Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eu não Pedi

Ouço os sons deste mundo
Em meus ouvidos de existência precoce
E com os olhos vejo a natureza morta
Com o paladar o doce da uva doce
Mas não devo tatear atrás da porta

Pois voltarei em breve ao meu calabouço
Com grades negras e feias
E o meu riso é tudo que ouço
Com meu bico torto, como a ave que gorjeia
Mas o meu chão é um lúgubre fosso

Não é o destino que eu me pedi
Esta tortuosa sombra escurecendo a areia
Eu peço a Deus que me tirem daqui
Que me desgrudem desta pegajosa teia
Desta dor que em minha mão espremi

Agora já não me sinto e na prática,
Não descerei mais as escadas
É mais fácil a morte que a moral estática
Esta na hora da partida e não da chegada
Pois toda a tranquilidade da minha alma,
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . é trágica!
alexandre montalvan
Enviado por alexandre montalvan em 13/03/2020
Código do texto: T6887009
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
alexandre montalvan
São Paulo - São Paulo - Brasil
691 textos (30549 leituras)
303 áudios (8346 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/09/20 18:26)
alexandre montalvan