Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A AMIZADE NATURAL E O RELACIONAMENTO VIRTUAL

Podemos idealizar que a formação das boas relações da amizade não demanda premissa, promessas, termos, condições, ou a corporalidade característica da proximidade entre as pessoas mutuamente correspondentes, e, que nossas emoções podem ser apenas experimentadas por nossa mente, sem a imperatividade da presença física para desenvolver e manter o sentimento em nossa existência multidimensional.

Como seres sociais, a própria sobrevivência de nossa espécie tem como fundamento nossa capacidade de constituir, entender e manter as amizades cumprindo as obrigações rituais dos relacionamentos, amando uns aos outros da maneira certa na amizade exigindo uma reserva moral sublime e ímpar, alheia aos benefícios, ciente dos deveres que a alimentam, numa relação voluntária e uniforme na confiança e certeza da boa avaliação da expectativa recíproca de boas ações.

No entanto, cada vez mais somos atraídos pelo mundo da ‘internet’ que provêm a ilusão virtual de companheirismo sem as mesmas exigências de intimidade da amizade real, nos expondo à obesidade, ao tabagismo e outras facetas da saúde que são disseminadas pelo sedentarismo e a artificialidade ilusória nas redes sociais, nos remetendo, também, à horizontes sociais muito além de nós mesmos afetando os limites reais entre o natural e o postiço no relacionamento humano.

Apesar de as restrições de tempo para manter amizades, antes do advento da mídia eletrônica através das redes sociais, quando era necessário horas para manter a correspondência tradicional através de cartas, cartões de Natal, aniversários, lembretes memoriais de outros eventos e celebrações, além da telefonia convencional, havia mais benefício salutar, alteridade e essencialidade nos relacionamentos.

Com o aparecimento da ‘internet’ que propiciou redes sociais como o Facebook e o Tweeter, o território da emoção humana está mudando o aspecto sombroso da sensação arraigada da solidão, tornando-a menos consistente e mentalmente profunda, como era antes do alívio proporcionado pela tecnologia do relacionamento meramente existente na faculdade do homem, que redimensionou o isolamento emocional e existencial.

Contudo, sendo a seleção do grupo uma continuidade razoável, evolutiva e plausível da natureza social dos seres humanos, contraposta à leviandade, agilidade e dinamismo da aquisição seletiva da amizade virtual que vai além da genuinidade de nossos gostos, da paridade de nossos genes e de nossa proximidade física, podemos taxar a ausência de razoabilidade, cuidado e realismo de uma escolha que faz pouco sentido aos fatos, a mente e a cultura social e histórica convencional do homem.
J Starkaiser
Enviado por J Starkaiser em 19/02/2018
Reeditado em 19/02/2018
Código do texto: T6258272
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
J Starkaiser
Orlando - Florida - Estados Unidos
1216 textos (28380 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/19 15:41)
J Starkaiser