Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ecos

Sempre há um resquício em nós de ecos do passado. Com um trem que sumiu na curva mas ainda se ouve o apito e se vê a fumaça, mas não o trem.
O tempo com suas areias que escorrem por entre os dedos e pensamentos, não ofusca mais a visão interior dos desleixos e oásis onde encontramos vozes e palavras. Repouso e vontade de ir. Me pergunto se realmente colhemos o que plantamos ou se, as vezes, essas sementes adormeceram e só agora eclodiram no tempo e no espaço.
Horizontes e desertos, apertos e lágrimas, nem sempre tristes, nem sempre alegres. Só uma colheita difícil que nem sei se é nossa.
A dura miséria de cada um mesmo que se farte à mesa está na semente que adormece e se passa, de tempos em tempos, resolvendo trazer um olhar diferente para o mesmo campo.

Contornos e paredes, retornos e caminhadas que distam uma história. Será que colhemos o que plantamos? Os ecos, às vezes, soam com outras vozes.


Penso que Cry for help do Rick Astley fica bom aqui...
Scrittore
Enviado por Scrittore em 11/06/2020
Código do texto: T6973987
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Scrittore
Jundiaí - São Paulo - Brasil, 54 anos
425 textos (17425 leituras)
1 e-livros (53 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/20 06:48)
Scrittore