Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O voo do tempo

Belém, em tempos de Pandemia, 30 de maio de 2020.

Embaúba, árvore que se assanha a nascer quando o Sol feroz toca no chão
Rápido! Rápido! Cresça no Livro da Função para dar sombra
A amenidade para que surja o cajuí
Ah, o cajuí da frutinha tão pequena da majestade que agora é manto basal
Que por baixo irmana as raízes para a Castanheira acabada de ser pousada
Da mamangá que desce para a orquídea, que descansa e continua
Para a plantinha de flor amarela
Que horas são? Quase 1 da tarde!
Voa mamangá para o maracujazeiro!
Para o plantio que foi do ciclo abandonado
Lá ficou a área.

O Sol feroz tocou o solo.

E você e eu brotamos para algo fazer.

No devido tempo.
Pantoja Ramos
Enviado por Pantoja Ramos em 30/05/2020
Código do texto: T6962377
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Pantoja Ramos
Belém - Pará - Brasil, 44 anos
313 textos (12091 leituras)
102 áudios (3241 audições)
45 e-livros (2792 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/09/20 12:54)
Pantoja Ramos