Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Chama de poeta

Quero te chamar pelo primeiro nome, pelo teu sobrenome Acacio, te chamarei de poeta, de amor antes de apagar a luz, antes de cair a sonhar.

Óóó poeta que fazes as pazes com meu coração, grito teu nome nesse silêncio do meu quarto escuro para tua chama iluminar a minha alma inquieta que espera tuas prosas, teus versos, teus contos ao pé de ouvido, teus dizeres sublimes que me fazem ir de encontro com teu nome de poeta.

Tu meu poeta, és um mentiroso, cachorro, calhorda, sem valor, maltrapilho, sonhador esfarrapado, dissimulado, enganador de palavras, de vida fútil, fingidor fanfarrão todas as noites te chamarei com minha chama acesa e minha porta aberta.

Poeta, pode entrar.
Paulo Acácio Ferreira
Enviado por Paulo Acácio Ferreira em 01/10/2020
Reeditado em 01/10/2020
Código do texto: T7077242
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Paulo Acácio Ferreira
Campinas - São Paulo - Brasil, 45 anos
365 textos (10545 leituras)
23 áudios (936 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/04/21 04:41)
Paulo Acácio Ferreira