Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ANELOS

Imagens representam você na decisão de entrega
com a total disposição de ocupar os momentos, todos,
Em que minhas lembranças te invocam pelas forças de anelos
Por reviver aqueles encontros em que suas loucuras desbordantes,
Sem respeitar códigos nem  mapas,
Faziam-me transitar por caminhos de delírios exorbitantes,
Sempre finalizados no ponto em que fim e limite
Fusionam-se e eu não conseguia nunca ultrapassar.
Aqueles seus movimentos descobrem uma vitalidade ardente que Arrastam todo eu a querer engolir as distâncias,
Acabando sendo conduzido pelos meus anelos a romper as barreiras
Situadas a frente, ignorando-as para penetrar você
E assim,
Terminar com a cruel separação que me tem reduzido a um dependente de imagens e simbolismos seus, posição que desfruto sem distinguir fantasia de realidade.
Você, ao saber-se modelo, embala-se na arte de modelar para mim e de alguma maneira pecaminosa para si mesma na consciência que movimentos e posses são armas de dominação, que bem empregadas, com todas aquelas arremetidas perniciosas, me fazem refém de seus encantos perante os quais enloqueço porque multiplicam meus anelos, mesmo efeitos de sua sem igual beleza, que bem distinta da exibida pela Infanta de Velazquez, representa a fusão de todos os pecados.



De alguma maneira meus anelos são também os seus, ou até maior,  Porque fazem você sair do estado reprimido em que condenada sempre,
A contra gosto,
Era mantida num paralizante letargo feminino em que a utilidade serviçal nada deixava, pela falta de protagonismo e de certos caminhos redentores para se revelar como a artista que agora é,
Verdete produtora de paixões e emoções que incomensuráveis únicamente são com os marabarismos excitantes seus.
Os novos tempos carregados de experiências intensas, diárias, traçam outro viver envolvido na certeza que é você,
Dona de tantos e muitos encantos que ao me produzir,                      Múltiplos anelos fazem a mim aproveitar todas as virtudes feminanas que compõem essa sua natureza que, invisíveis aos outros, alimentam meu viver e acabam a penitência, enquanto a levam a viver sonhos em forma de fantasias ou a fantasear com antigos sonhos.
Encantado com suas imagens definitivamente decido                          Entregar-me pelas minhas  para permitir-nos que os anelos tragam a união duradoura, superadora de distância e tempo,
Que outra coisa poderia fazer um fã de seus encantos?
Nada, ao menos que esforçadamente proponha-me criar em você uma dependência de imagens que produzidas para prazeres seus resultem em cumplicidade disfarçada em amores, o seu, o meu, o nosso.
Angelyto
Enviado por Angelyto em 01/11/2018
Código do texto: T6492134
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Angelyto
São José do Rio Preto - São Paulo - Brasil, 59 anos
194 textos (2852 leituras)
11 áudios (154 audições)
10 e-livros (225 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/19 10:51)
Angelyto