Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Estranha

Já era bem tarde da noite,
quando ela entrou em meu quarto,
deitou-se em minha cama
e sem nenhum pudor fez amor comigo.
Amor não – sexo, sexo selvagem!

Pela manhã, ainda bem cedo,
Levantou-se da cama
e encaminhou-se até a cozinha,
 aonde começou a  preparar o desjejum,
que pelo olor inebriante e convidativo,
deveria estar bem saboroso.

Ainda sonolento e aturdido,
levantei-me apressado,
sair do quarto e já no corredor,
deparei-me com as crianças, os meus filhos,
 a quem lhes perguntei surpreso:
– Quem é esta Senhora, que nos invade a casa
e a intimidade do nosso lar?
Ao que eles, com feições de surpresa,
em uníssono me respondem:
– Papai! Papai! Não reconheces
mais a tua esposa e nossa Mamãe?

Pasmo e emudecido, choro a existência
do negro e denso abismo,
em que se tornou o meu matrimonio...
Odeon Alves de Almeida
Enviado por Odeon Alves de Almeida em 23/10/2019
Código do texto: T6777419
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Odeon Alves de Almeida
Feira de Santana - Bahia - Brasil, 57 anos
297 textos (9702 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/04/20 23:50)
Odeon Alves de Almeida