Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Terra Encantada.

As estranhas do RN
Com suas pequenas cidades
Cultua nelas histórias
Hoje esquecidas pela mocidade.

Por isso que hoje,
Venho aqui lhes contar
Não a história de Natal
Mas de outro orgulho potiguar.

Encanto é o nome,
Deste honrado Município
Para saber o porque deste título
 Te conto a história desde o princípio.

 Para variar
Fazia sol no sertão
 Na estrada de barro não se via
 Nem se quer um cristão.

Em meio a este deserto
Se avistava uns viajantes.
Um olhou pro outro e disse :
"Vamos parar por uns instantes?!"

Todos três cansados
 Nenhum quis discutir
Pararam naquela terra
E um tempo ficaram ali.

Vinham transportando
 Grandes cargas de algodão
 Por isso deixaram os burros
Descansando por um tempão.

 Só que a água dos homens
Já estava acabando
Por isso um deles se ofereceu
 Para procurar água pro bando.

Este que não sei o nome
Temos muito a lhe agradecer
 Foi pra nós de muita valia
 Venha agora descobrir porquê.

Continuando sua procura
Avistou uma casinha
De longe dava pra vê
O quanto era pobrezinha.

Mas era única que tinha
Para sede matar
Resolveu bater palma na porta
Para o povo da casa chamar.

Só que para sua surpresa
O silêncio continuou a reinar
Já que ninguém respondeu
Ele resolveu entrar.

Logo ao entrar lá
O pote d'água avistou
Mas não foi isso exatamente
Que sua atenção chamou.

Era umas coisas que reluzia
Lá de cima da mesa.
Quase que caiu pra trás
Quando viu de perto a riqueza.

"Nem tudo que reluz é ouro "
Ele já conhecia este velho ditado
Mas aqueles 3 talheres a mesa
Ele sabia, que era do ouro originado.

Mas como uma casa tão simples
Podia nela guardar
Um tesouro como aquele
Sem ter ninguém pra vigiar?

Em meio a tantas perguntas
Sem ninguém pra responder,
Pegou um dos talheres
E em busca dos amigos foi correr.

Não pense você
 Que teve maldade naquele ato.
Pois ele sabia que se não levasse
Ninguém acreditaria no seu relato.

 Ao encontrar os amigos
 O mistério lhes contou
Todos ficaram abismados
 Quando o talher ele mostrou.

Não pensaram duas vezes
 Foram atrás da tal casinha
Mas rodaram, rodaram, rodaram
E não encontraram nadinha.

O homem jurou de pé junto
Que não estava louco
Foi naquele lugar agora deserto
Que viu a casa com ouro.

Até hoje não se sabe
Como foi que a casa desapareceu
Mas todos que passaram ali diziam:
"Foi aqui, que o Encanto aconteceu".

Essa fama foi pegando
Todo mundo uma boca só
"Ali é a terra do Encanto
Onde a casinha virou pó.

 De muitas formas diferentes
 Esta história já foi contada
 Mas o que nenhuma delas alteram
 É a parte encantada.

Me perguntam hoje em dia
Se nesta lenda pode confiar
Eu respondo de imediato
"Encantence de verdade, nunca há de esta história negar."

*Obs: Lenda da Cidade do interior do Rio Grande do Norte, Encanto.
karenRodrigues
Enviado por karenRodrigues em 08/02/2016
Código do texto: T5537202
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
karenRodrigues
Encanto - Rio Grande do Norte - Brasil, 20 anos
28 textos (7354 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/10/19 20:04)
karenRodrigues