Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Por ela e um Poema de Lorca...

O vento  abriu-me a porta, descortinou a janela;
E por ela,
Entrou um poema de Lorca,
Divisando  a lembrança
Das cores do campo e  a esperança da relva,
Seca, quase morta.
Como se a tua figura sombreada, sem carinho,
Se fracionasse, onde não há paredes,
No semblante caiado   e frio  da  minha  casa.

Porém, dormes lá fora, na lembrança,
Perdida no desencontro dos telhados,
Sob ar límpido
e rarefeito da perfeição,
Forçando o meu coração a bater mais forte;
Respirando aliviado,
Entre o Indriso límpido,
E o egoísmo de narciso no espelho...

Abre-se o teu Olho d’água, repleto de lágrimas,
De súbito,
esse olhar, que vai relembrando os sóis de cada dia,
É a poesia,
Escondida entre as linhas,
que ainda  procura algo mais que o exclusivismo;
Entre os paredões cerrados das montanhas
mergulhando como náufragos
rumando às  profundezas.
Qual dente de leão
pousando em suas entranhas,
Suave e lento, a se desarmar, liberta-se;
Querendo campear o recinto que nos espalma,
Para germinar o rigor da tua grandeza.
E uma vez mais encontrar uma doca,
Um cais,  para a sua alma;
Na medonha força do mar que  nos entorna,
E remexe a  tormenta  de ondas ,
Prescrevendo com calma um atenuante antídoto,
Para devolver a bonança do meu amor.

https://www.youtube.com/watch?v=eR7gUtW21LU

O amor é apreciação-“Se você ama uma flor, não a colha. Porque se você o fizer ela morrerá e deixará de ser o que você ama. Então se você ama uma flor, deixe-a ser. O amor não se refere à posse. O amor se refere à apreciação”.

--- Incessante Procela---

Incessante essa procela,
Essa mazela boba de lhe fazer um poema,
Ainda, que, sem inspiração...
Como as aranhas tecem as suas teias,
Instintivamente eu vou, novamente,
Caminhando por entre as linhas,
Entrelaçando palavras,
Maculando a virgindade das folhas,
Sem a tua permissão.

E, se eu digo que  amo, nesse texto,
Se, ao menos,
Pudesse ter o meu profundo expressar,
Dizer para o mundo,
Como é bom te amar, eu diria.
E tudo se agiganta...

Mas o que devo fazer?
Nada adianta,
Sinto saudade de onde você está;
De lá fico pensando, descabido
nessa saudade que nos desconstrói,
Me acaricia,
E ao meu íntimo corrói,
Como uma traça,
Encolhido em sua mão;
Quando me aperta em seu colo,
E no seu coração me coloca,
ainda,  com carinho.
Tenho saudades obscenas  de ti,
Dezenas de saudades
Do amor que dói,  apenas....

https://www.youtube.com/watch?v=rOdF8gqidy4

A pessoa madura se aceita e, acima de tudo, se responsabiliza por si mesma em todos os sentidos. Ela não desempenha o papel de vítima, mas de protagonista, e por isso age com responsabilidade. Não espera que as coisas aconteçam, mas busca o caminho para construir o seu destino. Não ignora os seus erros, mas os vê como uma  oportunidade para o aprendizado.

---Cada Manhã---

Cada manhã
Denuncia o meu olhar de tristeza;
Minha pobreza diante do amor, que não a conhecia.
Esqueço-me de viver,
Incapaz de escrever-te, sequer,
Uma nota de poema que a transformasse em poesia.

Pois, estou triste, a descobrir sozinho o que eu quero,
Preso nos braços fortes da madrugada,
Onde tu apertas o meu peito, minha amada.
Estou só,
Como sempre estive,
Nos sonhos de quem revive o mesmo sonho de ser feliz...

Logo virá a tarde , e vendo o sol morrer,
Retiro, em versos e rimas,  o meu coração do peito,
Iludido em pulsar sem querer bater...
Ofuscado, sem perceber que,
Dentro de mim a noite estrelada, está triste.
E logo virá, declamada por uma brisa morna e suave,
sem saber o que sinto.
Pensará que estás comigo, mesmo em pensamento...
Mas, aqui não estás,
és , apenas, o pressentimento leve,
que, mesmo sendo breve,  cabe-me na alma,
enquanto no coração o amor resiste.
Amo-te,
Como a inspiração a  embalar   cada momento.

https://www.youtube.com/watch?v=VnyTG_Pp3S4

---Poeminha do Ébano---

Parei de colecionar coisas,
Fingir que me importo em viver uma mentira.
Estagnei diante da estante
com potes de vidro,
e prateleiras cheias de tempo perdido.
Agora coleciono o ar que respiro,
Para sanar a hora que passa,
Invadindo a doçura do sonho incontido,
Sou a chuva caindo na vidraça.

Aprecio meu Quintana de bolso,
Com um sórdido sorriso nos lábios,
Transmitindo a palidez de minha paciência;
Compreende a síntese do riso solto,
Como quem vai às compras num domingo,
Corrompendo a displicência do ébano sob a soleira...
Mas, ela não está aqui nesse momento, se foi,
Que pena (!), juntou-se à poeira...

https://www.youtube.com/watch?v=-SNpkD4-BjA

“Não conheço uma coragem maior do que a necessária para olhar para dentro de si mesmo”. Osho nos lembra que além de quebrar os esquemas, enfrentar aquilo que tememos ou nos arriscarmos, a coragem maior está na capacidade de olhar o nosso próprio interior. Ter a coragem de descobrir medos, preencher vazios e iluminar nossas partes destruídas é fundamental para continuar crescendo. A melhor forma de olhar para dentro é com responsabilidade, aceitação e respeito.

