Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PIQUE ESCONDE



Quando criança existiam diversos jogos para passar o tempo,amarelinha,pular corda,pau pedra tesoura,dentre tantos, que nem da para contar, mas em particular havia um que eu mais gostava!
 Pelo fato de vedar os olhos com as mãos recostado na parede ou em uma árvore qualquer!
 E tentar encontrar o esconderijo dos meus amigos!
 Foram tantas as vezes!
 Um dois três....
 Lá vou eu!
 Esta era a contagem para logo virar e seguir a busca!
 Te peguei!
 Está era a palavra usada quando se achava um amigo nesta brincadeira de se camuflar!
 Logo após invertia se os papéis
 E era a vez dele contar!
 Até que um dia paramos de brincar!
Passou tão rapido que perdi a noção do ontem!
O tempo seguiu tão depressa, quase não percebi a mudança!
 Mas tudo mudou!
 Hoje adulto, fico à querer contar novamente recostado em algum lugar para achar os amigos que perdi pelo caminho!
 Hoje procuro,e não os encontro mais!
 Eles sumiram pela vida!
 Nenhuma notícia!
 Ou quem sabe, foi eu que me escondi tão bem!
Que seja dificil de me achar!
 Outro dia por sorte,encontrei um destes amigos de infância, quase sem querer!
 Foi difícil de acha-lo,pois mesmo à minha frente tinha se escondido em outra fisionomia!
 Na transformação do tempo!
 Estava muito diferente!
 Difícil identificação!
 Tinha um cabelo na face que antes não existia!
 Deduzi quem era pelo olhar!
Então perguntei!
 Meio sem jeito, e com o sorriso tímido, confirmou!
 Ele custou a me reconhecer!
Eu tambem tinha mudado e nem tinha dado conta disto!
 Queria dizer, tá contigo,agora e sua vez!
 Mas ele não entenderia,nada!
 Conversamos muito pouco,e os assuntos foram outros!
 Perdemos a antiga intimidade infantil!
 Lembramos de amigos que há muito tempo não víamos!
Mas não lembravamos mais seus nomes,se transfomaram em  termos!
 Fulano,beltrano,cicrano!
Onde indentificavamos pela vaga lembrança de fisionomias peculiares de cada um!
Muito tempo havia se passado!
Apenas gesticulavamos a cabeça  em um balançar de negatividade como resposta!
Não faziamos nenhuma ideia,onde estariam!
Enfim, nos despedimos!
E continuei caminhando,lembrando de outros!
Pura nostalgia!
Quem sabe um dia encontre com mais alguém,assim como por encanto, ou quem sabe quantos não passaram por mim sem que os reconhecesse,e nem me desse conta!
 Esta é a vida aonde o destino insiste em continuar com este interminavel jogo de pique esconde na trajetória do nossos dias com pessoas que encontraremos por acaso talvez,e outras  que nem veremos mais!
Continuarei brincando!
Um, dois, treis...
 Lá vou eu!

(Do livro: Escultor de Frases)
(Uma Resposta para o Mundo)
(Autor: George Loez)
George Loez
Enviado por George Loez em 03/01/2017
Código do texto: T5871102
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
George Loez
Barbacena - Minas Gerais - Brasil, 46 anos
52 textos (858 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/05/17 17:49)
George Loez