Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Resenha: O homem que queria classificar o mundo

O que fazer com toda a produção bibliográfica já produzida no mundo? Estima-se que na década de 1930 eram aproximadamente 12 milhões de livros escritos. Foi pensando nisso que Paul Otlet (1868-1944), que nasceu em Bruxelas na Bélgica, filho de um rico empresário que fez fortuna na área ferroviária, em parceria com o amigo Henri La Fontaine (1854-1943), fundaram em 1895 um Instituto Internacional de Bibliografia.

O objetivo dos dois pesquisadores, era nada mais nada menos, que registrar em fichas catalográficas a produção mundial de impressos (FONSECA, 2007).

Para conseguir êxito no que se propunham a fazer, Otlet e La Fontaine, a partir da Classificação Decimal de Dewey (CDD) - um sistema de classificação inventado pelo bibliotecário americano Melvil Dewey em 1876 – aperfeiçoaram e organizaram, em 1904, um novo sistema de classificação, conhecido como Classificação Decimal Universal (CDU). Sua principal contribuição consistia nos detalhes sobre as classificações, acrescentando uma notação algébrica que definia as intersecções de várias disciplinas (FONSECA, 2007).

Com a ‘explosão documentária’, expressão cunhada e patenteada por Thomas Alva Edison (1847 – 1931), fez-se necessário também classificar os documentos não-impressos (áudio, imagem, microfilmes etc). Por ocasião do 10º Congresso Anual, o Instituto Internacional de Bibliografia, passou a chamar-se Instituto Internacional de Documentação (FONSECA, 2007).

Em 1910, Paul Otlet foi além do que já havia feito, sonhou com uma “cidade do conhecimento”, na qual deu o nome de “Palais Mondial” (Palácio Mundial). Em 1913, o projeto do pesquisador belga recebeu aporte financeiro de Andrew Carnegie, forte empresário do aço norteamericano. Em 1934, Otlet renomeou o projeto para Mundaneum, que continha em seu acervo 100 mil arquivos e milhões de imagens.

Otlet faleceu em 1944 e foi considerado um dos precursores da Word Wide Web, sendo que a obra “Traité de documentation” (1934) junto com as ideias e feitos do belga, serviram como fonte de pesquisa e inspiração para as teorias de organização do conhecimento.
 
Referências
FONSECA, Edson Nery da. Introdução à Biblioteconomia. Brasília: Briquet Lemos, 2007.
 
O HOMEM que queria classificar o mundo (tradução port.)/ L'homme qui voulait classer le monde (Original) Ano produção: 2002. Produção: Sofidoc . Dirigido por: Françoise  Levie Estreia: 2002 ( Mundial ) Duração: 60 minutos Gênero: Documentário. Países de Origem: Bélgica. Disponível em: =< https://youtu.be/zquQ-mKzimY>. Acesso em out de 2019.
 
cmocelin
Enviado por cmocelin em 05/11/2019
Código do texto: T6787745
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Carlos Mocelin). Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
cmocelin
Colombo - Paraná - Brasil, 38 anos
7 textos (137 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/11/19 18:11)
cmocelin