Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O HAIKAI QUE ESCREVO NÃO É HAIKAI PORQUE NÃO SOU SAMURAI


Meus Haikais  fogem do estético e não são assimétricos
Pudera! São provenientes de mim!
 Uma transgressora das regras canônicas.
Meus Haikais são variáveis, velados, vivos e inocentes.
No Outono, Eles se colorem de ipês...
No Inverno, se encolhem no ermo...
Na primavera aparecem vestidos de pássaros...
No verão se debulham em águas, riscando o céu de raios...
Na metamorfose das estações e na lerdeza da natureza.
 Vou compondo meus Haikais pantaneiros!
Nobre leitor! Meu objetivo é narrar um momento como se fosse um flash, usando o mínimo de palavras com apenas um verbo, ou nenhum.
 Sem preocupação com a rima.  Utilizando a estrutura Guilhermina, apenas como ponto de equilíbrio. O Título oficial dessa modalidade é Tributo ao Pantanal.
Sucuri estica
Mata fechada
De brejo
 São 14 sílabas, atingi meu objetivo, desprendida das amarras 5/7/5, ou seja, diminui 3 letras.
Narrei uma historieta usando apenas um verbo.
Lagarta feia
Primavera
Linda asa anil
São 14 sílabas, narrei um acontecimento sem utilizar nenhum verbo.
................................................................................................
 
HAIBUN? HAIGAS? RENGAS? TANKAS? seri...O quê?



Nélida Nunes Cardoso
Enviado por Nélida Nunes Cardoso em 12/08/2017
Código do texto: T6081256
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Nélida Letras UFMS). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Nélida Nunes Cardoso
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil
112 textos (8872 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 07:26)
Nélida Nunes Cardoso