Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A minha imperfeição

A minha imperfeição

 Sei que sou um homem imperfeito,
Mas reconheço a minha imperfeição.
Tenho tirado daí alguma lição,
Quem julga ser perfeito, é tolo o sujeito!

E se alguém se julga que é perfeito,
Mas os imperfeitos têm que lamentar.
Poie esse tal nunca se souber julgar,
Nem reconheceu que não é escorreito!

Há neste mundo os privilegiados,
 São inteligentes e empreendedores.
Que lutam e são sempre vencedores,
São humildes, sinceros e admirados!

As pessoas deveriam ser sensatas,
Ter muita educação e respeito.
Porque às leis todos estamos sujeitos,
Mas lembrem-se que cometemos faltas!

O respeito pelo nosso semelhante,
Nem alimentar espírito vingativo.
Nunca pense em ser mau e altivo,
Trabalhe para ter paz constante!

Mas desde apareceu o primeiro casal,
Que sendo previamente avisado.
Mas acreditaram numa mentira; coitados,
Mas logo de desculpou com a mulher!

 A mulher desculpou-se com a serpente,
Viviam tranquilos e em paz perfeita.
 Por desobedecerem a vida ficou desfeita,
Até hoje nunca tiveram a vida perfeita!

J. Rodrigues (Galeano) 09/07/2013


Galeano
Enviado por Galeano em 09/07/2013
Código do texto: T4379428
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Galeano
Portugal, 83 anos
659 textos (111536 leituras)
14 áudios (2011 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/10/19 05:31)
Galeano