---O Asceta---

Faz muito tempo que não vejo por onde passo;
Pelas sombras que vejo,
No desenho que vai se remoendo,
Tudo é escasso, como a liberdade de um preso.
Mesmo que seja dia
o frio cinzento da madrugada me corta a alma;
Me assusta, corrompendo o pouco que sobra
desse meu argumento.

Não luto mais por uma causa justa,
Só pelo que compreendo,
Sendo a felicidade um poço
e o desejo um balde que cai;
Cada vez que desce se enche de humildade.
Na verdade,
viver é tirar algo das profundezas,
Algo que mate a minha sede.

Posso beber das marcas de sangue
na estrada feita com cacos de vidro,
Que avançam em direção as minhas estranhezas.
Durmo racionalmente numa cama de pregos,
Como um faquir,
Ou um poeta a imolar-se em sofrimento.

No fim não sei mesmo quem sou,
O detentor ou o detento, as pedras da construção
ou o templo onde me consolo...
Reviro os olhos pela última vez nessa terra,
Não sou mais tão sedento.
Sou a rocha, e o mar onde me arrebento!

Viro espuma, sou asceta!
Doce e salgado,
O consumo de mim mesmo,
Queimando fatigado no fogo da tocha,
Relativo e agourento como a luz do cometa
que se ilumina perdido universo,
E termina onde começo,
Encontrando-me com sofreguidão,
Riscando o céu que está além de mim com a poesia
escondida dentro do meu pobre coração,
Desejando algo para amar,
Que venha reatar nossos votos de esperança
Sobre o breve pesar dessa vida.

# # # # Nota de autor # # # #
...um ancião índio descreveu, certa vez, os seus conflitos internos:
“Dentro de mim existem dois lobos, um é cruel e mau e o outro é dócil e atencioso. Os dois vivem a brigar”
Quando lhe perguntaram qual dos dois ganharia a briga, o sábio índio parou, refletiu e respondeu: “Aquele que eu alimentar”


---A Espada e a Alma de um Samurai---

Nesse momento faço uma pausa,
Em palavra e conduta.
O aço de melhor qualidade se adéqua a forja,
Seduz minha lamina à luta,
Quando um guerreiro se entrega a sua causa,
Sem pensar em liberdade.
Um misto de respeito ao dever da alma,
E a continuidade do pensamento
em seguir sem temor o caminho da verdade.

Pode, então, o metal tirado da terra
contorcer-se no calor,
Derreter-se no brilho da chama;
Ser moldado, trabalhado,
e assim tornar-se a katana.
Um fio de nada, que, se ao solo for um dia jogada,
Jamais se encontrará em outros metais ,
-Seus irmãos-
De forma a não perceber-se mais,
ao dizer-se transformada.
Pois, já não existe como metal, e sim como espada.

Em seu exterior material,
Não importa quantas vezes tenha sido modificada,
Nem o número de batalhas travadas,
Um dia se dissolverá no que existe de divino,
O próprio tempo...
Como o galho é parte do tronco altivo na floresta,
Em que sobe uma trepadeira
com a flor singela,
Sua existência não segue nenhuma norma,

Sendo amanhã a aresta de uma haste,
Há de ser um dia a parte honrada de uma viga.
É o que lhe resta no fim da vida,
Ao deixar de ser apenas um pedaço de pau.
Em sã consciência será para sempre a madeira
que mudou de forma,
Para ser consumida pelo fogo,
Ardendo no bem e no mal que existe dentro dela,
Assim como o Samurai
Apanhado por uma flecha certeira
Continua a ser o homem, vivo ou morto.
E sua alma se esvai para que finde,
Tornando-se unidade com todas as coisas.

Até compreender o que se passa num único instante,
ou em sua vida inteira,
Vendo que nada termina e tudo recomeça,
Existindo somente uma continuidade...
Onde se encontram pedaços do que ruiu
Descobrimos a força,
A fé que um dia ergueu os portais.
Ela ainda existe, está presente em nós, no inicio e no fim.
Só ela é portadora da sabedoria extrema,
Que enaltece o que cresce,
Quando antes beneficiava o que decaiu...
Na verdade a alegria de viver e crescer é tão estúpida,
quanto a dor de deixar-se abater.
Então o guerreiro,
Depois de tantas lutas, sustenta a luz,
e compreende, enfim, as sombras do que foi.

https://www.ouvirmusica.com.br/steffany-gretzinger/confident/traducao.html

# # # # Nota de autor # # # #
Bushido e o Samurai -seu maior princípio era buscar uma morte com dignidade, conforme expresso no Hagakure (oculto nas folhas), um dos mais importantes tratados acerca do Bushido, escrito por Yamamoto Tsunetomo, um samurai da província de Nabeshima, atual Saga, em 1716. Um samurai jamais poderia se entregar e deveria estar sempre preparado para a morte. Além disso, a honra do samurai, de seus antepassados e de seu senhor deveria ser preservada por ele. Outro aspecto importante é que um samurai jamais pode fugir de uma luta, mesmo apenas um único samurai contra um exército de oponentes. O samurai também deve estar sempre do lado da justiça e ter compaixão com seu inimigo derrotado ou mais fraco. Lealdade, etiqueta, educação
e noção de gratidão eram outras coisas que o Bushido pregava.






johnmaker
Enviado por johnmaker em 14/08/2019
Código do texto: T6720011
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original ( "você deve citar a autoria e o site avisando o autor pelo contato do Recanto das Letras"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
johnmaker
Barbacena - Minas Gerais - Brasil
211 textos (28623 leituras)
6 áudios (915 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/09/19 03:58)
johnmaker