Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESATINO

Calo o que sinto por ti,
Pois não me deu o destino
A graça de ter-te aqui...
Meu verso é só desatino.

Agradeço a todos que embelezam esta página, com suas tão inspiradas interaçõs.

 
Isso só me entristece....
Por esse amor sufocado...
Sabes que se eu pudesse...
Teria-te sempre ao meu lado.
(Guída)


A presença de tua ausência
me causa tristeza profunda,
porque é cruel experiência
de uma paixão moribunda.
(Fernando Alberto Couto)


Quisera ter-te aqui
Aqui bem juntinho
Juntinho ao coração
Coração batendo aqui.
(Fernanda Xerez (Flor do Deserto)


Seria muito bom te ter
Seria eu mais feliz
Juntos ao amanhecer
Sempre minha noite quiz.
(Cleir)


Calo meu sentimento!
De ti recebo apenas palavras vazias
Por vezes até lamento...
és a personificação de uma criptografia.
(Valéria Lira)

 
Meu querer não lhe importa
Importa o que sinto por você
Quer o destino assim
Porém, abrirá outra porta!
(EDIDANESI)


É teu perfume que falta,
Nos versos que te escrevo.
Pois só de longe te vejo,
E teu cheiro me escapa.
(Jacó Filho)


"Pra temperar este tema
Pondo vinho moscatel
Sei que não és Iracema,
Mas tens os lábios de mel."
(DILSON POETA)


Calma aí, esse minino
Que amor é complicado
Só não sofreu desatino
Quem não foi apaixonado.
(Jota Garcia)

Mario Roberto Guimarães
Enviado por Mario Roberto Guimarães em 13/07/2019
Reeditado em 15/07/2019
Código do texto: T6694778
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Mario Roberto Guimarães
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 67 anos
2005 textos (240516 leituras)
5 áudios (732 audições)
1 e-livros (668 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/08/19 14:42)
Mario Roberto Guimarães