Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

" O RETRATO DA POLÍTICA BRASILEIRA-30".

Olha eu aqui novamente,
Com as minha cacetadas,
falando de nossa pátria,
Que é por todos amada,
Mas que sofre um dilema,
Política é o seu problema,
Comendo-a pelas beiradas.

Vemos que esse  nosso país,
Vive então mau momento,
Por ter sua classe política,
Ser pior que excrementos,
Deixando assim de crescer,
E a todo seu povo viver,
Em lamúrias e sofrimentos.

Fora Dilma é o que se ouvia,
Por todo canto que andava,
Porem milhares não viam,
O golpe que se planejava,
Hoje toda a nação geme,
Com o comando de Temer,
Matando a todos de raiva.

O que todo mundo diz,
Pois  Isso é culpa do PT,
Que quebrou nosso país,
Quando esteve no poder,
Com esse tal  caixa dois,
Que até feijão com arroz,
O pobre não pode comer.

Porem o povo se esqueceu,
Que estava lá o tal Michel,
Bem coligado com Dilma,
Como um grande coronel,
E por trás dos bastidores,
Preparava os seus horrores,
Um cálice com sabor de fel.

Esse tal de Michel Temer,
É uma cabeça de vento,
Quer concertar o Brasil,
Com planos sem cabimento,
Mudando a constituição,
A lei que rege essa nação,
Desde mil e novecentos.

Vai com isso destruindo,
Uma nação promissora.
E o cidadão que trabalha,
Grande mão ajudadora,
Causando grande desgosto,
Com aumento de impostos,
Pra classe trabalhadora.

Assim como a Dilma saiu,
Temer deveria também,
Ser deposto de seu cargo,
De  lá não ficar ninguém,
Para o bem dessa nação,
Fazer uma nova eleição,
Pra concertar esse trem.

Porem assim fez o Temer,
Pra tomar todo o poder,
Botou a Dilma pra fora,
Sem ter como recorrer,
Combinou com os aliados,
Na câmara e no senado,
Pra no cargo se manter.

Assim está se mantendo,
Desgostando as multidões,
E mantendo a classe pobre,
Aos trancos e empurrões,
Massacra o trabalhador,
Em tormento aterrador,
Pra engordar os tubarões.

Então o que podemos ver,
É a grande desigualdade,
Se instalar entre as pessoas,
Desgraças e necessidades,
Com banqueiros enricando,
E a massa falida chorando,
Em grande calamidade.

Parece então na verdade,
O renascer da ditadura,
Vivida não tão distante,
Um período de torturas,
Que matava e perseguia,
Os contras a tais tiranias,
Causando-nos desventuras.

Eu fico a me perguntar,
Cadê essa tal democracia,
Será que ela já foi embora,
Diante de tantas anarquias,
Praticadas de peito aberto,
Por esses políticos espertos,
Crimes que nos arrepiam.

Quem já vivia apertado,
Deverá sofrer muito mais,
Porque esse nosso país,
Só parece andar pra trás,
Foi assim que nossa nação,
Mergulhou na recessão,
Destruindo a nossa paz.

Quanto aos investimentos,
É plano que está traçado,
Só se fala em cortar gastos,
Deixando-nos mais lascados,
Fazem aqui tanta lambança,
Mas a crise não os alcança,
Por ter tesouros guardados.

Assim o plano desse Traste,
É diminuição de despesas,
Só dos outros e não as deles,
Causa-nos  revolta e tristezas,
São eles Césares modernos,
Que o seu lugar no inferno,
Tem as chamas bem acesas.

O nosso Brasil está próximo,
De uma grande revolução,
Parece que esse governo,
É um representante do cão,
Se não for, mas é herdeiro,
Pois estamos em cativeiros,
Sem direitos e sem razão.

Olha os gritos que se ouve,
Pelas praças dessa nação,
Fora Temer, fora Calheiro,
Desinfetem ao nosso chão,
E já que são Bam, Bam, Bam,
Vão brincar com o Talibã,
Nas terras do Afeganistão.

Ai sim, que eu quero ver,
Se são machos de verdade,
Ficar pintando e bordando,
Como em nossa sociedade,
Porque lá quem fizer treita,
Vai ser hospede do capeta,
E a ninguém deixa saudade.

Cosme B Araújo.
10/01/2017.
CBPOESIAS
Enviado por CBPOESIAS em 10/01/2017
Reeditado em 10/01/2017
Código do texto: T5877720
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
CBPOESIAS
Ministro Andreazza - Rondônia - Brasil
1552 textos (171899 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/04/17 01:49)
CBPOESIAS