Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pensamentos e conclusões

 Pensamentos e conclusões
Coisas curiosas, mas que saltam à vista, mas passamos por cima sem as levarmos em atenção; não sei se já pensaram, que as grandes catedrais, onde alguns vão adorar a Deus, outros vão para admirar a arquitetura, outros ainda vão para admirarem os frescos, quase sempre pintados nos tetos das mesmas. Estas construções magistrais, foram erguidas baseadas na fé de uma divindade perfeita, talvez com o sentido de louvor, talvez para buscar fama, ou para demonstrar competência e sabedoria na arte da escultura, e da pintura.
Mas o que quase ninguém se apercebe, é que nestes monumentos, as suas paredes são construídas com blocos de pedras, que pesam toneladas e para que estes blocos fiquem bem seguros, há duas coisas muito simples e pequenas que suportam todo o seu peso, e as mantém fixas, resistindo por vezes a tremores de terra muito fortes. Sem o apoio de pequenas pedras e de uma argamassa à base de cal, pois nesses tempos o cimento ainda não existia, tal como o conhecemos hoje, nos povos passa-se coisa semelhante, desde os tempos imemoriais. O que seria do rei, ou do presidente de todo o aparelho governativo, que faz gastos pesados com a burocracia e as complicadas leis, que nos governam e por vezes desgovernam mais do que governam. Um aparelho governativo pesado, como as pedras grandes duma catedral, ou dum castelo medieval, se não fossem as pequenas pedras e a  maça da construção, formada pelo povo anónimo e trabalhador, que cria riqueza, serve os investidores, serve nas várias tropas para fazerem guerras, com seus impostos dão lucros à nação, para pagar todo este pesado aparelho governativo, pouco produtivo, com seus políticos interesseiros e gananciosos. São o povo anónimo e  mal pago, que tem que sustentar esta máquina mal gerida. Mas nas grandes catedrais, tal como no povo, estas têm que ter manutenção, para manterem os tais blocos firmes e protegidos das intempéries, para evitarem degradação, com o povo há uma certa falta de cuidado, e só se interessam por ele durante os atos eleitorais, prometendo tudo e mais alguma coisa, depois de ganharem o ato eleitoral, esquecem o povo, dando apenas alguma proteção a alguns ativistas do respetivo partido. Por isso, cada vez há mais pobres e descontentes, ricos cada vez mais ricos. Mas até as religiões que adoram a Deus, mas grande parte dos líderes religiosos, tem uma vida faustosa, de grande luxo, muito ouro, deslocam-se em carros muito caros, fazendo da religião um negócio, quando Jesus Cristo teve que pedir um cenáculo emprestado para dar a última ceia, pediu um burrinho emprestado para a sua entrada em Jerusalém no Domingo de Ramos alojava-se por caridade no lar de Betania, até a cruz onde foi crucificado não era dele, foi emprestada. Mas afinal sendo dono de tudo neste mundo, teve que pedir emprestado, tudo o que precisava.
  Os poderosos gastando sua fortuna fabulosa, em luxo, esbanjando em festas loucas, nos casinos onde perdem numa noite o suficiente, para sustentarem centenas de empregados seus mal pagos, vivendo em regime de quase escravidão. Mas tenho a certeza que as catedrais vão continuar a existir e estes gananciosos morrem mais depressa que estas caiam!

       J. Rodrigues (Galeano) 08/09/2013
          Hoje
Galeano
Enviado por Galeano em 05/06/2015
Código do texto: T5267276
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Galeano
Portugal, 83 anos
644 textos (110977 leituras)
14 áudios (2008 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/09/19 19:48)
Galeano