Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pequeno dialogo

Certa vez dentro da sala de uma Esplanada, meus olhos lúgubres ficavam a observar a fina chuva que teimava em cair naquele dia. Entre quatro paredes e o vidro embaçado, imaginava você conversando ou mesmo concentrada em seu trabalho, linda como sempre. Ficava tão ansioso para vê-la que muitas vezes escutava uma musica dos Beatles, de preferência, para ver se conseguia relaxar.

Olhava da janela, via as pessoas sempre apressadas passarem, nesse momento, sem ter nada haver, lembrava do nosso primeiro encontro naquela mesma sala que durante muito tempo não significou nada pra mim, era um lugar até então sem vida. Todos os momentos que surgiram, a paixão sincera, os poemas, a companhia verdadeira, o por do sol que só Brasília tem, nasceram ali, dentro daquelas quatro paredes.

Em um desses dias vivemos o seu aniversário, distante um do outro, é verdade, mas comemoramos mesmo assim; foi mas um ano que passou, e nesse dia meu semblante se esvaiu mais e mais de sua lembrança. Não havia raiva, não havia ódio, só carinho e paixão.

Neste dia em especial desejei-lhe muitas felicidade, eu sei que muitas vezes desejar é fácil, mas além disso, pedi-lhe permissão para pôr-me a seu dispor, se tão somente quisesse e precisasse um dia de um verdadeiro amigo. Não sei o porque disso, talvez seja porque eu queria muito bem a você, e quando se quer bem a quem se ama, se busca o melhor para ela, os obstáculos são as próprias soluções de todos os seus problemas, ledo engano!

Em especial desejei que seus anos fossem repletos de felicidades e realizações, facilitando sua caminha na busca incansável de seus ideais, diminuindo seu sofrimento diante dos obstáculos, multiplicando suas vitorias. Desejei ainda que sua generosidade fosse conservada para que a influência de falsos amigos não penetrasse em seu coração, que você conseguisse encontrar DEUS e sentir NELE, a prova de que a bondade existe, e o amor não é impossível.

Muitas coisas foram ditas neste dia; que eu conseguisse durante a minha existência ser para você uma presença marcante e capaz de eternizar todas as suas aspirações e seus ideais de jovem mulher. Que o TODO PODEROSO não se tornasse inconstante em suas decisões, em suas certezas, que a sua essência fosse sempre buscada nas provações de cada dia, que ao redescobrir ELE, fizesse você perceber e notar aqueles que te amavam de verdade.

Esses anos todos se passaram, novos aniversários ocorreram na sua vida, novas felicitações foram desejadas para você; a nossa amizade e a nossa paixão tão fantástica, tão show da vida, passou por nós, sem deixar um bilhete de esperança, sem deixar rastro.

Lembro-me de quando chegava na sua frente, ficava nervoso, no corredor, em todos os trechos existentes no meu universo, era só você quem importava, mas ninguém. Quando se levantava, todos caiam a seus pés como escravos a reverenciar uma deusa grega, que muitas vezes no silêncio do dia só observava o tempo passar, como uma pobre menina sem sono que olha para o lado e vê as peças de um grande quebra cabeça que não consegue ser montado.

Quando ia ao seu encontro, muitas vezes sentia seu coração magoado, que não queria ser incomodado, ai então eu saia de mansinho com o meu coração apertado, meio que sem destino, em um caminho erradamente escolhido, erradamente seguido, sem saber se um dia teria volta.

Infelizmente não teve, o tempo passou e essa paixão seguiu seu caminho, eu fiquei no lamento desse pequeno dialogo buscando explicações para o que sinto e espero até hoje.
TCintra
Enviado por TCintra em 25/10/2020
Reeditado em 25/10/2020
Código do texto: T7095907
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
TCintra
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 58 anos
522 textos (7780 leituras)
1 e-livros (28 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/09/21 00:38)
TCintra