Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Indomável âmago

A silhueta que cobriu de bruma, névoa;
Texturizada, bruta-flor voaria como um condor.
Longe da razão, embriagado pelo cintilante, tinitas.

Descobrindo rastros de estrelas congelantes
Que por algum milagre inexplicável conjecturam a trama
Realinharam átomos para lhe dar o sopro da vida.

Lamentável, seria, se no encontro de casualidades,
Cerceados seriam os homens desta contemplação angelical.

A humanidade, sem cor ficaria, a espera de algum apocalipse
E encontraria uma maneira de realinhar todas as moléculas
Para reencontrar, no mais profundo sonho,
teu rascunho, a arte final.

Oras, horas.
Indomável âmago.
Mentalizando o rompante quando suas mãos.
Por um instante, revelaram a natureza, esplêndida.
E no trago de um cigarro, um delírio amante.

Maresia e a umidade refletiam os raios do astro-rei.
Ilusão fonética-elétrica.
A conjunção, não mais que diferente, que;
Repetiu, os encantos da criação de um novo sistema planetário.

https://www.poesiasnonsense.com/2018/12/indomavel-amago.html
Antonio Archangelo
Enviado por Antonio Archangelo em 22/08/2019
Código do texto: T6726188
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Antonio Archangelo
Rio Claro - São Paulo - Brasil
39 textos (211 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/09/20 03:10)
Antonio Archangelo