Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Você, Como Uma Parte Infinita de Si Mesmo...

      Quando eu era pequeno, uma voz me disse para olhar dentro de um armário que havia na minha casa. Colocar a cabeça dentro do pequeno gabinete espelhado onde guardavam-se os talheres e cristais mais finos. Como a minha cabeça era pequena, e eu também, encaixei quase que por inteiro lá dentro. Haviam espelhos por todos os três lados. Então, lá dentro, pelo fenômeno dos espelhos superpostos, vi um reflexo infinito de imagens minha. Tanto para frente quanto para trás, ao virar meu pescoço, via aquela multidão de cópias a se perderem no efeito infinito em perspectiva.
      Algo dentro de mim me disse que um dia eu entenderia isso...
      Então, releguei isso àquelas memórias não esquecidas, mas menos importantes. E um dia esse imagem na minha mente fora evocada de novo, de forma a eu entender o complexo conceito que estava me sendo passado. Um conceito difícil de acreditar para quem não o vive. Mas compreensível, se você pensar que estamos tão focados na nossa estreita compreensão das coisas, e de que com os nossos atuais conhecimentos oficiais, não arranhamos nem mesmo a superfície de nossa dita realidade.
        Agora, preciso dar espaço para que outras partes de mim falem. Partes, que do meu ponto de vista ecoam do passado e do futuro. Mas que do ponto de vista delas, apenas ecoam, pois não há tempo e nem espaço. Por hora, apenas eu estou preso no pequeno gabinete de vidro.
        Falamos por meio de Jeff London, falamos de uma forma que ele possa entender, manipular e apreender. Resumimos muito, simplificamos muito. Mas não tanto quanto antes. Sua espécie já consegue compreender conceitos mais complexos e subjetivos, e entender, ainda que intuitivamente, a natureza mental da realidade. Nenhum caminho é longo demais, nenhum tempo é longo demais. Nenhum caminho guarda a mesma distância, e nenhum tempo é o mesmo para percepções diferentes. Vocês experimentam isso em suas vidas psicológicas todo o tempo. "Hoje o dia passou muito rápido" - dizem alguns - "passou nada", responde o outro. "A viagem foi longa" - "Nossa, achei que foi tão breve"... Vocês vivem a realidade de vocês como um construto mental. Em massa, vocês alucinam o dia a dia de sua civilização. Mas individualmente, alucinam a sua realidade particular.
        Você escreve cada página de sua vida. E a sua civilização, em conjunto, escreve as páginas do livro de sua história, conquistas e fracassos. Se você considera um sonho uma ilusão. Então, a sua vida desperta, é tão quanto uma ilusão também. Claro, para você uma ilusão é algo "irreal", digna de descrédito. Isso, porque você está focado agora em coisas que para você são permanentes, como o seu mundo tridimensional. Mas isso mesmo é uma ilusão, a ilusão da permanência, pois nem mesmo o seu mundo tridimensional é permanente. Há a ilusão da permanência aqui. Se você vivesse a sua vida material, por exemplo, por quinhentos anos. Se você morresse aos 517 anos de idade, a sua mente veria a realidade a sua volta desfazer e renascer com mais propriedade do que agora, pois você não processaria o tempo da mesma maneira, e entenderia, finalmente, que o mundo a sua volta não é constante, mas mutável. E isso te daria uma noção melhor da verdeira natureza da realidade. E você então, não julgaria as coisas tão permanentes assim.
      Mas a questão maior não é a impermanência das coisas. A impermanência pertence ao seu ponto de vista. A mutação é que é a chave. Não apenas você muda o tempo inteiro, dia após dia. Não apenas cada célula de seu cérebro se renova a cada dez anos, mas a despeito disso as suas memórias de dez anos atrás ainda permanecem e não se vão com as células mortas, indicando que você não é matéria, mas pensamento. Não apenas você vive agora a sua vida linear, baseada na noção de espaço e tempo, como se seguisse andando sobre uma linha reta, orgulhoso de sua individualidade e conquistas, sem sequer perceber que se "olhasse" para os lados, para cima e para baixo, veria a si mesmo, trilhando outros caminhos, porque a realidade verdadeira não é tridimensional e muito menos linear. Então,cada decisão sua, cada pensamento e desejo, formam outro você, a trilhar os caminhos da eternidade. Dizendo isso, queremos que entenda, que você não é um Ser que se divide em passado, presente e futuro. Mas a sua personalidade verdadeira, o Eu maior que te compõe, é um misto infinito de probabilidades tecidas entremeio os tentáculos da multidimensionalidade. Pois a realidade que te escapa é isso. Multidimensional. E por multidimensional quero que entenda, possibilidades infinitas.
