Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ATO DE CARIDADE (soneto)

Que eu tenha o Bem, e Paz. Assim eu faça!
Que a mão posta ouça as preces, alce voo
Maria, Mãe, volva tua face para essa graça
Que eu seja caridoso sem louvar que sou

Se muito ou pouco, que tudo me satisfaça
Não importe ou doa o quanto me custou
Não deixe que o orgulho seja uma ameaça
E a minha fé seja o troco que me sobrou

Que o riso e abraço, seja pra quem vier
De onde vier, onde estiver, assim seja!
Ó Deus Pai! Me abençoe nesse prover

E, no viver, sempre tenha amor e laços
E no pão de cada dia, bênçãos, eu veja
Partindo com o irmão em dois pedaços

© Luciano Spagnol -poeta do cerrado
22/07/2020, 09’52” - Triângulo Mineiro
paráfrase Djalma Andrade

Vídeo, Canal no YouTube:
https://youtu.be/dlwAkNmTRNA
Luciano Spagnol poeta do cerrado
Enviado por Luciano Spagnol poeta do cerrado em 22/07/2020
Código do texto: T7013258
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Luciano Spagnol poeta do cerrado
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1131 textos (11461 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/09/20 09:36)
Luciano Spagnol poeta do cerrado