Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

# A Crônica do Mahl # Tira o Duque de Caxias -bota o Marighella

  Mahl Krônico

   Os iconoclastas que surgiram no oriente asiático atacando  e destruindo estátuas cristans. Tiveram continuidade na Revolução Francesa e passaram a identificar, depois, escritores e jornalistas que dinamitavam verbalmente pseudo heróis assassinos como o general Custer, do exército dos Estados Unidos.
   Agora, no século pandêmico, surgem os iconomóbiles, estes, substituem estátuas por outras, como aconteceu na Inglaterra, em que a de um traficante foi jogada no rio dando lugar a de uma manifestante antiracista.
   Caso a onda batesse no Brasil, o que não acontecerá com a polícia bolsonarista, mas se batesse teríamos trocas muito interessantes. Por bom exemlpo: saem as dezenas de estátuas e bustos de Duque de Caxias, de Floriano Peixoto, para dar lugar os Carlos Lamarca e Marighuella.
Sai Dom Pedro I e II, bota João Goulart, Che Guevara. Sai Olavo Bilac, o conde Matarazo, entra Jorge Amado, Vladimir Herzog. Vão embora os barões do Rio Branco, os Rondões para dar lugar a Carmem Miranda, Tom Jobim, Baden Powell - o músico - João Gilberto, a Garota de Ipanema...a Brigitte Bardot já tem em Búzios.
Quanto aquel estátua do Borba Gato em Santo Amaro, o próprio Borba Gato quer arrancar ela.

 (Mahl Krônica é presidente alto - um metro e noventa -
  declarado do Brasil mas mora em Cuba)    
Mahl Krônico o Grande
Enviado por Saskia Bitencourt em 22/07/2020
Reeditado em 22/07/2020
Código do texto: T7013332
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Saskia Bitencourt
Itajubá - Minas Gerais - Brasil, 61 anos
383 textos (6154 leituras)
1 e-livros (18 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/08/20 14:57)