa passagem, que inclusive vai nas duas direções do a que pretende alcançar o texto. Se conhecia, pior. Por que, na parte cabida aos já “da casa” a ordem é (...)Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. (Marcos 16:15), e não “deita no sofá e dorme!!!”. E a toda criatura, e não só aos amigos ou aos bonitinhos e às bonitinhas.

“Não era tempo de figos”. Para fechar, pedindo que separe um cantinho no seu coração para guardar a frase aí aspada, eu vou entrar agora num texto em que Ele me encaminhou, que se você meditar bem, e se você é um dos distraídos sobre a ordenança do Evangelho para nós, nos deixado pelo Senhor e Salvador, Jesus Cristo, sua dor de cabeça certamente vai amentar mas o socorro logo virá. A depender de você querer, claro. E atento/a aí na leitura da passagem, que foi Ele próprio falando:

(...)E dizia esta parábola: Um certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha, e foi procurar nela fruto, não o achando;

E disse ao vinhateiro: Eis que há três anos venho procurar fruto nesta figueira, e não o acho. Corta-a; por que ocupa ainda a terra inutilmente?

E, respondendo ele, disse-lhe: Senhor, deixa-a este ano, até que eu a escave e a esterque;

E, se der fruto, ficará e, se não, depois a mandarás cortar.
 Lucas 13:6-9.

Eu tenho pouco mais de 2 anos no Evangelho. E não me conformo como que determinados indivíduos que criaram os dentes na igreja, que leem a Bíblia, mas vivem com a cara pra cima enquanto as almas morrem, sem atentar, se arrepiar ou tremerem diante de tamanha advertência.

Dizer a seus botões a cada dia que naquele dia falaria a pelo menos cinco pessoas, que “Jesus é bom, que o ama mas odeia o pecado”, e efetivamente o fazer, certamente nos livrará de ouvir que fomos um “servo inútil”, n’aquele Dia. Ou você acha que esse termo, usado tanto numa quanto na outra parábola foi para “enfeitar” a Bíblia, e não para nos dizer que temos um dever dentro do Evangelho d’Ele???

E antes que lhe ocorra o erro de tentar se justificar, que seja apenas em pensamento, se isso te cabe, é preciso te dizer que o que Jesus me deu em revelação quando eu lia Marcos 11, lhe desmantelará. E se quiser chorar pode.

Em ll a Timóteo 4 o apostolo Paulo o conclama a que o evangelho seja pregado insistentemente, a tempo e fora de tempo, ou seja, em todo lugar e a todo momento; em Lucas 13 é o próprio Jesus que diz – ali a figueira aponta para cada um de nós, que não devemos “ocupar a terra inutilmente”. Quer dizer, que antes dando nós mesmo testemunho de nova criatura n’Ele, deve-se gerar novas conversões; em Mateus 25, é Jesus que nos chama atenção para a importância de fazermos render, com a capacidade que Ele nos deu, a oportunidade que estamos tendo de salvação, e o resultado de “nos distrairmos” frente a isto, se formos inúteis; e em Marcos 11, de novo Jesus é quem nos adverte para a gravidade de não gerarmos frutos dentro do Evangelho, sob o aviso de que, inobservado isto, a consequência será terrível.

Mas você está lembrado de que eu te mandei guardar num canto do seu coração o “detalhe” de que quando Ele amaldiçoou a figueira por não ter encontrado nela fruto algum, a Bíblia registra que “não era tempo de figos”. Lembra? Pois é.

Agora vamos as contas:

Sendo Jesus Deus, logo Ele sabia que naquela figueira não havia frutos. Certo? Ok.

Então, sem esquecer das dicas de Paulo e do próprio Jesus, noutras passagens já citadas, como em Lucas 13, lembra?, onde Ele intrcede por você para que o Dono da Vinha, antes de 'cortar fora a figueira inútil', Lhe dê mais tempo para que Ele 'te esterque, te adube' - exatamente como Ele está fazendo agora pelas mãos desse pobre servo com esse texto, por que razão Ele iria até lá, com a Bíblia ainda registrando que havia na planta ‘’muitas folhas’, mas que Ele não encontrando senão folhas, a amaldiçoou, e a observação de Pedro de que ela havia se “secado até a raiz”, que não para nos dizer que ”não basta ser bonito/a, não basta ter cara de crente, tem que 'dar frutos' (antes na própria conduta – mas isto não se inclui resolver problemas que não estão ao seu alcance resolver), senão a coisa complica?

E em não sendo época de figos, como deixado ali bem claro, por que razão Ele amaldiçoaria aquela árvore se não era mesmo tempo do fruto, senão que para nos dizer que “Não Haverá Desculpa”: a mensagem tem que ser passada adiante “a tempo e FORA DE TEMPO???”. Essa foi a revelação: Não era tempo de figos: mas não teve desculpa para a “figueira!!!”. Não será diferente conosco! Não arrisque.

E a você, como já lhe foi dito, que é a “estrela” do proposito mas que não tem dado ouvidos ao chamado, tendo Ele já sofrido o sacrifício por você e você O tem desprezado, matuta aí o que vai te caber se desprezar mais este e vir a morrer amanhã, se o cabido a nós a quem é comissionado te advertir, se não obedecermos, se prevaricarmos, não vai ser nenhum refresco???!

(...)E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo,

Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação.
 Hebreus 9:27,28.

Agora veja se isso tudo te diz alguma coisa. 

Porque Assim diz o Senhor!!!

Shalom
Antonio Franco Nogueira
Enviado por Antonio Franco Nogueira em 12/08/2017
Reeditado em 12/08/2017
Código do texto: T6081729
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Antonio Franco Nogueira). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Antonio Franco Nogueira
Camaçari - Bahia - Brasil, 55 anos
101 textos (7804 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 22:53)
Antonio Franco Nogueira