Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Verdadeira Pesca

Estava eu na minha.
Barco, rede, varas, anzóis e iscas:
Tudo o que precisava,
Acreditava que tinha.
Mas, tu à margem apareceste.
No tumulto chegaste,
Porém, quieto e sereno.
Tuas palavras em meu peito calaram forte.
Denunciaram que eu estava ferido de morte.
E me extraíram do comodismo o veneno.
(Nunca na vida eu me percebera tão pequeno!)
Senti também meu coração dentro em mim arder.
Com outros olhos, na hora, eu pude te ver.
Disseste-me: "Faze-te ao largo!"
Fui obediente ao teu mandato.
E o meu barco bem mais fundo adentrei no lago.
Muita renda em pouco trabalho.
Sai no lucro por cumprir tão simples ato.
Eu disse: Afasta-te de mim!
Sou pecador!
E tu com carinho me disseste: "Não temas!
Foi por ti e para ti que vim!
Pecador... definitivamente, não!
Doravante tu serás mais!
Serás dos homens um pescador!"
Desde então, o meu passado à beira do lago deixei...
Frei Michel da Cruz
Enviado por Frei Michel da Cruz em 31/01/2014
Reeditado em 31/01/2014
Código do texto: T4672490
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Frei Michel da Cruz
Paraíba do Sul - Rio de Janeiro - Brasil
252 textos (7642 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/19 11:52)
Frei Michel da Cruz

Site do Escritor