Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

APRISIONADOS NO TEMPO


“Não vejo a hora de chegar às férias escolares!”


“Como acabou logo o ano?! Logo já é o natal!”



O tempo é apenas um lapso na eternidade
Nesse interregno...
As horas têm sempre seus minutos
Os meses têm sempre os mesmos dias
E o anos os mesmos meses
Nós, então, que ficamos diferentes.

Não há nada novo
É apenas o homem que acertou o horário de verão
É ele apenas mudando de novo
A ansiedade e a pressa
é que diminuem ou aceleram esse relógio.
Ele parece-nos engolir vivos
O tempo não acelerou
…somos nós que aumentamos os compromissos.
O tempo não desacelerou
…somos nós que ficamos ociosos e omissos.
Aprisionados num circuito
Encarcerados pelas nossas vontades.

Quando criança, tudo "parecia" demorar
Férias, aniversário, natal
Os ‘dezoito anos’ "pareciam" nunca chegar
Metas que o tempo nos retardava,
quando não tínhamos muitas responsabilidades.

Já moço, o tempo "parece" não esperar
Como as contas, os boletos e os cabelos brancos
A velhice parece fazer uma metamorfose
Um homem viril num ser mais resguardado
Neste ínterim,
a única coisa que parece demorar,
é chegada do quinto dia útil, “não sei por quê”?

Então percebi que o tempo não corre e nem diminui
Ele apenas nos esmaga
Somos nós que damos a velocidade a ele
Mas o tempo, como nós,
está preso também na eternidade.



Eclesiastes 1:9    (ler o capítulo inteiro)

"O que foi, isso é o que há de ser; e o que se fez, isso se fará; de modo que nada há de novo debaixo do sol."
JESE FERREIRA poesias
Enviado por JESE FERREIRA poesias em 29/01/2019
Reeditado em 23/05/2019
Código do texto: T6562346
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autoria do poeta brasileiro cristão Jese Ferreira). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JESE FERREIRA poesias
Bebedouro - São Paulo - Brasil, 38 anos
137 textos (3705 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/07/19 23:25)
JESE FERREIRA poesias

Site do Escritor