Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Shuflle Cats - Como tudo começou

       Muitos anos antes de conhecermos o empolgante jogo Shuffle cats, tudo era bem diferente do que hoje conhecemos. História baseada em fatos reais, prepare seu lencinho para este conto de aventura, drama e suspense.
        Em um dos becos escuros da grande Las Vegas, numa madrugada fria e úmida, uma gatinha mia desesperadamente buscando alimento. Com poucos meses de vida, acabara de perder a mãe atropelada por um carro em alta velocidade, provavelmente mais um bêbado desesperado após perder toda sua fortuna em um cassino qualquer.
        Enquanto miava com fome, atraiu a atenção de um gato de rua, também filhote, porém, demonstrava certa maturidade própria dos gatos moradores de rua. Ele se aproximou e deu um miado longo e firme, que silenciou instantaneamente nossa gatinha:
    - Miaaau!
      Para facilitar a compreensão do diálogo que de segue, traduziremos do "gatolês":
      - Calma mocinha!
      - Eu tenho fome, estou com frio, estou com medo! Esses becos são assustadores. - Deu um miado trêmulo ao ver Walter se aproximar.
      Ele era um gato pequeno, magro, branco, com pequenas malhas acinzentadas, apesar de filhote, trazia nos olhos o sofrimento e a malícia das ruas. Ele chegou bem perto e com um miado suave e acolhedor, perguntou:
      - Como é seu nome?
      - Montie. - Respondeu a gatinha tentando manter a calma.
  - Venha comigo, Montie, não se preocupe porque eu irei te proteger, meu nome é Walter, conheço estes becos como a palma de minhas patas.
        Montie o acompanhou, e logo chegaram a uma cabana feita com papelão entre umas latas de lixo que estavam caídas em um canto. Ele serviu uma refeição fresca e ambos comeram enquanto contavam suas histórias de vida. Em pouco tempo ela estava dormindo, Walter demorou a dormir e ficou olhando para aquela gatinha que saiu do nada para alegrar sua vida solitária, sentia que dali surgiria uma grande amizade.
    O tempo foi passando e a amizade deles crescia a cada dia. Andavam juntos pelos telhados, pelos muros, passavam todo o tempo juntos. Walter estava cada vez mais encantado por Montie, seu andar elegante, seu pelo tão alvo em contraste com suas malhas levemente amarronzadas davam a ela uma aparência encantadora, sofisticada, elegante. Os dois andando juntos pelos becos de Las Vegas apresentava um contraste curioso, Walter era exatamente o extremo oposto de Montie. Ela parecia feliz, parecia ter se conformado com a vida nos becos e a amizade simples de Walter parecia ser tudo que ela precisava para ser feliz.
    Numa noite quente de verão, os dois andaram mais que de costuma a procura de comida e acabaram subindo em um muro de uma casa amarela, avistaram uma grande tigela de comida e como não viram nenhum outro animal, resolveram entrar no quintal para comerem, entretanto, quando estavam distraídos sobre a enorme tigela, foram surpreendidos por um gato preto, muito grande, que estava camuflado na sombra. Ele avançou em Walter, dando-lhe uma unhada:
        - Como ousa entrar em minha casa e comer minha comida, Walter ao tentar se desvencilhar de suas unhas, deu uma mordida arrancando um pedaço da orelha do gato.
      Montie ao se recuperar do susto tentou acalmá-los:
      - Parem com essa briga! Nós já estamos de saída... Vamos Walter, não precisamos disso, vamos voltar para casa.
Nesse momento o gato olhou para Montie e só então, observou  o quanto ela era linda, meiga, educada. Não se conteve: - Me desculpe, me desculpem, eu fui muito rude, mas surgem gatos de rua o tempo todo e desrespeitam meu território, você certamente não é um deles, o que faz acompanhando esse gato maltrapilho? Walter percebendo o interesse do estranho em Montie, pula no muro e a chama - Vamos dar o fora daqui! Esse almofadinha já deixou claro que aqui não é nosso lugar. Eles partiram rapidamente sem olhar para trás, nem perceberam que estavam sendo seguidos. Nem perceberam que aquele encontro mudaria suas vidas para sempre.
Passados alguns dias, numa bela tarde, Montie andava sozinha para se encontrar com sua amiga Ruby, não percebeu que um estranho se aproximava:
- Olá! Ele a cumprimentou. Ela se assustou, pois, não o reconheceu e começou a acelerar seus passos tentando se afastar. – Relaxa Montie, não se lembra de mim? Você e seu amigo maltrapilho estiveram em meu quintal há alguns dias, resolvi retribuir a visita, que indelicadeza a minha, nem me apresentei, me chamo Jamal, Jamal Malik. Prazer em conhecê-la. Montie se desculpou mais uma vez por terem invadido sua casa naquela noite. Jamal responde que a desculpa, desde que ela aceite jantar com ele naquela noite.
Ele a encontra a noite e a leva para jantar em um dos cassinos luxuosos de Lucky Lane. Montie ficou deslumbrada com tanto glamour, parecia que ela já havia nascido para estar entre os campeões, Jamal a apresentou para os gatos mais poderosos de Las Vegas e naquela mesma noite ela recebeu uma proposta de emprego, queriam contratar os serviços dela para gerenciar um dos cassinos, mesmo sem experiência, o que eles procuravam era uma gata com a postura e inteligência dela. A partir daquela noite, Montie, nem se imaginava voltar a dormir em casa de papelão em algum beco imundo de Las Vegas.
Chirles Oliveira
Enviado por Chirles Oliveira em 16/10/2019
Reeditado em 20/10/2019
Código do texto: T6771588
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Chirles Oliveira
Vitória da Conquista - Bahia - Brasil
248 textos (6510 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/11/19 19:46)
Chirles Oliveira