Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O BILETE

-- Margarita!

-- Quiéééé, criatura! -- responde mal-humorada ao colega que lhe veio procurar.

-- Um bilhete.  Deixaram aqui prucê, ó -- diz o colega. Põe o papelinho na mão dela; sorri cúmplice e sai.

-- Chegue aqui Celsinho, chegue -- fala para o colega do lado empolgada, balançando o bilhete na mão --  Te mete! Anda dizendo que eu tô gorda e pá-pá-pá taí ó, ando recebendo BI-LE-TIN e tudo mais... Vai ver foi aquele deus-grego de ainda há pouco. Peraí, deixa eu ler:

“A-DO-REI conhecer você” -- ói, Celsinho, já começou bom!

“Aqui meu email e ... TELEFONE”-- Telefone e tudo, ói! Chega tá me dando até um calor! -- começa a se abanar com o bilhete.

-- Lê o resto, criatura, lê! -- pede o colega, curioso.

“Quando vier a SÃO PAULO não deixe de me procurar, vou lhe dar um trato todo especial” -- Vixe, vô infartá!

“Beijos querida,” -- Ai Celsinho, QUERIDA Celsinho!! -- dando três pulinhos...
















“Cibelle.”


-- CI.....BÉÉÉÉÉÉLLEE! Como assim?? -- flagra o colega tentando esconder o riso -- Tá rindo de quê, Celsinho, tem nada pra fazer não? -- rasga o bilhete contrariada e joga no lixo -- Só pode ter sido aquela altona que atendi depois do deus-grego, diz que é médica!
-- Quéisso, Margarita, bilhete de mulher já recebi de montão.
-- Mas tu é home, né Celsinho?
-- Sim, nos documentos né minha filha! Será que ela não quis SÓ ser gentil, retribuir o bom atendimento que você deu?
-- Tava não, Celsinho, tava não que eu vi! Eu vi nos olhos dela, tava mais era quereno me cumê, isso sim! E você sabe, carne aqui é o que não falta!
-- Acho que você tá vendo maldade onde não há, criatura.
-- Tô não, Celsinho, tô não... Antes fosse! E ur beijo?
-- Vocês se beijaram?!
-- No bilete, abestado, ur beijo no final do bilete; onde já se viu ficar ãssim mandano beijo pra quem num se cunhece, e chamano de QUERIDA?
-- Não sei não, criatura, tem gente que faz assim.
-- Faz não, Celsinho, faz não... Sim, mar... vamo trabaiá qui o ixpidiente tá pacabá e o bicho tá pegano! Tanto tempo sem receber UÃ CANTADA e quando recebe inda é de MULÉ ?? Eu mereço, Celsinho, EU MEREÇO! -- E suspirando:
-- Ai o deus-grego, ele sim! Muita areia pro meu caminhão...


                                          *  *  *


Encerrado o expediente vem o faxineiro. Ao esvaziar um dos cestos vê escapar um pedaço de papel rasgado. Instintivamente pega e lê. De um lado: “Adorei conhecer você!”, do outro: “Clínica FLASH. Perca até 20 quilos em 1 mês!”


----------------------------
Revisado em 18.09.2010
Helena Frenzel
Enviado por Helena Frenzel em 07/04/2010
Reeditado em 18/09/2010
Código do texto: T2182058
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Para ter acesso a conteúdo atual aconselha-se, ao invés de reproduzir, usar um link para o texto original.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Helena Frenzel
Alemanha
487 textos (35977 leituras)
47 áudios (2322 audições)
45 e-livros (1909 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/07/17 05:40)
Helena Frenzel