        Nas camadas mais  profundas do seu pensamento, você tem acesso a isso. Você pode ter se pegar com uma facilidade tremenda de aprender a tocar violino, se acessar um provável "você" que toca violino. Você pode acertar diagnósticos médicos com incrível clareza, se acessar um "você" que é médico. Então, não se culpe ou se vanglorie demais pelo que você é ou deixou de ser. Nas camadas da realidade, você é tudo. A alma experimenta todas as possibilidades, vive todas as experiências, porque a alma é acima de tudo um ser altamente curioso, expansivo e criativo. É apenas esse você agora, preso em conceitos estreitos, que não pode visualizar isso.
       Mas, mesmo esse "você" agora precisa passar para a próxima etapa da percepção. E quando a sua percepção se abre, novos universos se abrem para a experiência da alma, e novas possibilidades são criadas para a percepção.
        A experiencia da consciência é acima de tudo, sensações. O que mais poderia ser? As sensações são experienciadas em realidades diversas. Acontecimentos diversos. Você precisa aprender que as suas sensações não devem atingir negativamente as sensações dos "outros". Aqui, neste mundo "material", você começa a entender o quanto os seus pensamentos e desejos podem atingir negativamente a você e os outros. Porque a alma é pensamento e desejos. Neste mundo que você conhece, seus pensamentos e desejos levam um período de "tempo" para se atualizarem. E você entende que o que você deseja acaba te influenciando, bem ou mal.  Nos seus sonhos, os seus pensamentos e desejos se atualizam quase que instantaneamente.  Aqui, na minha realidade, eles são instantâneos. Mas aprendi no decorrer dos "tempos" as suas consequências, e isso tornou-me mais polido nas minhas escolhas.
       Tudo o que você é hoje, tudo pelo que passa, tudo o que vive, foi escolhido por você mesmo. Nada de carmas negativos, punições de vidas anteriores, estigmas de um suposto pecado original. Você apenas se esqueceu disso. Assim como se esquece de seus sonhos ao acordar.
      Estou lhe dizendo isso, porque quero que entenda que pode mudar a sua vida. Não existe tempo. Tudo acontece simultaneamente agora. Agora mesmo vejo o seu passado, o seu futuro. E se digo que você tem  futuros possíveis, você também tem passados possíveis. Então, você pode mudar até mesmo o seu passado, reescrevendo de novo toda a sua atual história de vida. Pois nada é terminado. Tudo é um constante fluir.
     Como você vai fazer isso? O que tenho dito em todas as linhas que escrevemos a respeito da sua verdadeira natureza? Acima de tudo você é pensamento e desejo. Pensamento e emoção.
     Pense, visualize, forme imagens em sua cabeça daquilo que você deseja. Do que quer mudar. Nos seus sonhos, isso funciona. Já lhe disse, que aqui, você sonha também. Só a atualização será mais lenta, em seus termos.
     Um aviso. Aqueles que compartilham essa "realidade" como você podem "não aceitar a sua atualização". Essas pessoas então, desapareceram de sua experiência, por agora.
      Um pensamento é algo, do seu ponto de vista, imaterial. Algo que se expande, que flui, que se perde nas suas infinitas direções. Um pensamento é livre, você não pode retê-lo, não pode dar-lhe forma. Um pensamento cria o seu próprio ambiente.
       Estou lhe dizendo que você é um pensamento. Crie o seu próprio ambiente. É ele que vai dizer quem você de fato é.
       Mas digo-lhe de novo. Você já é, já foi e já tem sido. Quando digo isso, apenas te lembro que pode viver de novo "velhas memórias".
       Memórias e lembranças, são apenas outras formas de pensamento. Assim como Você, e Eu.
Jeff London
Enviado por Jeff London em 17/07/2017
Reeditado em 17/07/2017
Código do texto: T6056770
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jeff London
Betim - Minas Gerais - Brasil
228 textos (11343 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/07/17 05:35)
Jeff London