Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Outro poema de saudade

Mais um amigo se foi.
Ponto final na jornada.
Quem inventou a saudade,
deixou a tristeza abonada.

Lembrança nos resta.
Sorrisos passados.
No Céu, muita festa.
Aqui, choro embaçado.

Separação doída.
Peito apertado.
Fé moída.
Sentido, consternado.

Mas eu aprendi, quando criança,
que, quem morre por último,
é a esperança.

Então, minha lamentação
dá lugar ao juízo
e lembro da promessa,
da certeza impressa
e, esse poema, finalizo.

Com toda a certeza, enfatizo.

Nos vemos, de novo, amigo.
Nos vemos, de novo, no paraíso.
LUCIANO AUGUSTO
Enviado por LUCIANO AUGUSTO em 04/12/2019
Reeditado em 04/12/2019
Código do texto: T6810498
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
LUCIANO AUGUSTO
Goiânia - Goiás - Brasil, 49 anos
232 textos (18080 leituras)
2 e-livros (1472 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/01/20 07:10)
LUCIANO AUGUSTO