Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Terra Nossa

Á terra dá frutos

Colhe aquele que planta

Nela há mistérios ocultos

Por ela o sertanejo canta.

 
Bom é o coração desta terra

Traz em suas costas marcas de perseverança

Enquanto por nossas mãos sua vida encerra

Mas linda é a voz da esperança.

 

Consta na tua história

Guerras, amores e felicidade

Que sempre viverá na nossa memória

Com toda a sua majestade.

 

Dedicação é uma das tuas vertentes

Deste rio que aflora sem precedentes

Tuas correntes levam o amor contigo

Desço o rio a procura de teu jazigo.

 

Eis que vejo aqueles que não a têm

Sois filhos de quem?

Sem casa, sem terra

Vestes a estrada. A estrada de terra.

 




Força de mãe

Embala a criança

Sois tu terra-mãe

Nos dais a bonança.

 

Guarda-me em teus braços

Oh terra amada

Guia os meus passos

Eis minha Pátria amada.


Hoje sou passarinho

Voei para longe do ninho

Em busca da vida

Tive que dá início a minha partida.


Ide para longe

Mas guardais as tuas raízes

De poeta a monge

Longe de casa ficamos infelizes.


Já faz tempo

Era menino danado

Corria com o vento

Escutava o teu canto calado.

 






Lá vou eu mundo a fora

Saudade aperta meu coração

Saiu ao raiar da aurora

O voltar se torna indagação.

 

Maria Terra

Maria Moça

Maria Bonita

Maria de tanta força.

 

Nada te segura

Eis força da natureza

Eita cabeça dura

De tanta beleza.

 

O amor brota de todos lados

Terra formosa e sensual

Que espetáculo visual

Que nos deixam alumiados.

 

Pertenço ao meu sertão nordestino

E sigo o meu destino

Na fé e na esperança

Que um dia a chuva traga a bonança.

 



Quero um dia poder voltar

E quando lá eu chegar

Minha vida irá recomeçar

E de felicidade irei cantar.

 

Raridade de culturas

Cada uma que conte suas aventuras

Haja mistura

Desse povo de bravura.

 

Silêncio toma meu coração

De tristeza e aflição

Pois a liberdade se tornou prisão

E a vida continua a me dá o seu sermão.

 

Tirano é esse caminho

Que me leva para longe de ti

Procuro por teu carinho

Mas não acho ali.

 

Única é a tua formosura

A vontade de voltar

Agi com tanta fissura

Que esse desejo só faz me estrangular.

 



Viver não é estar longe de casa

Então que vida é essa?

Meu coração queima como brasa

O que só aumentar a minha espera.

 

Xexéu sou

Sou herança do meu povo

E com minha imaginação eu voou

Voou de volta de novo.

 

Zelo pela tua vida

De longe olho por ti

Fico aguardando o dia da minha ida

Espero essa missão concluir
Ângelo Luz
Enviado por Ângelo Luz em 25/01/2019
Reeditado em 24/02/2019
Código do texto: T6558975
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ângelo Luz
João Pessoa - Paraíba - Brasil, 19 anos
7 textos (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/19 12:14)