Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ONDE ELA ESTÁ - CAPÍTULO XIX - Você não me ensinou a te esquecer

XIX – Você não me ensinou a te esquecer



11 de Setembro de 2017, Lisboa – Portugal


Doni estava na sala e estava passando uma reportagem sobre os atentados nas torres gêmeas. Monalisa chegou e entregou a carta

- Viu o valor das passagens para o Brasil?

- Vi sim amor, assim que acabar os projetos eu vou dar uma visitada lá – Doni abriu a carta

“São Paulo, 07 de Setembro de 2017

Bom dia, meu amigo

Aqui no Brasil como sabe é feriado, dia em que nos separamos ai de Portugal, engraçado, tem gente que diz que deveríamos devolver o Brasil para os índios, mas está aqui comemorando rs, deus tá vendo.

Você tem alguém que você não consegue esquecer? Lembrar todos os dias, praticamente todas as horas. Acontece. Afinal ela não me ensinou a esquecê-la. “Caetano veloso – Você não me ensinou a te esquecer”
Eu resolvi não escrever em casa essa carta, estou no ônibus, indo para um estúdio, quando eu abri meu face hoje, mais lembranças com ela, acho que estou a beira de um colapso, mas andar nesse ônibus me acalma, estou agora na avenida Ibirapuera, passei pelo parque. Um lugar lindo que infelizmente nunca consegui trazê-la comigo.
 
Após os acontecimentos de Janeiro de 2016, eu percebi que nunca mais fui o mesmo, eu tentava ser o mesmo, mas até hoje eu nunca mais consegui. Eu me lembro que em abril de 2016, estávamos aqui em casa, eu estava na cama deitado e ela lendo e-mails, foi quando ela disse:

- Vincenzo! Olha aqui o que recebi, uma entrevista na empresa aqui perto da sua casa, para trabalhar na área comercial, a entrevista será depois de amanhã.

- Você vai “More”?

- Eu não, por que você não vai?

- Verdade não é? Eu vou sim, é de manhã?

- É, as 9h.

Pois é Doni, eu fui na entrevista e passei, e fiquei feliz pra caramba, o melhor trabalho que tenho, é eu ainda trabalho lá. E porque? Se eu não estivesse com ela, eu jamais teria conhecido o pessoal que conheço hoje, o melhor trabalho.

Vou um pouco além, se em 2004 quando eu tinha 14 anos, se eu não tivesse escolhido me afastar de Mikayla por ciúmes, talvez tudo seria outra vida, talvez eu não tivesse minha primeira namorada, não conheceria a Agatha e muito menos Elisangela, como pode não é? Um escolha ali e outra aqui mudar totalmente seu destino.
Eu não teria talvez desenvolvido meus vícios, tantos os maus ou os bons.

Eu sei que não posso ficar me prendendo ao passado, se não o futuro não acontece. Eu dei o melhor que pude, infelizmente o passado faz parte do futuro e o presente está fora de controle.

Com pesar
Vincenzo Ferrari”
Tato Ferrarezi
Enviado por Tato Ferrarezi em 13/09/2017
Código do texto: T6113381
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Tato Ferrarezi
São Paulo - São Paulo - Brasil, 27 anos
67 textos (2459 leituras)
1 áudios (14 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/11/17 23:33)
Tato Ferrarezi