Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto



:: Crédito de imagem ::
Como fazer ponto oitinho passo a passo | comofas.com


COMO COMPOR LÍTERA VAGONITE

O Lítera vagonite é um novo estilo literário criado a quatro mãos pelos poetas Aila Brito e Bosco Esmeraldo.
Etimologia. Lítera, letra, literatura; Vagonite. arte popular notadamente em bordados com variado pontos e aplicações.
Produzindo efeitos especiais
Tomando-se por empréstimo, o Lítera vagonite é uma poesia que segue uma espinha lógica, seguindo a fluidez dos pontos zigue-zague, fita grega ou outra semelhança a esses bordados
Estrofação: Composta de seis versos cada estrofe que pode ser acrescentada, tantas vezes quantas o poeta achar necessário para concluir o tema explorado.
O efeito espinhal pode ser rimado ou combinado com sinônimos e/ou anagramas.

Rimado:
aAaBaCaBaAaC onde (a) é a rima espinhal; (ABC) são as rimas finais em cada verso... e assim, sucessivamente,

Por sinônimos e/ou anagramas:
aAbBCdBeAC onde ab de são palavras sinônimas/anagrama; (ABC) são as rimas finais em cada verso... e assim, sucessivamente,
Obs.: Variar as rimas em cada nova estrofe.

Métrica: Livre, mas a métrica utilizada no primeiro verso deve permanecer até último verso.
Exemplo 1: Rimado

 
VAGONITEANDO
RIMAS : aAbBCdBeAC
Aila Brito


A CARINHO é tão bom... É gostoso
Tece um PERGAMINHO de amor
Sonho e sobre nuvens CAMINHO
SOZINHO não se tem calor
Por isso num ALINHO amoroso
Eu vou dessecando o ESPINHO


CORRENTE de amor vai surgindo
Do olhar ATRAENTE a cantar
Em rima e verso FLUENTE
A CADENTE estrela e o luar
Magia SILENTE emergindo
‘Dois corações em um’… SAPIENTE
 
Lítera Vagonite #002


As palavras em espinhal devem ter a mesma rima, escritas em maiúsculas, fluir em cada verso deslocando-se uma palavra adiante em relação ao verso anterior até o quarto verso. Do quinto ao oitavo, regredir uma palavra até ser a primeira do oitavo verso.


Exemplo 2: SINÔNIMOS E ANAGRAMAS


METAMORFOSE EM VIÉS ANDANTE
Bosco Esmeraldo
Rimas: aAbBCdBeAC
ESTRADA longa percorrida
Pedras pelo CAMINHO achei,
Onde, passei nesta RODAGEM.
Na cuca, sem MINHOCA, andei.
Sem POTOCA, nessa corrida,
Límpido viver, sem VADIAGEM.

ESPINHOS a nascer em rosas,
Não há VEREDAS sem que haja pedras,
Estas, de arrimo, em VIELAS,
Forram via que SALIVE e empedra.
Astutas LÁBIAS, em si formosas
que vão soprando e estufam as VELAS.

Vagonite #001:

Alelos Esmeraldinus e Aila Brito
Enviado por Alelos Esmeraldinus em 15/09/2015
Reeditado em 16/09/2015
Código do texto: T5382500
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Alelos Esmeraldinus
Gama - Distrito Federal - Brasil, 95 anos
3763 textos (171974 leituras)
206 áudios (13483 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/08/20 07:49)
Alelos Esmeraldinus