Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Trem Doído

Ouvia a música advinda de um rádio qualquer, tocada no fundo, tocando tudo.
O trem de doido passava voando sobre os trilhos, calando vozes, ceifando vidas, destruindo memórias, matando sonhos.
Rapidamente ele sumia dentre as matas e os vestígios de humanidade ficavam em algum canto esquecidos no tempo e suas sequelas revividas uma e outra vez.
São mercadorias? Não! São lixos da sociedade! Foram julgados e condenados pelos defensores da família e dos bons costumes, defensores de uma sociedade limpa. Eles devem pagar o preço! Devem se encaixar, aceitar, devem ser despersonalizados, devem aprender a viver na sociedade, devem esquecer quem são.
Ouço gritos! Quase sinto o desespero de uma desumanidade tácita, estarrecedora.
Substituíram a sujeira social por uma "ordem equilibrada" e medo pairando no ar, nos olhos, marcas na pele, na cultura e na história.
Isso tem sentido? "Carece de ter?"
"Manda quem pode, obedece quem tem juízo".
Vanessa Macedo
Enviado por Vanessa Macedo em 09/07/2019
Código do texto: T6691723
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Vanessa Macedo
Pedro Leopoldo - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
29 textos (413 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/19 15:32)
Vanessa Macedo