Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O MILAGRE EUCARÍSTICO no poema: A ROSA E O TRIGO, Jesus é pão dos homens descido do céu...

A ROSA E O TRIGO Dom Belchior Joaquim da Silva Neto (RECITATIVO), bispo falecido de Luz.


Vibrava, alegre, o sino do mosteiro,
Como só vibra nas manhãs formosas.
De minha ceia, à frente, num canteiro,
Eu assistia ao desfolhara das rosas.

Vi a ramagem palpitar ligeira,
Ao doce vento carinhoso e amigo,
E contemplava embaixo da roseira
Humilde espiga do mais louro trigo.

A linda rosa, sacudindo as ramas,
Toda orgulhosa, punha-se a dizer
-  “Pobre galhinho, como tu te chamas?
Que triste sorte tem o teu viver?!”

Todo o jardim, a rebrilhar de orvalho,
Voltou-se à rosa pra escutar também.
- Sou um pobre trigo, lhe murmura a galho,
Mas, não invejo a sorte de ninguém!

- Que presunçoso! Grita-lhe a rainha
És um raminho rastejante, imundo!
Levanta as vistas à beleza minha,
Vê como atraio o olhar de todo mundo!

- És bela, eu sei... Por que zombar, contudo,
De minha sorte de viver assim?
Ó linda rosa, se eu contasse tudo...
Tu é que estavas a invejar de mim!

-Pequeno galho, lhe responde a rosa
Falas tão firme, decidido e sério,
Não te desprezo. Pões-me curiosa...
Quem sabe em ti se oculta algum mistério?!

Quem sabe, ó trigo, alguma incerta fada
Vai te mudar em Rei de amor e glória!
E a espigazinha numa voz velada:
- Ó bela rosa, escuta a minha história.

“Disseste bem: num mísero raminho,
Sou feia e pobre, rastejante e... só!
Mas, brevemente, posta num moinho,
Serei de todo convertida em pó!

Por que zombar de minha desventura?!
Ó linda rosa, ver-em-às, um dia,
Mudada em pó, depois em Hóstia pura,
Trazendo o Deus da Santa Eucaristia!

Vês, bela flor, eu vou me transformar
Num Rei formoso de um poder sem fim!
Outro viver em mim terá lugar...
É o próprio Deus que viverá em mim!”

Quando caiu a tarde no Mosteiro
E a natureza se mostrou radiosa,
Estava lindo o trigo do cativeiro,
Todo afogado em pétalas de rosa!

FONTE:

MILAGRE, Sebastião Bemfica e VALE, Gentil Ursino. Mar, todas as águas te procuram. Divinópolis, MG: ADL, 1962. P. 18 e 19.


Leia meus escritos em RECANTO DAS LETRAS, procurando J B Pereira (sem ponto entre as letras).

J B Pereira
Enviado por J B Pereira em 18/10/2012
Código do texto: T3939970
Classificação de conteúdo: seguro
____________________________________________

http://letras.mus.br/libera/1288209/#radio

Sanctus
Libera
Sanctus, Sanctus

Benedictus, Benedictus qui venit in Domine
Benedictus in nomine
Domine( 2x)

Sanctus, Sanctus

Benedictus in nomine
Qui venit in nomine (2x)
Benedictus venit in nomine

Benedictus, Benedictus qui venit in Domine
Benedictus in nomine
Domine (2x)

Sanctus Dominus Deus Sabbaoth,
Pleni sunt coeli et terra Gloria (2x)

Sanctus, Sanctus
J B Pereira
Enviado por J B Pereira em 04/08/2014
Reeditado em 11/08/2014
Código do texto: T4909683
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
2301 textos (1289608 leituras)
14 e-livros (92 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/19 01:51)
J B Pereira