Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto polimétrico XXXVII



Invejo o sol que todo dia te beija o rosto,
abraçando, deliciando também as tuas formas perfeitas,
mas ainda mais invejo o tão sublime gosto
de quem te sente no leito onde te deitas.

Se o mundo é um desencontro de amores,
bem melhor seria para mim não mais te amar,
mas como resistir, se encontro até nas flores
esse sentimento ainda mais forte, a te desejar?

Amor, paradoxal caminho de dúvidas e respostas
que sempre se consomem sem a nada responderem,
deixando mais próximo-distantes as emoções opostas.

Amor, emoção que frutifica um novo momento
sempre que as sensações que se encontram viverem
a se amar dentro do mesmo e único sentimento.


Cláudio Carvalho Fernandes
Enviado por Cláudio Carvalho Fernandes em 15/04/2007
Código do texto: T450127
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Cláudio Carvalho Fernandes
Teresina - Piauí - Brasil, 55 anos
186 textos (4136 leituras)
20 áudios (844 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/01/20 23:42)
Cláudio Carvalho Fernandes