Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Teoria Literária #039: EXTRATO ORTOPOÉTICO

EXTRATO ORTOPOÉTICO
Teoria Literária #039

TL: O que é um Extrato Ortopoético?
PBE: Extrato Ortopoético é mais uma criação do Poeta Bosco
        Esmeraldo, baseada ou uma variação do já existente Extrato Pó
        Ético. Este vem homenagear os Poetas e Poetisas Acrosticistas, em
        especial Fernanda Xerez e Angélica Gouvea, exímias nesta arte
        vertical, por isso “ 'orto' = vertical”.

TL: Como se procede?
PBE: Muito simples. Segue a estrofação, métrica e rímica do Extrato Pó
        Ético, ou seja:
        7,7 (ABBAACcDd);
        5,5 (EffGGE);
        5,5 (HIHIH);
        7,7 (JKLLKJMm);
        Onde:
           7,7 = Estrofe de sete versos com versos de sete sílabas;
           5,5 = Estrofe de cinco versos com versos cinco sílabas.
           Cc, Dc, Mm = versos onde ocorrem rimas internas, assonâncias
           ou aliteração. Ou seja, rima, repetição de sons ou proximidade
           sonona.

TL: E onde entra o acróstico nisto aqui?
PBE: Não é acróstico, propriamente dito, mas um provérbio, pensamento
        ou frase, de preferência original, escrita ortogonalmente, ou seja, na
        vertical, seccionada em sílabas que se tornam o início de cada verso.
        Veja exemplo no final.

TL: Só isso e mais nada?
PBE: Só mais duas coisas importantes.
        O desenvolvimento do Ortopoético deve estar totalmente em
        consonância, de acordo com o sentido do provérbio ou frase vertical.
        No final, deve-se destacar “entre aspas” o provérbio ou frase
        devidamente pontuado.

TL: Não acha isso tudo um tanto complicado?
PBE: Complicado, para mim, é não tentar e achar complicado. Tudo pode
        parecer difícil enquanto não se tenta fazer. Depois que
        experimentamos, vemos que nem é como achávamos que seria.
        Então perdemos boas experiências. Assim, incentivo tentar, antes
        de desistir pela  aparente dificuldade. Aliás, o autor está sempre à
        disposição, bem acessível para ensinar ou esclarecer qualquer dúvida.
 
TL: O que mais diria ao leitor?
PBE: Tente, pelo menos um. Verá que não é assim tão difícil o quanto
        possa parecer. Espero ler você nessa nova maneira de escrever.

**************
Exemplo:
**************

O AMOR, DOM FULGENTE
Ortopoético #001:

DE uma coisa, com certeza
QUE isto faz valer a pena,
VAloriza, força plena,
LEvanta a informe beleza,
ASsume o bem com destreza,
SIMplifica, melhor fica,
SERvindo e mais, compartindo.

PAdecer, jamais!
CIdadãos se dão,
ENtre si cooperam,
CIentes co-lideram
Amando-se mais.

SER bem melhor devo,
COM os demais partir,
PASsar bem, o enlevo,
SIálico compartir,
VOborde relevo.

NO mínimo, ser prudente,
MIgar com o próximo os bens.
Nimbosa auréola do ente,
MOção em favor do doente.
PRU mado no amor (parabéns!).
DENde a afeição comovente,
TE revele, enleva e releva.

É grato servir, dom fulgente!

                *   *   *

“De que vale assim viver? Paciência! Ser compassivo, no mínimo, prudente é!”

*******************************
Valeu, Angélia Gouvea pelo belo Acróstico em réplica!

Angelica Gouvea compartilhou um link.
há 8 minutos
26/11/2013 08:37


B rilha a estrela de um poeta
O nde a perfeição é a tua meta
S abe como construir um poema
C om competência desenvolve um tema
O ferece a todos para aprendizado.

É mais uma conquista do teu legado
S empre aberto a novidades
M eu muito obrigada pela lembrança
E spero que muitos venham se juntar
R espondendo ao teu chamado
A vida é aberta a novas oportunidades
L ogo, espero um dia conseguir
D esenvolver este teu jeito de poetar
O nde hoje o que fez, foi me acarinhar

Angélica Gouvea

*******************************
29/11/2013 19:57 - Fernanda Xerez
*******************************

B.om receber presentes
O.poeta, muito experiente
S.abe como agradar a gente
C.ontenplada me sinto contente
O.Bosco é um amigo excelente

E.u escrever assim, tão lindamente?
S.ó se o amigo poeta, bem gentilmente
M.e explicar tim-tim por tim-tim, urgente
E.ntão pode ser que eu consiga brevemente
R.ealizar tão grande feito, bravamente
A.ssim agradarei o amigo e alegremente
L.he enviarei flores, cortesmente
D.om poético o Bosco tem, firmemente
O.brigada caríssimo amigo, finalmente

Brigaduuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu ''mile'' vezes sem conta. A gentileza é uma virtude nata em ti, amigo.

*******************************
Fernanda e Angélica
Vocês merecem.
*******************************
Alelos Esmeraldinus
Enviado por Alelos Esmeraldinus em 26/11/2013
Reeditado em 29/11/2013
Código do texto: T4587151
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Alelos Esmeraldinus
Gama - Distrito Federal - Brasil, 95 anos
3767 textos (172735 leituras)
206 áudios (13639 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/09/20 01:06)
Alelos Esmeraldinus