Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Parafraseando



No sopro frio da manhã celeste
Que bate em nossas peles e estremece
Não esmorece, mas cresce no leste
O Sol da alegria que não anoitece nem esmaece.

Vale o baile da noite que não se esquece,
Da estrela luminosa que não esmorece
Nem a flor vívida que lhe emudece
E lhe aparece alegria que não escurece nem esmaece.

Na dança emudece,
Com os corpos chocados que transparece,
Enamora o calor que nos bate e enlouquece
Encarece o momento e carece da loucura que não esmorece
E torna-se alegria que não anoitece nem esmaece.

Como Castro num sonho que acorda e entristece,
Que sonha na messe que enlourece a quermesse,
E a morena que rola e enlouquece;
Mas tem alegria que não escurece nem esmaece.

Acontece que nem na quermesse.
Nos enlouquece, mas não entristece,
Nem esmorece, mas aquece,
Com o Sol da alegria que não anoitece nem esmaece.
Mas aqui realidade parece
Nem sonho nem devaneio nos enlouquece,
Nem aquece ou esmorece,
O que aquece é a alegria que não escurece nem esmaece.

E os seus lábios que os meus umedece
E o abraço que meu peito te aquece
Isso me faz perguntar se merece
A luz alegre que não anoitece nem esmaece.


No fim a noite aparece,
Enlouquece e não enlourece,
E se eu a ti não viesse?
E o Sol da alegria que não escurece nem esmaece?
F Birth
Enviado por F Birth em 10/06/2014
Código do texto: T4840130
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite a criação de F. Birth). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
F Birth
Vinhedo - São Paulo - Brasil, 22 anos
2 textos (21 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/19 15:18)
F Birth