Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Caminhando para Emaús

Caminhando para Emaús
                                                                                         
 Após Jesus ter ressuscitado,
A nova foi sendo conhecida,
Tristes, por ter sido crucificado!
Porque pelo Sinédrio foi invejado,
Planearam; para tirar-lhe a vida!                                                     Caminhando para Emaús
                                                                                         
 Após Jesus ter ressuscitado,
A nova foi sendo conhecida,
Tristes, por ter sido crucificado!
Porque pelo Sinédrio foi invejado,
Planearam; para tirar-lhe a vida!
   
Alguns não souberam da ressurreição,
Sentindo tristeza, pelo Mestre amado,
Iam de jornada a Emaús; conversando!
Lamentado tristemente a situação,
Como puderam condenar um Justo!
   
Eis que Jesus, foi-se aproximando,
Ouvindo que falavam do sucedido,
E com eles foi-se informando!
Com simplicidade foi falando,
Sobre a tragédia que tinha acontecido!
   
Jesus pergunta; que palavra trocais,
Qual é a razão da vossa tristeza,
Tenho ouvido vós vos lamentais!
Por quais acontecimentos chorais,
És peregrino em Jerusalém de certeza!
   
O acontecimento nestes dias sucedido,
Jesus perguntou; de que coisas falais,
Sobre Jesus Nazareno profeta querido!
Homem de Deus, por todos preferido,
Os sacerdotes e escribas o mataram; os tais!
   
Mulheres foram ao sepulcro de madrugada,
E essas mulheres, muito se maravilharam,
A figura de Jesus não foi encontrada!
Voltando elas à cidade, a nova foi dada,
Os discípulos exultantes; a Deus louvaram!
   
Chamou-lhes néscios e tardos de coração,
Tereis, de crer, no que os profetas disseram,
Eles ouvindo-O com muita atenção!
Escutaram o Senhor, cheios de devoção,
Estava chegando finalmente a nova hera!
   
Chegando à aldeia, para onde seguiam,
Fez Jesus que seguia sua jornada,
Convidaram-no; vem, está findando o dia!
Aceitando o convite e com eles cearia,
E a conversa alegre tinha sido abençoada!
 
Estando com eles à mesa, tomou o pão
Dando graças, o partiu e o abençoou,
Alegremente, tomaram aquela refeição!
Abriram-se-lhes os olhos de admiração,
Porque o Senhor com eles viajou!
   
Por ventura não ardia nosso coração,
Quando pelo caminho conosco falava,
Voltando a Jerusalém, para a congregação!
Que afirmava; vive, já apareceu a Simão,
E todos alegremente assim confirmavam!

         

   
Alguns não souberam da ressurreição,
Sentindo tristeza, pelo Mestre amado,
Iam de jornada a Emaús; conversando!
Lamentado tristemente a situação,
Como puderam condenar um Justo!
   
Eis que Jesus, foi-se aproximando,
Ouvindo que falavam do sucedido,
E com eles foi-se informando!
Com simplicidade foi falando,
Sobre a tragédia que tinha acontecido!
   
Jesus pergunta; que palavra trocais,
Qual é a razão da vossa tristeza,
Tenho ouvido vós vos lamentais!
Por quais acontecimentos chorais,
És peregrino em Jerusalém de certeza!
   
O acontecimento nestes dias sucedido,
Jesus perguntou; de que coisas falais,
Sobre Jesus Nazareno profeta querido!
Homem de Deus, por todos preferido,
Os sacerdotes e escribas o mataram; os tais!
   
Mulheres foram ao sepulcro de madrugada,
E essas mulheres, muito se maravilharam,
A figura de Jesus não foi encontrada!
Voltando elas à cidade, a nova foi dada,
Os discípulos exultantes; a Deus louvaram!
   
Chamou-lhes néscios e tardos de coração,
Tereis, de crer, no que os profetas disseram,
Eles ouvindo-O com muita atenção!
Escutaram o Senhor, cheios de devoção,
Estava chegando finalmente a nova hera!
   
Chegando à aldeia, para onde seguiam,
Fez Jesus que seguia sua jornada,
Convidaram-no; vem, está findando o dia!
Aceitando o convite e com eles cearia,
E a conversa alegre tinha sido abençoada!
 
Estando com eles à mesa, tomou o pão
Dando graças, o partiu e o abençoou,
Alegremente, tomaram aquela refeição!
Abriram-se-lhes os olhos de admiração,
Porque o Senhor com eles viajou!
   
Por ventura não ardia nosso coração,
Quando pelo caminho conosco falava,
Voltando a Jerusalém, para a congregação!
Que afirmava; vive, já apareceu a Simão,
E todos alegremente assim confirmavam!

     04/04/2010 J. Rodrigues
Galeano
Enviado por Galeano em 28/06/2019
Código do texto: T6683871
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Galeano
Portugal, 83 anos
637 textos (110596 leituras)
14 áudios (2008 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/19 23:39)
Galeano