Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Filósofo, você conhece algum? (Um Ser de Fases)

     O filósofo não tem relação a gênero, logo é indiferente se homem ou mulher, também não é a idade, apesar de ser certo que idade e amadurecimento caminham juntos, porém onde residem as maiores dificuldades quanto a definição do filósofo é quanto a profissão, pois algumas profissões se compatibilizam com a perspectiva do sujeito filosófico,  como o Professor, Artista, Pastor ou Padre, General, Político carismático; e atualmente os fabricados pela mídia, Jornalistas e Apresentadores de tv, tais profissões ganham o caráter filosófico não pela inteligência acima da média mas em geral por que são vinculados a seriedade e ao prestigio, algo como o dito popular: “a oportunidade faz o ladrão”, traduzindo num “verbo” mais simples: “a fome e a vontade de comer”, o prestigio ou a fama parece inserir-se nas características do ser filosófico. Neste caso é o evidente numero de seguidores que se lançam às cegas sobre estes ícones que encobrem a possibilidade de elucidação a cerca do ser filosófico.
Porém se analisando os perfis ou fases conforme indicou o texto anterior  o avanço significativo foi de duas para três fases, na primeira ele é um ser recluso romântico, niilista um sofredor, na segunda é contraditório, critico, rabugento uma espécie de mau amado, e na terceira ele é  então irônico, extraterrestre; logo quando qualquer sujeito atinge uma destas fases, diz-se então que é um filósofo.
A primeira condição para se reconhecer um ser filosófico ou a fase que vive, é o sofrimento, e caso filósofo sofredor não sucumba diante do peso do mundo (como  Átila o deus grego que suporta o peso do mundo) que desabará eminentemente sobre ele em razão de sua brusca mudança de valores, pois ele será testado aos limites e sem piedade no jogo social, caso sobreviva terá sua ascensão a segunda fase.
Nesta fase desafiará então a tudo e a todos para ratificar sua perspectiva de mundo e felicidade, porém suas frágeis armas sob a forma de boas idéias não prevalecem diante das armas da propriedade e da posse, que causam danos reais, então sucumbirá eminentemente, podendo ser nesta ocasião ser crucificado, queimado, exilado.
Após esta árdua passagem o filósofo sobrevivente estará em fim em sua terceira fase, fase em que descobre exatamente sobre o que fundamenta suas verdades e como as defenderá, procurando conseqüentemente preservar-se, tanto das dores do mundo, quanto das dores que podem ser causadas pelo mundo, enfim colocará em prática um antigo e conhecido dito popular, “mais vale um cachorro vivo do que um leão morto”.
nelson rodrigues corrêa
Enviado por nelson rodrigues corrêa em 16/02/2011
Código do texto: T2795373

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Corrêa, Nelson Aparecido Rodrigues). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
nelson rodrigues corrêa
Belém - Pará - Brasil, 48 anos
16 textos (1031 leituras)
2 e-livros (38 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/05/17 21:14)
nelson rodrigues corrêa