Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DO FOGÃO AO AVIÃO


Do fogão ao avião
Jajá de Guaraciaba

            Para falarmos em igualdade entre o homem e a mulher, carecemos retornar lá em gênese 2:18-24, onde consta que Deus deu ao homem o privilégio de ter nascido primeiro, depois é que lhe retirou uma costela e, desta, criou a mulher.
            A mulher sempre foi discriminada no decorrer da história desde a origem da humanidade. A maior prova disso encontra-se no quadro “A Última Ceia”, pintado por Leonardo da Vinci, onde Jesus Cristo é visto ladeado por doze apóstolos. Por que Ele não escolheu uma mulher para figurar ao lado Dele naquela memorável ocasião? Nem Maria Madalena que era a Sua predileta, conforme a Bíblia Sagrada, recebera tal honrarias.
            No Anuário Pontifício consta que até aqui, contando com o Papa Francisco, houve 266 papas, apenas uma papisa com o nome de Joana e isto ainda é considerado uma lenda. Até hoje também nenhuma mulher foi autorizada pela igreja para rezar uma missa completa, esse mister é realizado somente pelos padres e seus superiores hierárquicos.
            A mulher era proibida de realizar muitas tarefas que eram destinadas exclusivamente ao homem, até mesmo a de estudar. As obrigações dela se resumiam em lidar na casa, cuidar das crianças e “servir” o marido. Ai daquela que ousasse caminhar ao lado dele! (Tinha que andar atrás). Ai daquela que quisesse escolher um parceiro! (Tinha que ser escolhida por ele). Ai daquela que pensasse em jogar futebol, votar ou fazer parte do júri. Enfim, à mulher muitas coisas eram terminantemente proibidas, todavia, com os movimentos feministas algumas “regalias” lhe foram concedidas, tais como: direitos reprodutivos, direito de pertencer a si mesma etc.
            Com o passar do tempo, criou-se algumas leis para proteger a mulher do machismo exagerado que a impedia de realizar muitas atividades, inclusive a de poder dispor-se de si, no entanto, mesmo depois de tantas lutas nem todas as aspirações foram conquistadas, visto que a do aborto voluntário, por exemplo, continua barrada aqui no nosso país que permite somente a interrupção da gravidez em casos de graves riscos para a gestante, estupro e para fetos em anencefalia. A Lei “Maria da Penha”, criada com o fito de apenar o homem pelos atos de violência contra a mulher foi uma grande conquista, embora faz-se necessário aperfeiçoá-la.
            Vê-se, na sociedade contemporânea, a mulher exercendo atividades que antes somente ao homem era permitido. Quem iria imaginar que ela fosse dirigir caminhão, ser premiada como a melhor jogadora de futebol do mundo pela sexta vez e pilotar um Boeing 737-800, da Gol?
            Nesta reforma previdenciária, o governo estabelece também um tempo menor para a aposentadoria da mulher com relação ao homem, ora, se ela tem-se nivelado a ele em todas as circunstâncias por que essa diferença? Ambos teriam que aposentar-se com a mesma idade porque, hoje, o homem divide igualmente as tarefas do lar com a mulher. Se ambos trabalham e cuidam dos filhos em conjunto por que privilegiá-la?
            Se a mulher não anda mais atrás do homem como antigamente também não deve andar na frente dele nos nossos dias, pois, quem deu o grande passo do fogão ao avião não precisa deste tipo de favorecimento.
Jajá de Guaraciaba
Enviado por Jajá de Guaraciaba em 06/08/2019
Código do texto: T6713538
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Jajá de Guaraciaba
Pilar do Sul - São Paulo - Brasil, 76 anos
733 textos (80288 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/19 12:40)
Jajá de Guaraciaba