Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESERTO QUARESMAL INTERIOR NO CAMINHO DA IMITAÇÃO DE CRISTO, NOSSO MODELO DE VIAJOR DO REINO

QUARESMA - DESERTO DE JESUS-HOMEM E OPÇÃO DO DEUS-HOMEM POR AMOR DOS HOMENS E MULHERES.

Jesus no deserto é o povo de Deus em busca do Paraíso antes perdido pelos nossos pais no Éden. Jesus assume a ascese e luta interior contra o pecado com gestos de ruptura com o mal no mundo como Salvador - Portal da Eternidade. O anjo do Éden reconhece a entrada de Jesus como o Puro e o Novo Adão cuja bondade e poder podem abrir o Portão do Jardim Divino.

Paga caro e dolorosamente para realizar para sempre o fim da culpa original em seu sangue. E seu sacrifício na Cruz - nova árvore da vida - se torna santa, não mais a cruz como pena de morte e castigo exemplar dos romanos. Por isso, cumprindo as Escrituras, revela-se o Novo Moisés do Novo povo de Deus - a Igreja - seu corpo místico. Jesus vence a antiga serpente. Reata os atos de amor entre os homens entre si, a unidade original e pura entre homem e mulher como parceiros do projeto de Deus de um mundo novo.

Penso que Jesus identifica-se com a caminhada de fé de Israel - o Êxodo como condição de metanoia e abertura do homem todo diante de Javé.

E Jesus faz uma experiência de deserto: lugar de encontro entre o homem diante de Deus e Deus que se compadece do homem. Jesus assume um compromisso de ser Homem inteiramente e enfrentar o pecado e suas miragens: pão= prazer, pedra = poder, templo = miragem de imagens de falsos deuses ou ideologias.

Deixa-se ser amado por Deus entre anjos e feras do deserto (como conclusão das tentações), tornando-se o Leão de Judá. Deixa-se ser tentado pelo tentador, inimigo de Deus, não cedendo aos impulsos e não apegando-se aos seus poderes divinos, para ser tão-simplesmente ou tão-visceralmente humano. Como Jó, assume Jesus a atitude de "experienciar na pele a condição paradoxal do homem diante da perda, da doença, do abandono (aliás, essa vivência será culminante na Cruz quando Jesus se torna Jesus Abandonado, identificando-se aos seres humanos nas crises, dores, sofrimentos de todo tipo moral, emocional, corporal, intrapsíquico, intelectual, social, etc. - Meus Deus, por que me abandonaste?).

Ser tentado pelo tentador é misteriosa e misticamente viver uma lógica paradoxal para cumprir o projeto de Deus- seu Pai. Pela força do Paráclito, Jesus aproxima Deus dos homens e restaura os vínculos e pontes entre homens e o Absoluto. O relativo só é relativo diante do Absoluto de Deus.

Quarenta dias, que amor se propôs Jesus viver, para nosso  bem - nascer, viver, morrer, ressuscitar. Sentir como Jesus, viver e morrer tendo-o como modelo de omem de Deus - Filho do homem e Filho de Deus

Paz de Jesus, homem bom e perfeito e amigo sincero dos sacerdotes como dote sagrado de Deus cuja imagem pura é Jesus - Sumo e Eterno sacerdote.

____________________________

MAIS UMA QUARESMA, EM BUSCA DA PÁSCOA ETERNA ...

Ficamos observando a natureza. As árvores perdem as folhas, alguns galhos e depois se renova. Os pássaros trocam as penas, os cães renovam os pelos ... Mas nós também temos o nosso tempo e não apenas de mudanças externas. A quaresma é o nosso momento, a estação das mudanças da nossa vida.
Lembro-me aqui a definição de ATITUDE, que é soma de COMPORTAMENTO , SENTIMENTO e PENSAMENTO. Para que as mudanças aconteçam em nossas vidas e perseveremos no nosso novo jeito de viver, não adianta apenas mudar o comportamento, deixando de fazer algo de errado. É preciso mudar também, o pensar e o sentir. As mudanças em nossas vidas começam no coração e se completam nele. Portanto, nesta quaresma vamos mudar de atitude (comportamento + sentimento + pensamento), para que as transformações nãos sejam superficiais e efêmeras.
Nas Missas da quarta – feira de cinzas as igrejas estavam repletas. E graças a Deus, a maioria, não vem apenas buscar as cinzas, mas iniciar fervorosamente a quaresma.
REZAR -  Precisamos rezar mais neste tempo. Por isto participem das Missas de sábado e domingo e das sextas-feiras às 6 horas da manhã e da Via Sacra ( Às 19:30 – 5ª feira, Matriz e São José e 6ª feira na Igreja Nossa Senhora Aparecida).
CONVERSÃO – Mudar de ATITUDE, pede a libertação, a transformação de nossas vidas pela força do Cristo ressuscitado. Vamos ter os momentos da confissão individual.
PENITÊNCIA – Pense em alguma penitência neste tempo, nas 6ª feiras ou no período quaresmal.
Qual a razão de existir a quaresma? Foi Jesus quem consagrou e inaugurou a quaresma. Após ter sido batizado por João Batista no rio Jordão, ele vai para o deserto antes de assumir a missão. E no deserto permanece 40 dias e 40 noites. A exemplo dele, vamos viver estes 40 dias de deserto, conduzidos pelo Espírito Santo, em busca de uma vida nova.
Não basta o tempo passar que automaticamente chegaremos na Páscoa e a viveremos. A palavra Páscoa vem de  PASSAGEM. Passagem da vida de escravidão para a vida nova em Cristo. É preciso vivermos os 40 dias, para celebrarmos e vivermos a Páscoa. É mais uma quaresma que o Senhor nos dá a graça de vivermos, em busca da Páscoa eterna.
Desejo a todos uma quaresma vivenciada com intensidade e fervor e uma páscoa com a vida nova, na luz do Cristo ressuscitado.

O irmão em Cristo, Pe. Almir


pe.almirlopes@hotmail.com





J B Pereira e pe.almirlopes@hotmail.com
Enviado por J B Pereira em 25/02/2015
Código do texto: T5150149
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
2314 textos (1296495 leituras)
14 e-livros (92 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/19 12:09)
J B Pereira