Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sonos lentos

A navegar que onde se dar,
E neste nervo que o cervical,
Ao dorso entreter o se local,
E o amor que tudo se afagar.

Sonos lentos que oprimem,
Sonos que e de divagares,
Faz dos presentes que lares,
Passeamos que tudo riem.

O sono que volta amador,
Mesmo o sentir que um ator,
Comeces o vernaculizo osso.

Mesmo o ser que tudo colosso,
A correr com que se esforce,
E desejo para você melhorar torce.
Gumer Navarro
Enviado por Gumer Navarro em 20/10/2019
Código do texto: T6774521
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gumer Navarro
São Paulo - São Paulo - Brasil, 36 anos
1778 textos (6669 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/11/19 02:32)
Gumer Navarro